Proibição de comercialização de aspartame no Estado


11/03/2013 17:58 | Da assessoria do deputado Chico Sardelli


Projeto de lei apresentado pelo deputado Chico Sardelli (PV) proíbe a comercialização do aspartame e o seu uso na composição de alimentos, bebidas ou qualquer outro produto elaborado ou comercializado no Estado de São Paulo.

"Na busca por alternativas para substituir o açúcar refinado, muitos produtos foram lançados usando o aspartame como adoçante artificial. Mas essa substância não é uma opção saudável e pode trazer inúmeros malefícios ao nosso organismo", diz a justificativa do projeto. Tontura, fraqueza, dormências e problemas de visão podem sinalizar envenenamento por metanol, que pode ocorrer devido ao consumo constante e a longo prazo de produtos com aspartame.

O projeto prevê que o poder público divulgue informações nas escolas, nas unidades de saúde e nos meios de comunicação sobre os riscos gerados pelo uso do aspartame. A infração acarretará aos responsáveis, segundo o projeto, multa diária de cem a mil Ufesps, valor correspondente a R$ 1.937 e R$ 19.370, respectivamente.

Pesquisadores da Fundação Ramazzini, em Bolonha (Itália), realizaram um estudo no qual comprovaram que o adoçante sintético provoca aumento do risco de câncer em cobaias. Um dos maiores perigos do aspartame é que sua ingestão, normalmente feita em pequenas quantidades, mascara problemas que podem se tornar sérios para o organismo.



chicosardelli@al.sp.gov.br