Alesp aprova contas do governador


12/12/2018 22:33 | Plenário | Da Redação - Foto: José Antonio Teixeira

Plenário Juscelino Kubitschek<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2018/fg228767.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Plenário Juscelino Kubitschek<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2018/fg228761.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Plenário Juscelino Kubitschek<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2018/fg228763.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Plenário Juscelino Kubitschek<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2018/fg228764.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Os deputados paulistas aprovaram na noite de quarta-feira (12/12) o balanço financeiro do estado referente ao exercício de 2017, no plenário Juscelino Kubistchek.

Antes de ser submetida ao Plenário, a proposta que trata das chamadas contas do governador foi estudada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e deliberada pelas comissões de Finanças, Orçamento e Planejamento e de Fiscalização e Controle (CFC) da Alesp.

Para o relator do Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 12/2018 na CFC, deputado Gilmar Gimenes (PSDB), o relatório estava regu­larizado e aprovado pelo TCE. "Após avaliação, enten­demos não haver pendências que pudéssemos ajustar. Assim, votei pela aprovação do relatório", disse.

Contrário à aprovação do projeto, o deputado José Américo (PT) explicou que ainda há esclarecimentos a serem feitos sobre obras não concluídas no estado. "O Metrô está atrasado, com projetos que não saem do papel. O mesmo acontece com o rodoanel, em que foi investido muito dinheiro. Por isso, apresentamos voto contrário às contas apresentadas", disse.

O PDL foi aprovado por votação simbólica (não nominal) na presença de 72 deputados. Declararam voto contrário os deputados Beth Sahão (PT), Carlos Giannazi e João Paulo Rillo (ambos do PSOL).