Bicentenário da Independência, centenário da Semana de Arte Moderna e 90 anos da Revolução Constitucionalista serão comemorados neste ano

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo tem vasta documentação sobre essas comemorações
28/01/2022 18:10 | Comemoração | Maurícia Figueira - Foto: Reprodução Rede Alesp

Compartilhar:

Museu do Ipiranga (Fonte: Flickr do Governo do Estado de São Paulo) 
 <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-01-2022/fg281189.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Museu do Ipiranga (Fonte: Flickr do Governo do Estado de São Paulo) 
 <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-01-2022/fg281190.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Clique para baixar a imagem" alt="Quadro "Independência ou Morte" no Museu do Ipiranga (Fonte: Flickr do Governo do Estado de São Paulo) Clique para baixar a imagem">  Revolução Constitucionalista de 1932 (Fonte: Ernesto Trivellato)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-01-2022/fg281192.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Cartaz anunciando o último dia da semana da Arte Moderna de 1022 (Fonte: Wikipédia)<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-01-2022/fg281193.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Em 2022, muitas datas relacionadas à história nacional serão comemoradas. Bicentenário da independência do Brasil, centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 e 90 anos da Revolução Constitucionalista de 1932 são algumas dessas comemorações. A Assembleia Legislativa de São Paulo tem documentos e objetos que nos mostram um pouco da história dessas datas - que tiveram impacto nacional e ocorreram no nosso Estado.

No ano da independência - 1822 - ainda não havia a Assembleia Legislativa. Ela foi inaugurada anos depois, em 1835. Na época, era chamada de Assembleia Legislativa Provincial, já que não havia Estados, e sim províncias. Apenas três anos depois da fundação da Alesp, os deputados provinciais já manifestavam o desejo de erguer um monumento em homenagem à Independência brasileira.

O primeiro documento relacionado ao Monumento do Ipiranga é datado de 1838. A Comissão de Instrução e Obras Públicas havia recebido o prospecto de "um monumento dedicado a memorar o 1º dia nacional, o faustíssimo dia 7 de setembro de 1822, oferecido pelo cidadão José Porfírio de Lima".

Apesar de reconhecer, na ocasião, o esmero e cuidado do artista para elaborar o projeto, a comissão sugeriu que o plano fosse encaminhado ao governo para análise. Porfírio era considerado engenheiro civil, apesar de ter cursado a Aula de Arquitetos Mediadores, em Niterói. Posteriormente, Porfírio se tornou vereador pela Câmara Municipal de São Paulo e foi responsável por diversas obras públicas na capital.

Outro documento relacionado à construção do Monumento do Ipiranga nos arquivos do Acervo Histórico é datado de 1839. Nele, o presidente da Província havia encaminhado à Assembleia planta e orçamento da obra. A Comissão de Obras Públicas deu parecer sugerindo o envio da documentação para análise da Assembleia Geral.

Esse interessante documento traz as sugestões para a realização da obra, como "estátua na altura de 24 palmos", "com base de pedra de cantaria". O presidente da província sugeriu também "que fosse a estátua a D. Pedro I e com a legenda no braço" com os dizeres "Independência ou Morte". O documento pedia ainda que a obra estivesse pronta até o dia 7 de setembro e sugeria, "pela magnitude", "ser feita de produto nacional". O documento traz mais detalhes da planta e pode ser visualizado no portal da Assembleia Legislativa, no site do Acervo Histórico.

Apesar da pressa do presidente da Província, Venâncio José Lisboa, o monumento foi inaugurado apenas muitos anos depois, no centenário da Independência, em 1922.

Semana de Arte Moderna

Outra data a ser comemorada neste ano é o centenário da Semana de Arte Moderna, movimento que revolucionou as artes no país. Realizado entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 1922, no Theatro Municipal de São Paulo, o evento representou um divisor de águas na cultura brasileira. O que poucos sabem, no entanto, é que um dos principais participantes da Semana foi deputado estadual por duas legislaturas: o poeta e jornalista Menotti del Picchia. Além de deputado estadual, del Picchia foi também, por três mandatos, deputado federal. Em 1943, foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras.

Como deputado estadual, o modernista Menotti del Picchia foi coautor do projeto de lei 76, de 1928, que dispunha sobre a educação pública paulista. A íntegra do projeto está disponível no site do Acervo Histórico.

90 anos de 1932

Por fim, neste ano completam-se 90 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Entre julho e outubro daquele ano, voluntários de São Paulo lutaram contra o governo Vargas e pediram a instalação de uma Constituinte federal. A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo estava fechada naquele ano, pois a Revolução de 1930 havia fechado todos os legislativos do país. Quando reabriu, em 1935, vários dos deputados