Estado de São Paulo Transparência ALESP
18/04/2017 20:56

Mais de mil profissionais serão nomeados para as polícias Civil e Técnico-Científica

A judiciária contará com 821 futuros agentes e a perícia será reforçada com mais 117 policiais científicos

Da Redação


Download
Cerimônia no Palácio dos Bandeirantes

O Estado de São Paulo terá 1.118 novos profissionais para a Polícia Civil e Técnico-Científica. O reforço do efetivo foi anunciado nesta terça-feira, 18/4, pelo governador Geraldo Alckmin, em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes. São 1.040 cargos para as polícias Civil e Técnico-Científica, 62 para vagas de oficiais administrativos, além de 16 técnicos de laboratório.

Para a Polícia Civil, serão nomeados 922 novos agentes " 74 delegados, 321 investigadores e 527 escrivães. Já a Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) passará a contar com mais 118 agentes, sendo 57 médicos legistas e 61 peritos. A nomeação deve ser publicada em breve no Diário Oficial do Estado.

A SPTC também receberá reforço para os quadros de apoio dos institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML), com 16 técnicos de laboratório e 62 oficiais administrativos. Esses profissionais atuarão nos diversos núcleos policiais do Estado de São Paulo.

Desde 2011, foram contratados 4.027 policiais civis, além dos futuros policiais nomeados nesta terça. Foram chamados 360 delegados, 1.260 investigadores, 1.215 escrivães, 537 agentes policiais, 400 agentes de telecomunicação, 149 papiloscopistas e 106 auxiliares de papiloscopista.

Na Técnico-Científica, desde 2011, foram nomeados 806 policiais - 175 médicos legistas, 283 peritos, 136 auxiliares de necropsia, 50 atendentes de necrotério, 143 fotógrafos e 19 desenhistas.

Na ocasião foi autorizado o início da operacionalização da parceria entre a Secretaria da Segurança Pública e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), firmada para facilitar e agilizar o processo de bloqueio de aparelhos celulares roubados, furtados e extraviados. A parceria permitirá à Polícia Civil o acesso ao sistema de Cadastro de Estações Móveis Impedidas (CEMI), que possibilita o bloqueio automático do aparelho com a inclusão do IMEI (Identificação Internacional de Equipamento Móvel) em uma base de dados centralizada, na ocasião da lavratura do boletim de ocorrência.