Opinião - 30 de março: Dia Mundial da Juventude


25/03/2010 16:25


Nossos jovens constituem um dos recursos humanos mais importantes para o desenvolvimento do país e podem ser atores sociais de mudanças positivas na sociedade. Tendo em conta a importância das questões ligadas à área da Juventude, as Nações Unidas declararam 2010 o Ano Internacional da Juventude, cujo objetivo é encorajar o diálogo e compreensão entre gerações e promover os ideais de paz, respeito pelos direitos humanos, liberdade e solidariedade.

No Brasil, a maioria dos jovens sofre com a pobreza e com uma falta de qualidade do ensino que os priva de crescerem com todo o seu potencial. A faixa etária de 15 a 24 anos constitui um quarto da população ativa e, infelizmente, representa metade do total de desempregados. O mercado de trabalho tem dificuldade de absorver essa mão de obra, exceto quando há qualificação aprimorada.

Sem um trabalho condigno, os jovens tornam-se particularmente vulneráveis à pobreza. O desafio que enfrentamos é claro: devemos prestar mais atenção à educação e, em especial, à transição da educação para o emprego. E a possibilidade de os jovens ascenderem ao pleno emprego produtivo deve ser um objetivo fundamental das estratégias nacionais de desenvolvimento, incluindo as políticas de redução da pobreza.

A comunidade internacional, graças ao alerta da ONU, desde 2005 reconheceu a existência do fenômeno a que os especialistas chamam de "juvenilização" da pobreza. O Brasil ainda é considerado pela ONU o pior da América Latina em termos de desigualdade. Após cinco anos, percebemos que o Brasil teve avanços, com programas como o ProUni e a Escola da Família, mas ainda faltam medidas práticas efetivas que garantam o acesso ao jovem à educação profissional (técnica ou de nível superior).

Acreditamos que a qualidade do ensino e a modernização da escola são fundamentais para diminuir a evasão escolar, assim como o combate ao trabalho infantil, a exploração sexual infanto-juvenil e a gravidez precoce. Esses fatores são os grandes responsáveis pelo abandono escolar e a consequente falta de qualificação profissional.

Neste dia internacional dos jovens quero aproveitar este espaço para conclamar toda a sociedade a unir esforços em prol da juventude, contribuindo para que tenham a oportunidade de ter um desenvolvimento completo nas áreas da Educação, Cultura, Esportes e Lazer, garantindo, assim, que se formem seres humanos preparados para construir um futuro melhor para todos.



*Haifa Madi é deputada estadual pelo PDT