Estado de São Paulo Transparência ALESP
 Envie      Impressão
01/04/2013 11:19

Opinião: A importância da Páscoa: mais fé e menos festa

A Páscoa é uma data que se transformou em uma festa comercial, fazendo com que muitos se esqueçam da verdadeira razão da comemoração: Jesus Cristo.

Orlando Morando*


A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados.

É talvez uma das celebrações cristãs mais importantes, como o Natal, que marca o nascimento de Cristo. A Páscoa aponta para nós o sacrifício de Cristo por nós no calvário, e o cumprimento de sua missão. O cristão olha a Páscoa não apenas como uma celebração religiosa, mas como a marca da sua salvação em Cristo.

Os judeus comemoravam a Páscoa para relembrar sua libertação da escravidão do Egito que é relatada no velho testamento. A palavra Páscoa vem do hebraico e significa passagem ou passar por cima. Esta festividade é comemorada até hoje por todos os judeus.

Porém, ultimamente a Páscoa se transformou em uma festa comercial, fazendo com que muitos se esqueçam da verdadeira razão da comemoração: Jesus Cristo.

Prova disso é o número de pacotes de viagens nacionais e internacionais vendidos, o consumo de bacalhau na sexta-feira santa, sem contar os ovos de chocolate. Não podemos radicalizar e deixar de celebrar com as crianças, mas os pais devem ensinar os filhos que estes são meramente símbolos e que o verdadeiro sentido da Páscoa é a libertação pelo sangue de Jesus.

A festa social, os ovos de páscoa e o almoço em família só têm sentido se, de forma paralela, a família participar das celebrações e viver com Cristo o mistério de sua ressurreição. Se a gente vive a Páscoa de forma espiritual, também é válida a realização da festa material.

Vivemos em um mundo violento, sem muita afetividade, onde as pessoas estão distantes. Hoje, com toda tecnologia, somos capazes de procurar nossos vizinhos nas redes sociais, mas não temos coragem de bater na porta da casa deles e perguntar se está tudo bem.

A Páscoa deve ser comemorada corretamente, ensinando a família e aos filhos os sinais e a evidência da remissão do pecado em Cristo. É um momento de profunda reflexão e prática dos princípios essenciais para a fé. É um momento de se reaproximar de Deus, buscando o crescimento pessoal para se tornar uma pessoa melhor e proporcionar o bem aos demais.



*Orlando Morando é deputado estadual pelo PSDB