Dia em memória aos mortos e desaparecidos políticos


08/06/2010 17:32


Instituir o Dia Estadual de Memória dos Mortos e Desaparecidos Políticos no Estado de São Paulo " a ser celebrado, anualmente, no dia 4 de setembro " é, de acordo com o Projeto de Lei 438/2010, do deputado Carlos Giannazi (PSOL) apresentado recentemente e já tramitando na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, marcar o fato acontecido em 4 de setembro de 1990, dia em que foi aberta a vala clandestina no cemitério Dom Bosco, no bairro de Perus, na capital paulista.

Na opinião do parlamentar, o PL deve contribuir para que o Estado de São Paulo avance na consolidação do respeito aos direitos humanos, "sem medo de conhecer a sua história recente". "É um direito à memória e à verdade como ação indispensável para sabermos que tivemos um período de violência nos sentidos político, ético, filosófico e histórico, que não devemos esquecer e que não queremos de volta", justifica.

O Centro de Documentação Eremias Delizoicov e a Comissão de Familiares dos Mortos e Desaparecidos Políticos organizaram o site www.desaparecidospoliticos.org.br, cujo objetivo é divulgar as investigações sobre as mortes, a localização dos restos mortais das vítimas da ditadura militar (1964/1985) e identificar os responsáveis pelos crimes de tortura, homicídio e ocultação dos cadáveres de dezenas de pessoas no período. O site tem em sua base de dados os nomes de 383 mortos e desaparecidos. Estima-se que no Brasil esse número chegue a 400.



carlosgiannazi@uol.com.br