Comissão do Meio Ambiente vai a Paulínia e constata irregularidades

Deputados fizeram diligência em fábrica de fertilizantes acusada de provocar danos ao meio ambiente
27/09/2001 18:08


DA ASSESSORIA

O presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Assembléia Legislativa, deputado Rodolfo Costa e Silva (PSDB), esteve em Paulínia na última quarta-feira, 26/9, para uma diligência na Nutriplant Indústria e Comércio Ltda., empresa fabricante de fertilizantes agrícolas, acusada de contaminar o solo e provocar danos ao meio ambiente.

Acompanhado do deputado Wagner Lino (PT), que é membro da comissão, Costa e Silva fez questão de que a imprensa e moradores da região acompanhassem a diligência e a visita às instalações da indústria.

Entre as irregularidades constatadas, o presidente da Comissão do Meio Ambiente destacou a existência de barracões com piso de terra, onde os resíduos metálicos são depositados diretamente sobre o solo. "Outro barracão está sendo fechado agora, sendo que existe uma determinação da Cetesb desde 1986 para que fosse fechado. O que eu pergunto é: mas por que eles não fecharam antes?"

O deputado também lamentou que a empresa não tenha atendido outra determinação da Cetesb, de 1993, para pavimentar e impermeabilizar o piso da fábrica, que continua sendo de paralelepípedo. "Nós constatamos resíduos sólidos vazando em cima dos paralelepípedos. Isso tem de ser pavimentado com manta asfáltica e impermeabilizado. Mas até hoje a empresa não fez isso. É uma situação absurda."

O Presidente da Comissão do Meio Ambiente prometeu que vai levar as investigações até as últimas conseqüências. "Vamos inclusive descobrir por que a empresa permaneceu impune durante todo esse tempo."

Além dos deputados Rodolfo Costa e Silva e Wagner Lino, participaram da visita à Nutriplant o vereador de Paulínia Mauro Vitor (PSDB); a médica Cláudia Guerrero, representando o secretário municipal do Meio Ambiente; o advogado dos moradores, Waldir Tolentino de Freitas; técnicos da Cetesb; representantes da Defesa Civil de Paulínia; uma comissão de moradores encabeçada por Antonio Frederico Pertele, que reside há sessenta anos no local, e Everson Marcos Mischiatti, presidente da Associação de Moradores do antigo Bairro Cafezal.