Acervo Artístico

O mundo de Kátia Matias: um grande palco onde se desenrola um elegante baile a fantasia
14/07/2004 16:22


Emanuel von Lauenstein Massarani

Às margens do sonho, Kátia Matias une poesia e verdade. Suas pinturas são tantas janelas abertas sobre uma realidade liberada das pressões do espaço e do tempo.O real é aqui sonhado. Uma carga de emoções construtivas leva a artista a estender a própria personalidade na direção de um clima mais amplamente humano.

As soluções obtidas pela artista são surpreendentes pela finura com que procura relacionar a matéria e suas imagens. Suas obras são pinturas de estupenda e delicada emotividade. Possuindo uma profunda inteligência romântica, interpreta o mundo como um grande palco onde se desenvolve um elegante baile a fantasia.

Kátia é feminina no verdadeiro sentido da palavra. Ela indaga sobre os sentimentos fundamentais da natureza humana. O seu humanismo é integral e possui o segredo de alcançar a espiritualidade mais envolvente.Suas evocações nos comovem, uma vez que a artista pinta através a ascensão de uma febre, de um fervor suave e inquietante ao mesmo tempo. O calor que emana de sua pintura abrange também a emoção sensual do espectador.

A pintora se envolve na execução da obra através de uma gestualidade cada vez mais livre a fim de criar, assim, uma situação mais vibrante. A passagem do pincel sobre a tela intensifica a idéia de movimento.

Concordamos plenamente com o critico Olney Kruse, quando afirma: "Como é bíblica nas suas intenções, Kátia Matias (re)conhece que a mulher move o mundo. Daí esse foco direcionado para a graça, para o diáfano, para o transparente. Para o que é forte e aparenta ser frágil... Kátia cria estas mulheres sensuais a partir de tons esmaecidos de terra, ouro-velho, ferrugem, ocre. Isso para nos lembrar que são fruto da terra".

Assim é a obra "Menina Azul", doada ao Acervo Artístico da Assembléia Legislativa, onde sua maturidade do ponto de vista estético e de conteúdo é mais do que evidente.

A Artista

Kátia Matias, pseudônimo artístico de Kátia Ali de Oliveira Duarte Matias, nasceu em Vitória, Espírito Santo em 1962. Formou-se em desenho e artes plásticas na Universidade Mackenzie e fez pós-graduação na Faculdade Casper Líbero. Realizou cursos de pintura com o professor Rodrigues Coelho.

Paralelamente as artes plásticas exerce as funções de professora de desenho publicitário, publicidade, desenho e pintura, desenho.

Participou das seguintes exposições: III - VI - VII Exposição Cultural dos Imigrantes (Bienal - SP); I Salão Nacional de Artes Plásticas (Alphaville - SP); IV Salão Oficial da Academia de Belas Artes - SP (1983); I Encontro com a Arte - AIAP - UNESCO - Medalha de Ouro (1984);Centro de Convenções Rebouças - Medalha de Ouro (1985);IV Mostra de Arte - Campos do Jordão - SP - Medalha de Prata;Salão Internacional de Arte - Tampa - Flórida - Medalha de Prata; Maksud Plaza Hotel - Amostra de pintura (PANAM) (1987); Grande Mostra de Artes Plásticas - Club Atlético Paulistano (1989); Salão Paulistano de Artes Plásticas - Jochey Club de São Paulo;Hotel Meridien - Rio de Janeiro - Medalha de Bronze; Coletiva Espaço Cultural Maison Continental 2001 - SP;Club Harmonia de Tênis - Mostra de Arte - Medalha de Prata; Grande Mostra de Arte Plástica - Hípica Santo Amaro - Medalha de Ouro (1990);Publicação Guia das Artes Plásticas - Medalha de Bronze. 1992 - Exposição em Lisboa de painéis e quadros (1992); I Salão de Artes Plásticas da Aeronáutica - Brasília - medalha de Ouro; Salão de Artes Plásticas da Aeronáutica - SP- Medalha de Ouro; Várias obras publicadas em revistas: "Casa Claudia", "Casa e Decoração", "Arquitetura e Construção e "AD"; Participação na "Mostra Artefacto"; Participação com painéis de grandes proporções na " Casa Cor 93" (1993); Participação "Casa Interior" em Ribeirão Preto; Participação na "Artexpo" de Las Vegas - USA (1994); Coletiva da Caixa Econômica Federal - SP; Coletiva Museu de Arte - Goiânia; Exposição individual - Portal Galeria de Arte - SP; Exposição individual na " London Contemponary Arte" - Londres (1995); Exposição Individual na Gallria Annunciata - Milão (1996);Participação na " Mostra Arte Contemporânea di Brera" - Milão (1997);1 Participação no " Club of American Collector of Fine Arts" - New York (1997);Os seus quadros fazem parte de museus e coleções particulares nos seguintes países: Espanha, Itália, Inglaterra, França, Portugal, Holanda e Estados Unidos.