Marco legal do saneamento e fiscalização de gastos com pandemia são destaques do dia

Parlamentares também debateram o retorno às aulas e parceria com China para vacina
25/06/2020 17:42 | Tribuna Virtual | Maurícia Figueira - Foto: Carol Jacob

Tribuna Virtual<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2020/fg250379.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Tribuna Virtual<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2020/fg250380.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Tribuna Virtual<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2020/fg250381.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O deputado Carlos Giannazi (PSOL) comentou a aprovação do novo marco legal do saneamento básico pelo Senado Federal. O projeto já havia sido aprovado pela Câmara dos Deputados e segue agora para sanção do presidente da República. Giannazi ressaltou que, com a aprovação, a água poderá ser privatizada no Brasil. "Se já era cara, vai ficar muito mais, pois o Congresso Nacional entregou a água para os privatistas". O parlamentar citou reportagem da BBC, de Londres, dizendo que 264 cidades que haviam privatizado a água voltaram atrás. "Tinham privatizado e perceberam que não funcionou, que a água virou uma mercadoria caríssima". Um dos argumentos dos defensores do projeto é que haverá melhorias no saneamento básico. Giannazi discorda. "A falta de saneamento é por falta de políticas públicas".

Falta de informações

Outro assunto abordado na Tribuna Virtual foi o grupo de trabalho criado na Alesp para fiscalizar os gastos com investimentos relacionados à Covid-19. O deputado Dr. Jorge Do Carmo (PT), um dos membros da comissão, citou dificuldades enfrentadas pelo grupo. "Os requerimentos dessa comissão nunca são respondidos". De acordo com o deputado, o grupo convidou os secretários da Saúde e da Fazenda, mas ambos não responderam. "Essa comissão é inútil se não for respeitada", declarou.

Também membro da comissão, o deputado Adalberto Freitas (PSL) disse estar descontente com o andamento dos trabalhos. "Nós, parlamentares, somos os legítimos representantes do povo. Merecemos respeito quando pedimos informações, mas estamos sendo impedidos de fazer o nosso trabalho".

Em seguida, a deputada Janaina Paschoal (PSL) informou que muitos sorteados para receber apartamentos populares na região de Júlio Prestes, perto da área conhecida como cracolância, estão em dúvida. "São pessoas que estão considerando abrir mão da unidade habitacional em virtude da insegurança do local, da existência de usuários de drogas e de traficantes".

Vacina e retorno às aulas

Após participar de reunião com o responsável pelo Instituto Butantan, Dimas Covas, Janaina Paschoal considerou positiva a parceria com a China para produção de vacinas contra o novo coronavírus. "O professor disse que todos os protocolos estão sendo seguidos, foram encaminhados à Anvisa, que as pessoas só vão ser convidadas quando esses protocolos forem aprovados".

Sobre o anúncio de retorno às aulas no Estado de São Paulo, Paschoal afirmou que analisou a proposta e julgou responsável. "Me parece um anúncio ponderado, responsável. Tenho certeza de que não vão permitir o retorno em setembro se a situação de agravar".