Nova lei reforça liberdade religiosa

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa de São Paulo.
22/07/2020 16:00 | Atividade Parlamentar | Da assessoria da deputada Dra. Damaris Moura

Compartilhar:

Damaris Moura<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2020/fg251691.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O governador de São Paulo, João Doria, sancionou, na última semana, a Lei 17.268/20, derivada do PL 350/20 e elaborada em conjunto por deputados da Alesp, com medidas emergenciais para o período de pandemia da Covid-19. Entre as aprovações, destaque para o Capítulo VII, de autoria da deputada Dra. Damaris Moura (PSDB), que assegura a objeção de consciência, a prestação alternativa e a liberdade religiosa a estudantes de todos os níveis de ensino (artigo 34) e a servidores públicos (artigo 35), durante o estado de calamidade pública. O texto garante que esses grupos possam cumprir, de forma alternativa e sem nenhum prejuízo, aulas e atribuições que conflitem com sua fé, inclusive aquelas agendadas para os dias de guarda religiosa.

A determinação, já em vigor, se mostra de extrema importância para fortalecer o direito à liberdade religiosa, principal bandeira da deputada - sobretudo, depois do parecer CNE/CP 5/20, homologado pelo MEC, que orienta e autoriza as escolas a repor aulas perdidas durante a Covid-19 aos sábados, dia sagrado para algumas religiões.

"Essa é uma conquista histórica para a liberdade religiosa em São Paulo e no Brasil, pois garante o direito constitucional da objeção à consciência em um período de calamidade pública, período esse que pode implicar em obrigações em conflito com a crença", afirmou Damaris Moura.