Oswaldo Samuel Massei

 

Abre aspas... a condução do pobre, mormente daqueles que residem nos municípios vizinhos, mas que trabalham na Capital, é o trem, somente o trem, não só por ainda ser a mais barata como também devido aos horários fixos. Por isso mesmo, em zonas como São Caetano e Santo André, onde a população é quase que totalmente operária gente que, embora trabalhando na Capital, nela não pode residir devido aos absurdos aluguéis naquela zona, dizia, o trem faz parte da vida do pobre. E quando falo em pobre, falo em trabalhadores das industrias, em operários, em comerciários, enfim, nessa gente humilde que precisa fazer malabarismo, com o seu sempre insuficiente salário, para poder viver muito modestamente.

O trem, como disse, faz parte da vida dessa gente. E quem quiser ter uma prova disso, que se coloque, já pelas 4 ou 5 da madrugada, numa das ruas centrais de Santo André, São Caetano ou de outras localidades ainda mais distantes, que são também servidas pela estrada de Estrada de Ferro Santos a Jundiaí. É um corre-corre tremendo rumo às estações; é a correria para o trabalho; é a correria para a luta cotidiana; é a correria para o progresso de São Paulo, inestancável.Fecha aspas

Deputado OSWALDO SAMUEL MASSEI, aos 33 anos, do Partido Trabalhista Brasileiro PTB

Discurso proferido na 135ª Sessão Ordinária, em 10 de outubro de 1955