Comissão vai a Paulínia verificar contaminação causada pela empresa Nutriplant


25/09/2001 16:10


DA ASSESSORIA

A Comissão de Defesa do Meio Ambiente faz, nesta quarta-feira, 26/9, às 10 h, uma diligência à cidade de Paulínia para verificar a contaminação do solo, água e ar, causada pela empresa Nutriplant.

No Sítio São Joaquim, área vizinha à empresa, árvores de uma reserva natural morreram e as culturas produzidas tornaram-se impróprias para o consumo humano. A Comissão pretende analisar as conseqüências dessa contaminação na água, no ar, nos animais e na saúde dos moradores. A empresa norte-americana Nutriplant Indústria e Comércio está instalada na cidade de Paulínia, região de Campinas, onde produz fertilizantes sólidos, líquidos e micronutrientes para uso na agricultura.

Conforme laudo de 1999, do Centro de Apoio das Promotorias do Meio Ambiente do Ministério Público do Estado de São Paulo, "não existe controle dos elementos na formulação dos micronutrientes e o resultado desse descontrole é a poluição lenta e inexorável do solo agrícola". O laudo conclui que "a firma vem sistematicamente poluindo o ar, o solo, as águas superficiais e possivelmente as águas subterrâneas, devido à utilização de resíduos industriais perigosos e por operar em instalações inadequadas e desprovidas de sistemas de ventilação local exaustora e equipamentos de controle de poluentes, caracterizando negligência, imperícia e imprudência". E termina: "Em face do risco iminente à saúde pública, a firma Nutriplant deverá manter suas atividades produtivas paralisadas até o completo cumprimento de todas as exigências técnicas de controle da poluição".

O deputado Wagner Lino (PT), membro da Comissão que propôs a ida à Nutriplant, apresentou no último dia 22 de agosto, com 32 assinaturas, pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das áreas contaminadas do Estado de São Paulo. O colégio de líderes da Assembléia Legislativa deve decidir até o final deste mês se a CPI será ou não instaurada.