Aprovado na Assembleia, programa vai iniciar contratação de 20 mil pais de alunos

Responsáveis vão monitorar cumprimento de protocolos sanitários nas escolas por R$ 500 mensais
14/07/2021 19:14 | Bolsa do Povo Educação | Barbara Moreira - Foto: Governo do Estado de São Paulo

Compartilhar:

Imagem ilustrativa (fonte: Governo do Estado de São Paulo)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2021/doc270572.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Infográfico<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2021/fg270571.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o Programa Bolsa do Povo Educação abre, do dia 19 a 31 de julho, as inscrições para que 20 mil pais de alunos ou responsáveis atuem nas escolas estaduais em atividades gerais e no cumprimento de protocolos sanitários.

Cada pessoa receberá um auxílio de R$ 500 por seis meses. Os interessados deverão atender alguns critérios preestabelecidos: o participante deve estar desempregado há pelo menos três meses, ter entre 18 e 59 anos, morar há, no máximo, dois quilômetros da instituição de ensino e ser responsável legal pelo aluno.

Mães de aluno, pessoas com maior idade e que morem mais próximas das escolas terão prioridade na seleção. Ter o filho matriculado na instituição em que vai prestar o serviço e ser inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) também são diferenciais. As contratações serão feitas a partir de 16 de agosto, após os candidatos passarem por entrevistas nas escolas.



A medida vai permitir que pais, mães e responsáveis pelos estudantes da rede estadual prejudicados pela pandemia tenham uma nova fonte de renda e aprimorem sua qualificação profissional, enquanto as instituições terão mais segurança nas aulas presenciais. A maior participação das famílias no ambiente escolar também pode ajudar na redução dos níveis de evasão escolar.

As inscrições deverão ser feitas pelo site: https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/

Bolsa do Povo

Outras medidas foram incorporadas ao programa recentemente. O "Vale Gás" vai pagar três parcelas de R$ 100 para auxiliar 100 mil famílias que vivem em situação de pobreza ou extrema pobreza na compra do gás de cozinha.

Já o "SP Acolhe" foi implantado em benefício dos paulistas que perderam um membro do núcleo familiar (filhos, pais, maridos e esposas) para a Covid-19. Cerca de R$ 20 milhões serão desembolsados para o pagamento de R$ 1,8 mil em seis parcelas de R$ 300. Aproximadamente 11.026 famílias que recebem até três salários mínimos e estão inscritas no Cadastro Único serão beneficiadas.

O Bolsa do Povo foi aprovado em maio deste ano na Alesp após ter sido aperfeiçoado pelos parlamentares, e é definido pelo governo como o maior programa assistencial e de transferência de renda do Estado de São Paulo.

A iniciativa reúne também os programas Ação Jovem, Aluguel Social, Bolsa Talento Esportivo, Renda Cidadã e Via Rápida, e vai beneficiar 500 mil famílias em situação de vulnerabilidade social com o investimento de R$ 1 bilhão ainda em 2021.