NO CINQÜENTENÁRIO DO PANATHLON INTERNACIONAL - OPINIÃO

Marquinho Tortorello*
11/09/2001 09:55


No começo da década de 50 surgiu na Itália, na cidade de Veneza, uma associação internacional de clubes que ficou conhecida pelo nome de "Panathlon Internacional". Essa palavra provém da língua grega e pode ser entendida como "conjunto de modalidades desportivas".

Daquele longínquo 12 de junho de 1951 até hoje, esta instituição cinqüentenária trabalhou duramente e se consolidou em 30 países. No Brasil, o Panathlon existe desde 7 de agosto de 1974, quando da fundação do clube de São Paulo. Em 27 anos foram fundados nada menos que 43 clubes filiados em nosso país, sendo o Brasil a segunda força panathlética mundial.

Os maiores nomes do esporte brasileiro foram incorporados ao Panathlon; eventos importantes foram desenvolvidos; realizaram-se congressos e convenções de notável importância, como o inesquecível congresso sobre Medicina Esportiva em 1992. Dentre tantas outras iniciativas, foi uma campanha do Panathlon que impediu uma reforma municipal em São Paulo cujo objetivo era reduzir o esporte ao nível de mero departamento, com futuro mais que incerto.

Desde que assumi mandato parlamentar, propus-me, como tarefa prioritária, a incentivar a criação do Panathlon em São Caetano do Sul, um município reconhecidamente valorizador dos esportes, mas ainda carente dessa importante associação. Com todas as formalidades já preenchidas, estamos certo que em pouquíssimo tempo teremos mais um clube afiliado em São Caetano do Sul.

Mais do que isso. Em três anos de trabalho na Assembléia Legislativa, dedicando boa parte de meu tempo na defesa e incentivo da Educação Física e dos Esportes no Estado de São Paulo, pude contar com a valiosa e entusiástica colaboração dos panathletas nas diversas proposituras de minha autoria.

Achei justo, por isso, propor que o nosso Estado conte com um "Dia do Panathletismo" (7 de agosto), que incentive, sobretudo entre os jovens, o culto aos valores morais e culturais, bem como aos ideais de solidariedade advindos das diversas modalidades da prática esportiva. Justíssimo, ainda, que o Panathlon Clube de São Paulo, que há quase três décadas serve à nossa população, obtenha dos Poderes Legislativo e Executivo do Estado a declaração de utilidade pública.



*Marquinho Tortorello é advogado, professor, deputado estadual pelo PPS, membro da Comissão de Economia e Planejamento e presidente da Comissão de Esporte e Turismo da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo