Comissão aprova PL que apoia ações de saneamento básico

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa de São Paulo.
29/07/2020 16:38 | Atividade Parlamentar | Da assessoria do deputado Edmir Chedid

Compartilhar:

PL de Edmir Chedid apoia ações de saneamento básico<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-07-2020/fg252013.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS) da Alesp aprovou o Projeto de Lei 418/2019, do deputado Edmir Chedid (DEM), que propõe alteração à Lei 3.201/1981. A iniciativa visa apoiar as ações de saneamento básico que contribuam para a ampliação da disponibilidade hídrica nas Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado.

De acordo com o parlamentar, essas ações estão fundamentadas na escassez hídrica (Alto Tietê, Sapucaí/Grande, Piracicaba/Capivari/Jundiaí, Mogi-Guaçu e Tietê/Sorocaba) e ainda no incentivo referente à recuperação e à proteção das fontes hídricas. "Na prática, visa a melhoria de qualidade de vida da população", complementou.

Edmir Chedid explicou que alteração envolve ações estruturais e não estruturais de curto, médio e longo prazos, direcionadas a objetivos ambientais, sociais e de desenvolvimento urbano. "Os objetivos são definidos a partir do entendimento de que, nas áreas dos mananciais, as situações agudas se caracterizam pela sobreposição de problemas de uso e de ocupação do solo", argumentou à Alesp.

"Esses problemas de uso e ocupação de solo comprometem a qualidade das águas e, com certa frequência, envolvem quadros acentuados de pobreza humana. Abrangem o tema proposto os sistemas de abastecimento de água e sistemas de esgotos sanitários. Por isso, fiquei satisfeito com a aprovação do PL pela CMADS. A proposta agora seguirá para outras comissões permanentes", comentou.