Hospital de campanha opera com menos da metade da capacidade

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa de São Paulo.
13/05/2020 14:53 | Atividade Parlamentar | Da assessoria da deputada Leticia Aguiar

Compartilhar:

PDO em visita ao hospital<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2020/fg248903.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Funcionando há 12 dias, o hospital de campanha do Complexo Ibirapuera, na Capital, opera com 48,5% de ocupação. Foi o que constatou o grupo Parlamentares em Defesa do Orçamento (PDO), em diligência ao local na terça-feira, 12/5.

É a primeira vez que visitam um hospital de campanha para atender infectados pela Covid-19.

Com investimento de R$ 12 milhões na obra e custeio de R$ 10 milhões mensais, o hospital, que é gerido pelo Estado, possui capacidade para atender 268 pacientes de baixa e média complexidade, com 28 leitos de estabilização.

Nesse dia, a ocupação era de 130 leitos o equivalente a 48,5% da capacidade do hospital em que atuam 800 profissionais, desses, 240 médicos. Desde que começou a funcionar, em 1º/5, o hospital atendeu 200 pacientes, 18 deles foram transferidos e 52 tiveram alta. Não houve nenhuma morte.

Para o deputado Sargento Neri, a visita serviu para dar mais tranquilidade. "Não há motivo para pânico! O que o governo vem fazendo com o comércio, a indústria e a capacidade produtiva, é um absurdo", declarou.

Segundo Leticia Aguiar, é papel do deputado fiscalizar. "Foi ótimo estarmos aqui, agora vamos seguir em frente, fiscalizar onde o seu dinheiro é empregado. A infraestrutura médico-hospitalar é excelente, porém é muito dinheiro para pouco resultado na saúde da população ", disse.

O grupo PDO, composto por Leticia Aguiar, Adriana Borgo, Márcio Nakashima, Ed Thomas, Sargento Neri, Coronel Telhada e Coronel Nishikawa, foi criado para fiscalizar a aplicação dos recursos públicos durante a pandemia.