Os Eleitos

Confira a lista dos parlamentares eleitos para a próxima legislatura
19/12/2014 01:16 | Da Redação: Fabiano Ciambra


ABELARDO CAMARINHA (PSB)

79.325 votos

Abelardo Camarinha foi líder estudantil, membro do Sindicato dos Bancários, professor, cartorário e advogado. Camarinha como é conhecido, angariou votos e tem se elegido a diversos cargos públicos há décadas.

Elegeu-se vereador pelo período de 1976 a 1982 pelo então Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Em 1979, lutou na Campanha da Anistia aos Condenados do Regime Militar, tendo em 1984 se engajado na luta pelas Diretas Já.

Foi eleito prefeito do município de Marília no ano de 1982, com apenas 30 anos de idade, pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Em 1990 se elegeu deputado estadual pelo PMDB. Se reelegeu deputado estadual em 1994, pelo mesmo partido. Já em 1996, após 2 anos de seu mandato como deputado estadual, concorreu novamente nas eleições municipais, tendo sido eleito com cerca de 70% dos votos válidos. No ano de 2000, se reelegeu prefeito com cerca de 74% dos votos válidos.

Em 2002, inicia seu filho Vinicius Camarinha no cenário politico, e o ajuda na sua campanha a deputado estadual. Na época com apenas 21 anos de idade, Vinícius é o deputado estadual mais novo a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo. No ano de 2004, com o fim do mandato de prefeito, Abelardo Camarinha apoia e reelege seu sucessor a prefeito de Marília. No ano de 2006, Abelardo Camarinha é eleito deputado federal com cerca de 80 mil votos, já pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), sendo reeleito em 2010 ao cargo na Câmara dos Deputados.

No ano de 2012, ajuda a eleger seu filho Vinicius Camarinha à prefeitura de Marília, com cerca de 63% dos votos válidos.

Abelardo Camarinha se destacou como o deputado que mais liberou recursos para o oeste do Estado de São Paulo. Em suas três gestões como prefeito de Marília, foi considerado pelo Ibope e pelo Instituto Gallup, como um dos melhores prefeitos do Estado de São Paulo. Recebeu prêmios de Prefeito Empreendedor; Prefeito Amigo da Criança (concedido pela Unicef); Prêmio Cidade Modelo (Instituto Airton Senna); e Prêmio Modelo em Ensino Básico (Fundação Banco do Brasil). Marília foi considerada a Cidade que mais cresceu e se desenvolveu no ano de 1999, segundo a Fipe e a Rede Globo.



ADILSON ROSSI (PSB)

47.428 votos

Adilson Rossi (PSC) tem 54 anos e nasceu em Itatiba, cidade 85 km distante de São Paulo. É casado há 30 anos e tem dois filhos. É formado em teologia e iniciou sua carreira política em 2002, quando foi eleito deputado estadual por São Paulo. É pastor evangélico há mais de vinte anos e sempre atuou juntamente à população, encabeçando projetos sociais que trouxessem benefícios para a sociedade. Nesta legislatura, pretende manter sua atenção nas áreas vitais no cotidiano do cidadão paulista como saúde e educação. Na sua visão, São Paulo tem que ser o 1º lugar nessas áreas. Pretende desempenhar fielmente o papel de um parlamentar para atender às expectativas dos eleitores que o escolheram.

Afirma que vai atuar buscando a aprovação de projetos de lei que venham beneficiar a população do Estado, votando com responsabilidade projetos propostos por outros parlamentares, desde que sejam interessantes para a sociedade, e atuando em parceria com o governo. Acredita que, atualmente, São Paulo vive um bom momento, com economia estável, índices de segurança satisfatórios e boa qualidade de vida para a população, mas que sempre há meios de se buscar um maior desenvolvimento humano.

Sua base eleitoral se concentra principalmente na capital e na Grande São Paulo, mas obteve expressiva votação no Vale do Paraíba e na Região Metropolitana de Campinas.



AFONSO LOBATO (PV)

81.837 votos

Afonso Lobato é sacerdote da Igreja Católica há 26 anos. É membro do clero da Diocese de Taubaté, onde continua exercendo seu ministério e onde foi pároco na Paróquia Santíssima Trindade por oito anos. Implantou a Obra Social Bom Pastor, projeto de grande relevância, pelo qual se destacou com seu trabalho social.

É formado em Filosofia, Teologia e Direito e decidiu entrar para a política por entender que ela pode se tornar uma ferramenta para ajudar as pessoas. Sua atuação prioriza as áreas de saúde, meio ambiente e promoção social.

Em 2002, disputa pela primeira vez uma vaga na Assembleia Legislativa, sendo eleito com 41.334 votos. Reelegeu-se em 2006 com quase 70 mil votos e em 2011 assumiu seu terceiro mandato, após ter uma votação de mais de 87 mil votos. Para o quarto mandato que se inicia em 2015, foi reeleito com 81.837 votos.

Afonso apoia santas casas, hospitais e casas de recuperação de dependentes químicos, destinando-lhes recursos. Dá respaldo aos municípios em suas principais necessidades de infraestrutura e demais áreas, para melhor atendimento às necessidades da população.

Também trabalha para que projetos culturais, esportivos e de qualificação profissional possam se tornar políticas públicas para a melhor prevenção ao uso de drogas, e aponta a necessidade de revisão do atual sistema carcerário para que possa efetivamente recuperar aqueles que passam por ele. Defende o meio ambiente, em especial a bacia do rio Paraíba do Sul, e a sustentabilidade.

Em 12 anos de mandato na Assembleia Legislativa paulista, Afonso Lobato ocupou os cargos de vice-presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, líder da bancada do PV, membro da Comissão de Constituição e Justiça, membro da Comissão de Ciência e Tecnologia e presidente da Comissão de Promoção Social.



ALDO DEMARCHI (DEM)

92.775 votos

Técnico industrial e administrador de empresas, Aldo Demarchi (DEM) iniciou a vida política com a eleição a presidente do diretório acadêmico da Escola Técnica Getúlio Vargas. Continuou sua atuação no Instituto Superior de Ciências Aplicadas (Isca), em Limeira. Em 1976 foi vereador à Câmara Municipal de Rio Claro.

Chegou à presidência da Câmara em 1982, assumindo no mesmo ano o cargo de prefeito. Em 1992, foi eleito vice-prefeito de Rio Claro e, por força de lei, assumiu o cargo de prefeito em 1993. No ano seguinte, foi eleito deputado estadual e ocupou a vice-presidência da Comissão de Finanças e Orçamento. Presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito do Sistema Carcerário.

Foi reeleito em 1998, 2002, 2006 e 2010, sempre com votações crescentes. Foi relator da CPI das Financeiras e membro da CPI dos Combustíveis. Fez parte da Comissão de Agricultura e Pecuária e presidiu a Comissão de Transportes e Comunicações da Assembleia.

Na eleição deste ano teve sua base eleitoral ampliada: dos 92.775 votos obtidos, 56.760 foram distribuídos por mais de 400 municípios. Os outros 36.015 votos se concentraram na cidade de Rio Claro, sua base eleitoral original.

Reeleito para o sexto mandato, Demarchi tem entre os projetos aprovados o que originou a Lei 9.864/1997, que permitiu às farmácias e drogarias a execução dos serviços de inalação e medição de pressão. O estabelecimento de convênios entre o Estado e associações que assistem alcoólatras e usuários de drogas; a proibição da fabricação e comercialização de cerol; a criação do programa estadual de lazer e esportes para portadores de deficiência física, sensorial ou mental; obrigatoriedade da identificação dos usuários dos serviços de transporte coletivo intermunicipais de passageiros; o incentivo ao sistema orgânico de produção agropecuária e industrial; implantação de hortas nas escolas estaduais; instituição do sistema de transporte de órgãos e tecidos para transplantes e o programa de Moradia do Idoso " Vila Dignidade também estão na lista dos projetos de sua iniciativa aprovados pela Assembleia.

Além disso, é um dos coordenadores da Frente Parlamentar em Defesa da Agroecologia, que propõe o incentivo à produção de alimentos isentos de agrotóxicos e adubos químicos.



ALENCAR SANTANA BRAGA (PT)

103.234 votos

Deputado estadual eleito em 2010 e reeleito em 2014, Alencar Santana Braga tem 38 anos e é formado em direito com especialização na área constitucional.

É presidente da Comissão de Infraestrutura da Assembleia e membro da Comissão de Transportes e Comunicações da Casa.

Alencar defende políticas para os jovens, educação, cultura e esporte. É coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Juventude, que tem por objetivo propor, elaborar e cobrar do governo do Estado políticas públicas para a juventude.

Também é autor da lei que acabou com a abusiva cobrança pelo uso dos banheiros nas rodoviárias e de outros importantes projetos, como o que obriga empresas de serviços de telefonia, internet e tevê a cabo a garantirem a clientes antigos os mesmos benefícios de promoções que são oferecidos a clientes novos.

Já em seu primeiro mandato, Alencar foi líder do PT na Assembleia Legislativa.

E em outubro de 2013 conseguiu ter aprovada a PEC da Juventude, uma Proposta de Emenda à Constituição do Estado que altera o artigo 277, inserindo o termo "jovem" ao lado das mulheres, das crianças, dos adolescentes, idosos e deficientes como sujeito de direitos e proteção especial por parte do Estado em decorrência de particularidades.

Alencar cobra em seu mandato melhorias no transporte público, a expansão do metrô e a criação do bilhete único metropolitano.

Em Guarulhos, Alencar luta pelo sonho do trem e metrô na cidade transpondo os muros da capital, bem como o metrô até o centro e o trem até o Bonsucesso.



ALEXANDRE PEREIRA (SDD)

60.267 votos

Alexandre Pereira foi um dos idealizadores e fundadores do Solidariedade e atualmente ocupa o cargo de secretário-geral estadual do partido. Nasceu em Caieiras no dia 2 de julho de 1980 e morou em Franco da Rocha até os 16 anos. Percorreu todo o Estado de São Paulo para construir o partido, quando conheceu de perto a realidade e as necessidades de vários municípios paulistas. É casado e pai de dois filhos. Mora em Jundiaí.

É filho do sindicalista Paulinho da Força (SDD). Alexandre Pereira foi o segundo mais votado do Solidariedade, sendo eleito pela primeira vez deputado estadual.

Acredita que o desenvolvimento do país passa, necessariamente, pela construção de políticas sociais justas, igualdade, pela valorização do trabalhador e do aposentado, pela defesa das micros e pequenas empresas nacionais, pelo fortalecimento da educação e pelo desenvolvimento regional.

No ponto de vista econômico, considera que São Paulo, mesmo sendo o Estado mais importante do país, com forte vocação industrial, tem visto muitas empresas fecharem suas portas ou se instalarem em outras unidades da federação. Por isso, como deputado estadual, pretende lutar pelo fomento às indústrias geradoras de emprego e pela criação de mecanismos que promovam o desenvolvimento regional.



ANA DO CARMO (PT)

72.238 votos

Mineira de Guaraciaba, Ana do Carmo atua na política há quase quatro décadas. Moradora de São Bernardo do Campo desde 1966, ela começou a trajetória no meio político em luta por melhorias no Ferrazópolis, bairro onde reside até hoje. Religiosa, sua primeira grande luta como liderança popular foi a instalação de uma paróquia no bairro. Casada e mãe de três filhos, Ana trabalhou como diarista até o início da década de 1980, quando começou a trabalhar como auxiliar de cozinha no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Com papel de destaque e liderança no Ferrazópolis, foi convidada pelo ex-presidente Lula a participar da fundação do PT. Após relutar, aliou-se ao grupo que fundara a sigla em São Bernardo do Campo. Dois anos depois, disputou sua primeira eleição no legislativo são-bernardense. Com 1.939 votos, foi terceira suplente do partido. Na eleição seguinte, seis anos depois, foi eleita vereadora, com 4.138 votos, a mais votada do PT no município. Desde então, a hoje deputada estadual Ana do Carmo foi vitoriosa em todas as eleições que disputou: três reeleições na Câmara de São Bernardo (1992, 1996 e 2000), além de outras quatro vitórias na Assembleia Legislativa de São Paulo (2002, 2006, 2010 e 2014). Por sua origem humilde, as principais bandeiras de Ana do Carmo foram " e são até hoje " os movimentos de moradia e defesa dos direitos das mulheres. Entretanto, a partir de sua última legislatura como parlamentar estadual, Ana teve olhar especial para o meio ambiente. Entre as principais ações apresentadas na área estão o apoio ao projeto Aquecedor Solar de Baixo Custo para famílias carentes e a mais recente criação da Frente Parlamentar em Defesa dos Alimentos Orgânicos e da Agroecologia, oficializada em março de 2013 no Legislativo Paulista.



ANALICE FERNANDES (PSDB)

151.407 votos

Analice Fernandes (PSDB) é enfermeira, nascida em Jales, interior paulista. Trabalhou no Hospital Darcy Vargas, foi diretora de Saúde e secretária da Ação Social, durante seis anos em Taboão da Serra.

Em sua primeira disputa eleitoral, em 2002, elegeu-se deputada estadual com 100.134 votos, sendo reeleita em 2006 com 140.587 votos, em 2010 com 125.116 votos, e agora em 2014 com 151.407 votos.

Em seu primeiro mandato, Analice pode solidificar seu trabalho na região metropolitana de São Paulo, onde mora e tem sua maior base eleitoral, e no noroeste paulista, onde tinha inicialmente uma relação de amizade e de confiança que se expandiu para uma relação de trabalho e resultados. Prova disto foi o crescimento dos votos obtidos pela deputada nesta região.

As bandeiras de seu mandato são saúde, promoção social, geração de emprego e renda e melhores condições para a mulher mãe de família. Na Grande São Paulo, luta pela ampliação da Linha 4 do Metrô, por ações de fomento ao desenvolvimento na região do Rodoanel, e pela implantação de Fatecs e Etecs.

Ela é casada com o médico Fernando Fernandes Filho - que foi prefeito por dois mandatos em Taboão da Serra e subprefeito de Cidade Ademar - com quem tem dois filhos, Fernando e Fábio. Sua atuação política nunca a afastou da família, ao contrário. A agenda repleta não a impede de participar dos cultos religiosos aos domingos e de privilegiar as reuniões familiares.

Na Assembleia, como vice-presidente da Comissão de Saúde e Higiene por dois mandatos consecutivos, Analice pode fazer um acompanhamento detalhado sobre todos os projetos que tramitaram na Casa, discutindo e apresentando sugestões. Sua atuação, na proposição de novas leis, conseguiu dar melhores condições salariais e de trabalho aos enfermeiros do Estado.

Foi membro também das Comissões de Promoção Social, Serviços e Obras e da CPI da Pedofilia, concluída em 2010, além de relatora da Comissão de Constituição e Justiça.

Para seu quarto mandato, Analice continuará seu empenho nas questões que julga fundamentais para o desenvolvimento paulista, como melhoria das questões estruturais que permeiam as áreas da saúde, educação, transporte e segurança.



ANDRÉ DO PRADO (PR)

164.589 votos

Com muito trabalho e dedicação, André do Prado (PR) vem construindo uma carreira política sólida, com experiências nos poderes Executivo e Legislativo. Assim, como em toda sua vida de origem humilde, teve que lutar muito para ajudar a família e se formar em Análise de Sistemas, tendo trabalhado como feirante e professor. Na vida pública, André do Prado obteve ascensão graças ao seu esforço, compromisso e lealdade com o partido e seus ideais. Em 1992, com apenas 23 anos, mesmo conciliando seu tempo com o emprego na Capital, foi eleito pela primeira vez vereador em Guararema/SP, cidade onde nasceu e mora até hoje com sua família. Em 1996, foi reeleito e assumiu a Presidência da Câmara. Com estilo próprio e perseverante, exerceu importante papel legislativo, o que o levou a ser candidato a vice-prefeito, em 1996, na chapa formada com a ex-prefeita Conceição. Durante o mandato de vice, acumulou a função de secretário da saúde e, novamente, voltou a se destacar, ajudando na estruturação da rede de atendimento. Quatro anos depois, foi convidado a lançar candidatura a prefeito, tornando-se o mais jovem a ser eleito na história de Guararema.

À frente do Poder Executivo, concretizou uma série de realizações marcantes no desenvolvimento sustentável do município. A principal conquista é a Escola Profissionalizante Municipal, que atende milhares de alunos. Na área da saúde, André também deixou sua marca: construiu o Centro de Especialidades de Saúde e Apoio à População -Cesap- que presta serviços de qualidade com especialistas e realização de exames.

André alcançou a incrível marca de 89% de aprovação pela população, o que levou o Partido da República a convidá-lo, em 2009, para assumir a presidência estadual do conselho político, com a missão de reestruturar as bases partidárias no Estado e articular candidatura a deputado estadual. Com dedicação incansável, elegeu-se em 2010 como único representante republicano na Assembleia Legislativa com 86.346 votos, distribuídos em 386 municípios.

Tem como base eleitoral a Grande São Paulo, o Vale do Paraíba e o Vale do Ribeira.



ANDRÉ SOARES (DEM)

127.373 votos

Reeleito em 2014, irá cumprir o terceiro mandato no quadriênio 2015-2019.

O deputado estadual André Soares (DEM), filho do Missionário R.R Soares, entrou na vida pública com o objetivo de trabalhar de forma justa, honesta e transparente.

Sempre acompanhando o trabalho social da Igreja Internacional da Graça de Deus, trouxe essa experiência em favor da população com o objetivo de lutar pelos direitos dos menos favorecidos.

Na Assembleia Legislativa de São Paulo, Soares é membro efetivo das comissões: de Constituição, Justiça e Redação, de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários, de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais entre outras.

Defensor dos direitos do consumidor, o parlamentar tornou-se autor de importantes normas, com destaque para: Lei do Estacionamento que garante ao dono do veículo proteção de seus pertences, em estacionamentos públicos e privados, Lei do Couvert, a qual torna opcional o pagamento e aquisição do serviço e Lei do Vale-Refeição, norma que obriga restaurantes, lanchonetes ou bares, que adotam o benefício como forma de pagamento, a aceitá-lo, sem restrições de dias ou horários.

Acessibilidade: obrigatoriedade do dobro do período mínimo de gratuidade em estacionamentos para portadores de necessidades especiais.É o autor do PL 736/2014, o qual torna os assentos do sistema de transporte público do Estado de São Paulo, nos horários de pico, trazendo proteção para idosos, gestantes, lactantes, pessoas portadoras de deficiência e pessoas acompanhadas por crianças de colo.

Para o futuro, continuará lutando pela educação de qualidade e melhorias na área da saúde. Uma das propostas do parlamentar é incluir a Educação Financeira nas escolas estaduais de São Paulo. Além de incentivar as condições de trabalho dos professores, aperfeiçoar o suporte escolar e melhorar a política salarial da categoria.

Além disso, quer garantir acesso gratuito a rede de internet wireless (sem fio) nos transportes públicos de São Paulo.



ANTONIO SALIM CURIATI (PP)

55.189 votos

Decano da Assembleia Legislativa, Antonio Salim Curiati (PP) nasceu e foi criado em Avaré. Cursou o primário no Grupo Escolar Matilde Vieira, naquela cidade, vindo logo depois para São Paulo fazer o ginásio no Colégio Arquidiocesano e o científico no Colégio Anglo-Latino.

Logo após, para orgulho dos pais imigrantes, ingressou na Escola Paulista de Medicina, formando-se em 1953. Voltou para Avaré, tornou-se um médico respeitado e, no ano de 1966, ingressou na vida pública, sendo eleito deputado estadual e assim sucessivamente nos anos de 1970, 1974, 1978, 1990, 1998, 2002, 2006 , 2010 e agora em 2014. Depois de começar a cumprir seus mandatos na Assembleia Legislativa, fixou residência em São Paulo. Depois de certo tempo, procurando ampliar sua atuação, elegeu-se deputado federal em 1986, fazendo parte do grupo que elaborou a atual Constituição do país.

No ano de 1979, foi indicado para ocupar o cargo de secretário estadual da Promoção Social. Em 1982, assumiu a prefeitura de São Paulo. No ano de 1993, assumiu a Pasta da Secretaria Municipal da Família e Bem Estar Social e, depois, a da Secretaria Municipal Executiva para Assuntos Comunitários.



ATILA (PCdoB)

62.856 votos

Atila Jacomussi, 40 anos, vem de uma longa tradição política. Nascido e criado em Mauá, Atila despertou para a vida pública logo cedo, coordenando reuniões e campanhas de seu pai, o atual vereador Admir Jacomussi.

Em 2004 foi eleito vereador com 3.884 votos e exerceu um mandato de destaque com projetos de grande impacto social. Como reconhecimento, o povo mauaense o reelegeu com o maior número de votos como o vereador mais votado da história da cidade e de toda a região do Grande ABCDMRR, (8.432 votos).

Como consequência de seu trabalho, candidatou-se em 2012 à prefeitura, ficando como terceiro colocado com 26.520 votos e surgindo como a nova força política.

Dinâmico e empreendedor, assumiu em 2013 a Superintendência da Sama " Saneamento Básico de Mauá, autarquia responsável pelo abastecimento de água do município, promovendo uma verdadeira revolução nos serviços, colocando as finanças em dia, realizou obras de melhorias nos bairros e a valorização do servidor público. Destacou-se pela sua preocupação com o meio ambiente, fazendo projetos de preservação e revitalização de nascentes da cidade. Fruto de seu trabalho e dedicação, foi considerado um dos gestores públicos mais bem avaliados da história da região.



BARBA (PT)

95.156 votos

Teonílio Monteiro da Costa, o Barba, apelido que ganhou no chão de fábrica, é mineiro de Água Boa, tem 56 anos e há 51 mora na Vila São José, em São Bernardo do Campo, onde criou e cultiva fortes laços de amizade. Estudou economia na Universidade Metodista; é pai de duas filhas, Mariana e Bianca; trabalhou na Ford e é diretor licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e da Unisol Brasil (Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários).

De origem humilde, tem uma história de luta e superação igual a de tantos trabalhadores e trabalhadoras. Ainda criança, foi catador; depois foi trabalhador no setor moveleiro e, desde 1985, é metalúrgico no ABC, onde, depois de contratado pela Volkswagen, iniciou sua militância. Na solidariedade dos companheiros, descobriu a importância da organização sindical e da representação política da classe trabalhadora, filiando-se ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Em 1990, na Ford, foi eleito pelos trabalhadores como representante da Cipa. De lá para cá, não parou mais - foi eleito e reeleito membro da Comissão de Fábrica, integrou a direção e a bancada de negociação da Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM-CUT) e, desde 1999, é representante no Comitê Sindical de Empresa (o CSE).

Barba, exemplo de liderança na luta pelos direitos da classe trabalhadora e por justiça social, foi eleito deputado estadual com expressiva votação. Defende a bandeira do Partido dos Trabalhadores por uma sociedade igualitária, com desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda; bem como programas de formação e qualificação para que os trabalhadores, trabalhadoras e jovens enfrentem os desafios do futuro. Ele defende a participação social na construção de políticas públicas de saúde, educação, segurança, transporte e habitação.



BARROS MUNHOZ (PSDB)

194.938 votos

José Antônio Barros Munhoz formou-se em 1967 pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da Universidade de São Paulo, e atuou como advogado até 1975.

Foi prefeito de Itapira por três vezes: de 1977 a 1982 e, novamente, de 1997 a 2004. Foi deputado estadual por duas legislaturas consecutivas, exercidas de 1987 a 1994.

Também foi secretário estadual da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e Ministro da Agricultura, Abastecimento e Reforma Agrária do Brasil, no Governo Itamar Franco.

De 2005 a 2006 exerceu o cargo de subprefeito de Santo Amaro, na gestão do então prefeito José Serra, em São Paulo.

Em 2006 foi eleito para seu terceiro mandato como deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo, sendo designado Líder do Governo Serra, permanecendo à frente da função até março de 2009.

Em 2010 foi novamente eleito deputado estadual.

Foi escolhido pelos seus colegas parlamentares presidente da Assembleia Legislativa por dois biênios consecutivos: de março de 2009 a março de 2013, quando assumiu novamente a Liderança do Governo, desta vez, do governo de Geraldo Alckmin.

Em outubro de 2014 foi reeleito para exercício de seu quinto mandato.

Barros Munhoz defende e atua incansavelmente pelos municípios que representa na Assembleia Legislativa. Pensando sempre no que é melhor para o cidadão paulista, prioriza a intermediação com o governo do Estado na busca de conquistas para essas cidades, sem nunca deixar de lado sua função de avaliar, fiscalizar, viabilizar e discutir projetos de lei de interesse do povo do nosso estado.

Faz política com idealismo, encarando-a como a arte de servir.



BETH SAHÃO (PT)

63.172 votos

Beth Sahão é formada em psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestre em sociologia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e acaba de ser eleita para seu quarto mandato de deputada estadual. Na juventude, participou ativamente de grêmios estudantis e movimentos sociais.

Atuou por dez anos no comando do departamento de recursos humanos de uma usina de açúcar e álcool da região de Catanduva. Também foi professora em escolas da rede estadual em Novo Horizonte e Catanduva.

De 1997 a 2002, esteve à frente da Secretaria de Governo da Prefeitura de Catanduva, onde teve um papel decisivo para a concretização de importantes projetos, incluindo o Desfavelamento, que garantiu moradia digna a centenas de famílias de duas comunidades carentes do município.

Em 2002, Beth foi eleita para seu primeiro mandato de deputada estadual. Foi a primeira mulher da história do Noroeste Paulista a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Atualmente, é vice-presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, tendo ainda importante participação na Comissão de Direitos Humanos.

Seus mandatos têm se pautado pela defesa intransigente dos direitos das mulheres, crianças, jovens e da Terceira Idade. É responsável pela retomada da Frente Parlamentar em Defesa do Idoso, criada para debater e formular medidas destinadas a melhorar a vida das pessoas com mais de 65 anos.

Sempre dialogando com os municípios e os setores produtivos, Beth tem trabalhado na busca constante pela redução das desigualdades regionais no Estado.

Ela é responsável pela criação da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios Canavieiros. Beth ainda é autora da proposta que busca zerar o Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos remédios no Estado de São Paulo e assim reduzir o preço final para o consumidor. Também apresentou o projeto de lei que permite o parcelamento do IPVA em dez vezes sem juros.



CAIO FRANÇA (PSB)

232.467 votos

Caio França nasceu em 1º de agosto de 1988. Filho da professora Lúcia França e do advogado e deputado federal Márcio França. Formado em Direito pela Universidade Católica de Santos, hoje exerce a advocacia.

Foi o vereador mais votado da história de São Vicente em 2008, obtendo 8.097 votos. Na Câmara apresentou projetos de destaque, como as sessões itinerantes (que levou as sessões da Câmara aos bairros), criou o selo verde contra a dengue, levou o xadrez para as escolas públicas, criou também o Ecociclo (bicicletas que recolhem o lixo reciclável), além de participar de ações de pavimentação e criação de creches e unidades de saúde em São Vicente.

Sua atuação destacada o levou à presidência da UVEBS (União dos Vereadores da Baixada Santista) em 2011, entidade que reúne todos os vereadores das nove cidades da Baixada Santista.

Em 2012 disputou a eleição a prefeito e obteve a expressiva votação de 84.790 votos (47,01% dos votos válidos) em São Vicente. Embora não tenha sido eleito, serviu de experiência e o preparou ainda mais para esse novo desafio. Mesmo após a eleição, Caio continuou percorrendo os bairros da cidade e toda a região para ouvir e sentir as dificuldades das pessoas, sempre perto do povo.

Hoje, Caio traz a esperança de um novo jeito de fazer política, a experiência acumulada durante esse período e a força da juventude para representar a região da Baixada Santista na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.



CAMPOS MACHADO (PTB)

192.369 votos

Advogado criminalista, Antônio Carlos de Campos Machado tem marcado sua atuação pelo respeito aos ideais que sempre nortearam sua história de vida. Líder estadual e secretário-geral da Executiva Nacional do PTB, seu único partido, no qual ingressou pelas mãos de Jânio Quadros. Seu conjunto de valores, aliado à marca da lealdade presente em todas suas iniciativas, compôs a base de uma invejável carreira política, que teve início em 1990, quando se candidatou pela primeira vez a uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo, sendo reeleito seguidamente.

De lá para cá, Machado assumiu a condição de um dos maiores líderes político-partidários do Estado. A coerência e sua obstinada luta pela reestruturação do PTB lhe permitem, hoje, colher os frutos dessa autêntica cruzada partidária: em visitas periódicas aos 645 municípios paulistas e nos encontros regionais que promove. Ao liderar a memorável campanha que fez o partido chegar à marca de um milhão de filiados, Campos Machado selou indissolúvel vinculação partidária, tanto quanto não dá para imaginá-lo em outro partido, não é exagero afirmar que é impossível conceber o PTB sem sua liderança.

Campos Machado assumiu a presidência do PTB de São Paulo em 2007 e revolucionou, abrindo totalmente a legenda à participação popular, por meio da criação de 12 departamentos que representam vários segmentos sociais. A partir do ano de 2009, criou 25 escritórios regionais que têm a missão de aglutinar as representações petebistas e realizar cursos de formação e capacitação política.

No âmbito da Assembleia, Campos segue seus preceitos ao defender o respeito às instituições. Por isso, não podemos deixar de mencionar a criação do Conselho de Defesa das Prerrogativas Parlamentares, criado para resgatar os constitucionais direitos e deveres dos deputados.

Ao todo, Campos tem mais de 300 projetos em tramitação no Legislativo e 90 leis aprovadas, sendo algumas de repercussão nacional. Entre essas normas está a lei que prevê benefícios fiscais para empresas em que pelo menos 30% de seus funcionários tenham mais de 40 anos de idade. É autor das propostas de criação das CPIs dos Bingos (1995) e da Telefônica (1999).

Em 2014, foi reeleito para o seu sétimo mandato de deputado estadual. É o líder do Partido Trabalhista Brasileiro na Assembleia Legislativa.



CARLÃO PIGNATARI (PSDB)

97.444 votos

Carlos Eduardo Pignatari (PSDB) nasceu em Votuporanga, em 9 de abril de 1959. É casado com Marli Beneduzzi Pignatari e tem quatro filhos: Júlia, Carlos, Francisco e Pedro. É filho de Miguel Raul Pignatari e Marlene Flayt Pignatari, tradicional família votuporanguense. Trabalhou na A Jóia de 1975 a 1982. Foi sócio gerente da distribuidora de bebidas Brahma, de 1982 a 1987. Atualmente é empresário do ramo avícola.

Filiado ao PSDB desde 1992, foi coordenador regional da campanha de Mario Covas para governador em 1994. A vida política teve início em 1996, quando se candidatou a prefeito de Votuporanga. Carlão, como é mais conhecido, só venceria as eleições em 2000, quando foi eleito com 56,63% dos votos. Em 2004, Carlão foi reeleito para a prefeitura de Votuporanga com 79,88% dos votos válidos.

Durante os oito anos de administração, Carlão foi reconhecido por institutos especializados de todo o país, comprovando seu trabalho através dos inúmeros prêmios que recebeu. Com pouco mais de um ano de governo, Carlão recebeu seu primeiro prêmio do Conselho Federal de Contabilidade pela Gestão Fiscal Responsável.

Em 2003, Votuporanga esteve entre as 44 cidades do país a serem homenageadas pelos projetos que melhoraram a qualidade de vida da população. O prefeito recebeu o Diploma de Menção Honrosa em Gestão Pública Municipal do Instituto Brasileiro de Estudos Especializados e Instituto Ambiental Biosfera.

Pelo incentivo à geração de emprego e renda, Carlão foi três vezes premiado com o Selo Mário Covas de Prefeito Empreendedor nos anos de 2003, 2005 e 2007. Na área da saúde Votuporanga, concorrendo com cidades de todo o país, conquistou o prêmio Tucano de Ouro com o vitorioso programa de prevenção da transmissão da Aids.

Por colocar a criança e o adolescente em primeiro lugar, Carlão recebeu o selo da Fundação Abrinq de Prefeito Amigo da Criança. Carlão se destacou entre outros 1.542 líderes municipais.

Na educação, foram diversos prêmios, entre eles o certificado de reconhecimento do Instituto Faça Parte às escolas comprometidas com uma educação fundamentada em ideais de solidariedade, cidadania e participação e o Prêmio Sesi Qualidade na Educação.



CARLOS BEZERRA JÚNIOR (PSDB)

125.290 votos

O deputado estadual Carlos Bezerra Jr., 46, é medico ginecologista e obstetra e ativista pelos Direitos Humanos. É autor da lei que criou o Programa Mãe Paulistana e da nova lei paulista contra o trabalho escravo, apontada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como referência mundial.

Bezerra Jr. é graduado pela Escola de Governo da Universidade de São Paulo (USP) e pelo The Leadership Institute, de Washington (EUA). Antes de ingressar na vida pública, trabalhou em hospitais públicos e exerceu a medicina voluntariamente, atendendo mulheres da periferia paulistana.

O parlamentar presidiu a CPI do Trabalho Escravo, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e foi relator da CPI da Pedofilia, na Câmara Municipal de São Paulo, como vereador " cargo que ocupou de 2000 a 2010. É autor do Programa de Proteção à Infância, que protege mais de 150 mil crianças contra abuso sexual em São Paulo.

Foi o mais bem avaliado parlamentar de São Paulo em 2010, e, no ano seguinte, foi escolhido como o autor dos melhores projetos de lei " segundo a ONG Voto Consciente.

É o criador do 1º Observatório da Infância de SP e de leis como a que elevou em 1000% a multa para venda de bebidas alcoólicas a adolescentes, a que oficializou a Libras (Língua Brasileira de Sinais) em São Paulo, a que abriu as portas para a proibição dos bingos e a que protege mais de 150 mil crianças contra o abuso sexual.

Bezerra Jr. trabalha com foco em iniciativas de desenvolvimento social, saúde pública, proteção ao meio ambiente e acessibilidade.

Além disso, o parlamentar é o autor do projeto que veta a distribuição de sacos plásticos descartáveis na capital paulista e estimula o uso de sacolas duráveis.

Carlos Bezerra Jr. é ainda o idealizador do Usina 21 " Jovens, Ideias e Transformação Social, um dos principais eventos voltados à juventude evangélica no país.

Em 2014, Carlos Bezerra Jr. foi reeleito para o cargo de deputado estadual,



CARLOS CEZAR (PSB)

112.409 votos

Pastor titular da Igreja do Evangelho Quadrangular, Carlos Cezar (PSC) tem sua trajetória política marcada pelo trabalho e determinação. Esposo de Miriam Alves de Campos Silva, pai de Isabelle e Cezar Henrique, Carlos Cezar é natural da cidade de Maria Helena, no Estado do Paraná, mas mora em Sorocaba desde os quatro anos de idade.

Desde pequeno aprendeu a lutar para alcançar seus objetivos. Aos 10 anos, com o desejo de ajudar na renda de sua família, começou a trabalhar na Guarda-Mirim de Sorocaba. Apesar das responsabilidades, nunca deixou de estudar e, aos 16 anos, entrou no ramo da confecção.

Com coragem, muita fé e a benção de Deus, aos 21 anos começou seu próprio negócio empresarial. No ano de 1999, Carlos Cezar passa a dedicar-se integralmente à pregação do Evangelho, tornando-se pastor da Igreja Quadrangular e deixando o ramo empresarial.

A trajetória política do pastor Carlos Cezar teve início em 1992, quando atuou ativamente na primeira campanha do pastor Jefferson Campos a vereador, hoje, deputado federal. A experiência e visão de poder público foram aprimorando-se também quando trabalhou como administrador de próprios da Prefeitura Municipal de Sorocaba, por três anos.

Em 2003, disputou sua primeira eleição para vereador de Sorocaba, tornando-se o vereador mais jovem naquela legislatura. Em 2008, reelegeu-se para seu segundo mandato, ficando entre os dez vereadores mais votados da cidade.

No Legislativo municipal, ocupou vários cargos, entre os quais a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, da Comissão de Educação e Saúde e da Comissão de Finanças. Por três vezes consecutivas, foi vice-presidente da Câmara.

O trabalho de Carlos Cezar é marcado por sua postura ativa. No início deste ano, foi apontado como um dos parlamentares mais atuantes da cidade de Sorocaba. Foi eleito deputado estadual com 67.189 votos, o que mostra que os eleitores aprovam o trabalho de Carlos Cezar e o querem como porta-voz da população paulista na Assembleia Legislativa.

Em 2010 foi eleito deputado estadual com 67.189 votos e reeleito em 2014.



CARLOS GIANNAZI (PSOL)

164.929 votos

Diretor de escola pública,professor universitário, é mestre em Educação e doutor em História (USP). Foi vereador na capital de 2001 a 2007 e candidato a prefeito de São Paulo em 2012.

Reeleito em 2014 para seu terceiro mandato com 164.929 votos, Carlos Giannazi vem fazendo sua longa trajetória política na base da defesa consistente da Educação e da luta constante por mais investimentos públicos no setor. Sempre atuou ao lado do magistério por salários mais dignos, formação continuada, condições adequadas de trabalho de professores e das demais carreiras do funcionalismo público.

Como parlamentar vem apoiando, propondo e participando ativamente dos movimentos pela melhoria dos serviços públicos como Saúde, Segurança, Meio Ambiente, Transportes, Cultura, Moradia popular e Lazer, por isso atua fortemente por mais investimentos nessas áreas, sobretudo na valorização dos servidores públicos. Giannazi vem se destacando também como um lutador contra a corrupção, a discriminação de minorias e a especulação imobiliária. Sua militância e trabalho buscam o desenvolvimento da cidadania ativa e crítica e o fortalecimento dos movimentos sociais e da sociedade civil organizada.

O professor Carlos Giannazi é membro titular da Comissão de Educação e Cultura da ALESP e apresentou diversos projetos de lei na área como o que acaba com a superlotação de salas de aula. Um PL de sua autoria, já aprovado, limita o número de matrículas em salas que tenham alunos com necessidades especiais. É autor também da Lei Estadual 14.729/12, que garante o direito ao pagamento a meia entrada em cinemas, teatros e espetáculos musicais para os professores das redes municipais do Estado de São Paulo e da Lei Estadual 15.298/14, que estende o mesmo benefício a todos os servidores do quadro de apoio escolar que trabalham nos serviços de merenda, limpeza, segurança e de secretaria das escolas municipais e estaduais de São Paulo.

Giannazi organiza audiências públicas, recebe denúncias, faz diligências, pronunciamentos na tribuna e fiscaliza diuturnamente o governo, levando as irregularidades deste ao Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Tribunal de Contas e imprensa.



CARLOS NEDER (PT)

59.990 votos

Carlos Neder é médico formado pela USP e mestre em Saúde Coletiva pela Unicamp. É deputado estadual em exercício pelo Partido dos Trabalhadores, tendo sido reeleito nas eleições de 2014. Atua em movimentos sociais desde os anos 70. Foi secretário municipal de saúde durante a gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo (1990-1992). Exerceu mandatos como vereador na capital paulista.

Na Assembleia Legislativa apresentou dezenas de projetos, relacionados a diversas áreas. Suas principais bandeiras têm sido as lutas em defesa da cidadania, da gestão democrática, em apoio à economia solidária, aos servidores públicos e aos institutos públicos de pesquisa e fundações públicas do estado de São Paulo. Coordena Frente Parlamentar com esse objetivo, além de estar na coordenação da Frente pela Duplicação da Rodovia SP 255 e de presidir a Comissão de Educação e Cultura, uma das mais importantes da Assembleia.

É autor de resoluções que instituem fóruns suprapartidários em defesa do SUS, da Seguridade Social, do Meio Ambiente e da Sustentabilidade. Também é de sua autoria a lei que institui o Quesito Cor nos bancos de dados ligados ao governo estadual " uma antiga reivindicação do movimento social contra o racismo. Apresentou projetos que instituem por lei programas de educação para a saúde, destinação de espaços físicos em equipamentos públicos para atividades comunitárias, bibliotecas-cidadãs, articulação dos conselhos de escola e conselho de ciência e tecnologia.

Na Câmara Municipal de São Paulo aprovou mais de sessenta leis, entre elas as que criaram programas importantes na cidade, tais como banco do povo São Paulo Confia (crédito para pequenos empreendedores), Educom (educomunicação pelas ondas do rádio), prevenção de violência nas escolas, conselhos gestores dos CEUs, do SUS e dos parques municipais (participação da comunidade na fiscalização e decisões) e outras na área de saúde, como é o caso das CIPAs, dos programas de saúde auditiva e de anemia falciforme.

Carlos Neder propôs a instalação de CPIs para apurar o fechamento do Hospital Sorocabana na Lapa e denúncias de irregularidades em contratos firmados entre o poder público e Organizações Sociais que recebem e administram recursos públicos nas áreas de saúde, cultura, ciência e tecnologia.



CAUÊ MACRIS (PSDB)

121.700 votos

Cauê Macris (PSDB), 31 anos, nasceu em Americana, interior de São Paulo. Filho do deputado federal Vanderlei Macris, Este, ex-presidente da Assembleia de São Paulo. Cauê desde criança participou da política paulista; acompanhava sempre o pai em seus trabalhos na Assembleia e nas reuniões no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo. Foi então que, a convite do ex-governador Mario Covas e sua esposa, Lila Covas, ingressou no programa Tucaninho.

Tempos depois, e já mais experiente, Cauê foi eleito presidente da Juventude do PSDB de Americana, sua cidade natal, vice-presidente da Juventude do PSDB do Estado de São Paulo, vereador e presidente da Câmara de Americana.

Foi de Cauê Macris a autoria do Estatuto de Defesa e Proteção dos Animais do município, a primeira legislação própria que combate e pune maus tratos de animais. Foi reeleito vereador em 2008 e conduzido, por unanimidade, como o mais jovem presidente da Câmara Municipal de Americana. É de sua autoria, ainda, a primeira lei antifumo do Brasil, que colocou Americana na vanguarda da proibição do cigarro em ambientes coletivos fechados.

Em 2010, após receber 66.412 votos assume, aos 27 anos, seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo, como um dos deputados mais jovens das Casa.

Apresentou o projeto de lei, aperfeiçoado e transformado em lei pelo governador Geraldo Alckmin, que pune com multa e até fechamento, os estabelecimentos que comercializarem bebidas alcoólicas para crianças e adolescentes. Foi relator especial de projetos importantes, como o aumento de 42,5% aos profissionais da Educação. Relator do Orçamento Estadual de São Paulo por dois anos consecutivos (2013/2014).

Em 2014 assume a Liderança da Bancada do PSDB na Assembleia Legislativa de São Paulo " como líder mais jovem da história a assumir o comando da maior bancada paulista. Paralelamente exercer o cargo de vice-presidente estadual do PSDB Paulista. Ainda em 2014, recebe a confiança de 121.700 eleitores sendo reeleito ao cargo de deputado estadual.

Com a força da juventude e o comprometimento em fazer do seu mandato um instrumento em benefício ao cidadão, o Cauê Macris sabe que ainda tem muito mais a contribuir para tornar o Estado de São Paulo cada vez melhor.



CÉLIA LEÃO (PSDB)

101.660 votos

A deputada estadual Célia Leão (PSDB) é advogada, paulistana e entrou para a vida pública em 1988, eleita vereadora pelo PSDB na cidade de Campinas. Iniciou sua trajetória marcada pela defesa dos direitos das pessoas com deficiência e pela luta contra injustiças sociais. Em 1990 foi a primeira e única mulher eleita deputada estadual pelo PSDB, com 31.852 votos. Desde então, a parlamentar vem se reelegendo consecutivamente e, em 2011, assume o sexto mandato.

Paraplégica desde 1974, em consequência de um acidente de automóvel, Célia Leão tem atuação marcante nas questões que envolvem as pessoas com deficiência no Estado. Durante os seus mandatos conseguiu aprovar algumas leis importantes para esse setor como a Lei da Acessibilidade, que obriga os órgãos públicos a se adequarem para o atendimento do deficiente e a Lei do Passe Livre Interestadual, que garante o acesso gratuito ao transporte público para deficientes carentes.

Célia Leão tem como base eleitoral Campinas e municípios da região metropolitana. Por quatro vezes foi escolhida para presidir a Comissão de Promoção Social, e também presidiu a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a Comissão de Assuntos Internacionais, a Comissão de Cultura, Ciência e Tecnologia e atualmente presidente a Comissão de Fiscalização e Controle. É também a coordenadora da Frente Parlamentar de Apoio ao Turismo.

De sua autoria foram aprovados os projetos da Lei da Recompensa, que permite o pagamento em dinheiro por informações sobre foragidos condenados pela Justiça; Lei da Acessibilidade, para pessoas com deficiência; Lei que proíbe a veiculação de propaganda de bebidas alcoólicas às margens das rodovias; Programa Lixo Zero, em respeito ao meio-ambiente, Lei Contra Roubos de Cargas e a Emenda Constitucional 29/2009, que permite ao governo paulista fazer propaganda em outros estados para promover o turismo estadual.

Eleita para o sétimo mandato consecutivo, Célia Leão pretende intensificar sua atuação, especialmente no interior paulista, em busca de melhor qualidade de vida e mais respeito ao cidadão no trabalho, saúde, transporte, emprego e educação.



CELINO CARDOSO (PSDB)

92.352 votos

Juscelino Cardoso de Sá (PSDB), carinhosamente tratado por Celino, nasceu em Terra Rica (PR), em 2/12/55. Aos quatro anos de idade mudou-se com sua família para o Bairro de Vila Brasilândia, no município de São Paulo, onde cresceu e se estabilizou como comerciante empresário e político. Celino é casado, pai de cinco filhos e avô de cinco netos.

Foi candidato a vereador à Câmara Municipal de São Paulo pelo PTB, em 1988. Em 1990, ocupou a primeira suplência para a vaga de deputado estadual, pelo PST.

Foi eleito em 1994, com mais de 36 mil votos e reeleito para deputado estadual em 1998, sendo o mais votado do PSDB (77.058 mil). Reelegeu-se em 2002, 2006, 2010 e 2014. Está em seu sexto mandato. Com quase 60 mil votos na Zona Norte da Capital, firma-se novamente como legítimo representante na região onde tem sua principal base eleitoral, além de cerca de 16 mil votos obtidos nos municípios de Caieiras, Francisco Morato, Franco da Rocha e Mairiporã.

Foi secretário chefe da Casa Civil (1999-2000) durante o governo Mário Covas. Eleito 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa, assumiu suas novas funções em 15 de março de 2001 e, em 1º fevereiro de 2003 a presidência da Assembleia, com a renúncia de seu titular Walter Feldman, eleito deputado federal.

O deputado Celino tem atuação de forma destacada nas áreas social, educacional, esportes e de saúde.

Uma de suas maiores lutas é a construção do metrô na Freguesia do Ó/ Brasilândia, cuja discussão e projeto ele vem acompanhando há cerca de 18 anos, quando obteve do então governador Mario Covas a autorização para o estudo de viabilidade técnica. Hoje a Linha 6 Laranja é uma realidade. O processo licitatório foi concluído e as obras estão iniciando.

Sempre presente em suas bases eleitorais, mantém o compromisso de trabalhar permanentemente em prol da comunidade, por meio de um mandato participativo.



CELSO GIGLIO (PSDB)

76.471 votos

Nasceu em Campinas " SP em 19 de fevereiro de 1941. É médico, formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, com especialização em Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. É, também, administrador hospitalar graduado pela Universidade de São Paulo.

Seu pai, Antonio Giglio, foi prefeito do município paulista de Viradouro durante três mandatos. Em 1966, Celso Giglio chegou a Osasco, onde foi médico concursado do Serviço de Assistência Médica e Domiciliar de Urgência (SAMDU) e da Prefeitura Municipal. Ocupou os cargos de Superintendente da Fundação de Saúde do Município de Osasco e de Secretário Municipal de Saúde. Presidiu, ainda, a Associação Paulista de Medicina/Regional Osasco e a Fundação Instituto Tecnológico de Osasco " FITO.

Eleito vereador, em 1988, com votação recorde, foi também presidente da Câmara Municipal de Osasco. Em 1990, foi eleito deputado estadual e, dois anos depois, prefeito municipal de Osasco. Sua gestão marcou uma era de grandes transformações na cidade com a multiplicação de equipamentos públicos, especialmente nas áreas de saúde e educação. Nacionalmente reconhecido como exemplo de sucesso, ao fim do mandato sua taxa de aprovação foi de 92%. Ainda em 1997, assumiu a presidência da Associação Paulista de Municipios " APM, cargo que ocupou por mais de oito anos. Realizou cursos, seminários e congressos de caráter municipalista, contribuindo para a formação de gestores públicos. Em 1998, foi eleito deputado federal e, no ano 2000, venceu novamente as eleições retornando à Prefeitura de Osasco. Em 2005, ocupou a Superintendência do IAMSPE e, no ano seguinte, foi eleito deputado estadual pelo PSDB. Em 2010, foi Líder da Bancada do PSDB e, nesse mesmo ano reeleito, assumiu o novo mandato na 1ª Vice Presidência da Assembleia Legislativa. Uma das vozes mais atuantes do municipalismo, Celso Giglio retornou ao berço do movimento em São Paulo, reassumindo a presidência da APM em 2012, deixando o cargo em 2014 para nova candidatura a deputado estadual, tendo sido novamente eleito. Cumprirá a partir de 2015 seu quarto mandato no parlamento paulista.

Na Assembleia Legislativa presidiu as Comissões de Redação e Assuntos Municipais. Foi lider da bancada, 1º vice-presidente da Alesp, presidiu a CPI dos Cursos de Medicina e a Comissão Especial do Iamspe. Criou e coordenou a Frente Parlamentar em Defesa do Municipalismo.



CHICO SARDELLI (PV)

75.680 votos

Natural da cidade de Americana, Chico Sardelli (PV) nasceu em 26/6/1956, se formou em administração de empresas, com especialização em Roma (Itália) e Los Angeles (Estados Unidos), tornando-se empresário do setor têxtil e de confecções. Iniciou sua trajetória política em 1988, como candidato a vice-prefeito na sua cidade natal.

Foi deputado federal por dois mandatos e em outubro de 2014 foi reeleito para o terceiro mandato de deputado estadual. Entre 2003 e 2004 teve a experiência de ser chefe do escritório do governo do Estado de São Paulo em Brasília.

Por duas vezes foi líder da bancada do PV na Assembleia Legislativa. Atuou como presidente da Comissão de Meio Ambiente e da Comissão de Assuntos Esportivos. Chico Sardelli é coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Têxtil e de Confecção e da Frente Parlamentar em Defesa das Guardas Municipais.

Também tem uma atuação bastante focada em temas como desenvolvimento econômico, assistência social, segurança pública, meio ambiente e desenvolvimento sustentável, saúde, entre outros. Em 2013 foi eleito primeiro vice-presidente da Alesp, assumindo como presidente por alguns dias em novembro de 2014.

Entre as leis de sua autoria estão a que institui o Programa de Proteção e Conservação das Nascentes de Água e a que disciplina a destinação final, ambientalmente adequada, das embalagens de óleos lubrificantes nos postos de combustíveis.

Sua base eleitoral está concentrada na Região Metropolitana de Campinas, principalmente nas cidades de Americana, Nova Odessa, Santa Bárbara d´Oeste, Sumaré e Hortolândia, mas obteve votos em centenas de municípios.

Chico Sardelli entende que o trabalho do homem público exige atenção permanente aos anseios da população, tanto na elaboração das leis quanto na busca de recursos para a implantação de melhorias nos municípios. Já apresentou dezenas de projetos de lei que mostram sua preocupação em melhorar a qualidade de vida da população. Com seu trabalho, sempre honrou os votos que recebeu, correspondendo à confiança daqueles que o escolheram como seu representante.



CLÉLIA GOMES (PHS)

25.306 votos

Presidente nacional do PHS Mulher, Clélia Gomes nasceu na periferia da zona norte de São Paulo e há mais de 20 anos atende sua região por meio de trabalhos de caridade. Foi eleita deputada estadual em São Paulo pelo Partido Humanista da Solidariedade, com mais de 25 mil votos.

Para Clélia Gomes, é necessário construir uma plataforma política de mulheres a ser assumida e implementada pelos governos. "Nosso objetivo será transformar em políticas públicas as demandas das mulheres e suas reivindicações, em nome do bem comum. Com alma, coragem e determinação, estaremos construindo a história de um partido que será reconhecido pela persistência política, em busca da edificação de uma sociedade mais justa, igual e realmente humanista".

O Partido Humanista da Solidariedade de São Paulo conseguiu, pela primeira vez na história, eleger um deputado estadual no Estado de São Paulo devido ao quociente eleitoral que a coligação atingiu: 218.141 votos.

Clélia Gomes, com seus 25.306 votos, deixou para trás 86 candidatos que foram mais votados que ela, conquistando a sua cadeira na Assembléia Legislativa e mostrando que se o partido for pequeno mas bem organizado também atinge resultados.

A humanista trabalhou muito para conquistar a sua vaga parlamentar percorrendo os quatro cantos do Estado de São Paulo em busca de apoio a sua candidatura.

A deputada Clélia Gomes pretende adotar a educação como principal bandeira em seu mandato. Ela faz críticas ao modelo de progressão continuada do governo estadual. "Isso é uma aberração", resume.



CORONEL CAMILO (PSD)

64.448 votos

Alvaro Batista Camilo nasceu em Ferraz de Vasconcelos e tem mais de 30 anos de experiência na Polícia Militar do Estado de São Paulo, onde chegou ao cargo máximo da instituição: comandante-geral, entre abril de 2009 e abril de 2012.

Graduado pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco em 1981, pós-graduado em Segurança Pública pelo Centro de Estudos Superiores da Polícia Militar. Especializou-se e atuou nas áreas de Bombeiros e de Tecnologia da Informação.

Também trabalhou na área de Inteligência no Estado-Maior, na Coordenadoria de Análise e Planejamento da Secretaria de Segurança Pública. administrador de empresas pelo Mackenzie, pós-graduado (MBA) em Gestão de Tecnologia da Informação pela FIAP e gestor de Segurança Pública pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. Comandou a região Central de São Paulo de 2007 a 2009.

Também trabalhou na área de Inteligência no Estado-Maior, na Coordenadoria de Análise e Planejamento da Secretaria de Segurança Pública e comandou a região Central de São Paulo.

Comandou a Polícia Militar do Estado de São Paulo por três anos, onde primou pela transparência das ações, valorização dos policiais militares conseguindo muitos benefícios para a classe, na melhoria da sensação de segurança, criou a Operação Delegada e sempre teve foco no cidadão. Adepto da Polícia Comunitária pretende fazer um gabinete aberto e aplicar a experiência de gestão no Comando da PM para ouvir a comunidade e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Os anos que trabalhou na Policia Militar deram a oportunidade de ouvir e entender as questões cotidianas dos moradores da cidade e companheiros de trabalho. O posto de alto comando foi decisivo para sempre ouvir e entender os anseios das pessoas, foi assim que surgiu a frase sempre utilizada por ele "sempre é possível fazer mais e melhor"



CORONEL TELHADA (PSDB)

254.074 votos

Coronel PM Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, natural de São Paulo, nascido em 10 de outubro de 1961, casado com Ivania Cano Telhada desde 18 de maio de 1985.

Pai do 1º Tenente PM Rafael Henrique Cano Telhada e de Juliana Cano Telhada. Ingressou na Academia de Polícia Militar do Barro Branco em 29 de janeiro de 1979 com 17 anos de idade.

Declarado Aspirante a Oficial PM em 15 de dezembro de 1983.

Serviu em várias unidades da PMESP entre elas o 23º BPM/I, 4º BPM/M, ROTA, 3ºBPChq, GATE, COPOM, 7º BPM/M, etc.

Foi um dos oficiais fundadores do GATE e comandou pelotão de ROTA como 2º e 1º tenente de 1986 a 1992.

Recebeu a Láurea de Mérito Pessoal em 1º Grau, a Cruz do Mérito Policial em Ouro por bravura, a Cruz de Sangue em bronze, Centenário do Batalhão Tobias de Aguiar entre outras.

Promovido a capitão PM por bravura em 15 de agosto de 1988 e ferido em serviço duas vezes (1990 e 1995).

Dentre os cursos realizados: Curso de Formação de Oficiais, Curso de Paraquedismo, Curso de Segurança Física de Instalações e Dignitários, Curso de Resgate de Reféns em Aeronaves, Curso de Negociação e Resgate de Reféns, Estágio de Salvamento em Altura, Curso de Técnica de Ensino, Curso de Resgate e Pronto-Socorrismo e Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais.

Como oficial superior PM atuou como subdiretor de pessoal da PMESP, chefe do Estado Maior do Comando de Policiamento de Área Metropolitano-7, em Guarulhos. Comandou o 7º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (área central de São Paulo) e o 1º Batalhão de Polícia de Choque "Tobias de Aguiar" " ROTA.

Aposentado em 11 de novembro de 2011, sendo promovido ao mais alto posto da Polícia Militar, Coronel PM, na mesma data.



DAVI ZAIA (PPS)

80.951 votos

Davi Zaia nasceu em Cordeirópolis, Região Metropolitana de Campinas. Começou cedo na política, ainda estudante, na luta contra a ditadura e pela democracia, inserido em movimentos importantes, como as eleições diretas, direito de greve, liberdade de organização e expressão, por uma Assembleia Constituinte e pelo Estado Democrático de Direito. Em 1974 chegou a Campinas, onde iniciou a sua carreira de bancário. Já em 1976, ingressou no banco Nossa Caixa.

Foi eleito presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região e escolhido duas vezes como representante dos funcionários no Conselho de Administração da Nossa Caixa. À frente da entidade, coordenou a redemocratização do órgão e o transformou num dos sindicatos mais fortes e combativos do País.

Em 2006, eleito deputado estadual pela primeira vez, com 54.799 votos, apresentou importantes projetos, como o que inclui no calendário oficial do Estado a Semana de Arborização Voluntária, definida no período de 21 a 28 de setembro. Ainda na área do meio ambiente, criou projeto de Lei que dá poder ao Estado de fiscalizar e proibir a comercialização de óleo diesel combustível com mais de 20 ppm (partes por milhão).

No ano de 2011, eleito com 68.658 votos, foi convidado pelo governador Geraldo Alckmin a assumir a secretaria de Emprego, coordenando programas como o Banco do Povo, o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), o PEQ (Programa Estadual de Qualificação), além das Frentes de Trabalho. Em 2012, foi convidado por Alckmin a assumir a Secretaria de Gestão Pública, que abriga programas como o Acessa São Paulo e o Poupatempo.

Em 2014, em razão do período eleitoral, retornou às atividades da Assembleia, apresentando o PL 568/2014, que autoriza a SP Prevcom a administrar planos de previdência complementar de funcionários das empresas controladas pelo Estado, como a Prodesp, IPT e Cetesb.

Reeleito para o terceiro mandato, com 80.951 votos, Zaia acredita que um dos principais desafios seja aproximar a população das atividades parlamentares. "Desta forma, acredito que possamos melhorar a representatividade, estabelecendo prioridades a partir do diálogo com os cidadãos paulistas", afirma o deputado.



DELEGADO OLIM (PP)

195.932 votos

Antonio Assunção de Olim desde os 34 anos de idade integra a carreira policial civil no cargo de delegado de polícia, contando hoje com 23 anos de experiência.

Sempre atuou no combate aos diversos tipos de crime e, principalmente, em casos de relevância e defesa da sociedade nas mais diversas áreas, resolvendo casos de homicídios, sequestros e roubos, que sempre lhe deram destaque na imprensa nacional e internacional.

Atuou em diversos setores da Instituição Policial Civil, desde delegacias de polícia territorial nas periferias de São Paulo, até departamentos especializados como o Deic, Denarc, DHPP, Delegacia do Aeroporto etc., ocupando cargos operacionais e de chefia.

Com especializações no Brasil e no exterior, que aliadas à experiência do dia a dia no combate ao crime, lhe auxiliaram nas diversas investigações bem sucedidas das quais participou.

Formado em Direito pela Universidade FMU, sempre teve como preocupação maior a segurança dos cidadãos de bem, dedicando sua vida à Polícia Civil.

Um dos casos mais relevantes da carreira do delegado Olim foi a investigação sobre a morte da advogada Mércia Nakashima, em 2010. A investigação precisa foi fundamental para elucidar o caso.

Antonio Olim também resolveu expor no livro "Proteja-se" a sua experiência como delegado, onde busca ajudar o cidadão a se proteger. "Sou delegado há 23 anos e adoro minha profissão. Sempre quis ser policial e sempre trabalhei em departamentos operacionais de repercussão da Polícia. Durante a minha carreira eu acabei trabalhando em um bairro bem pequeno e afastado de São Paulo, onde vi que as pessoas que procuravam a delegacia eram maltratadas porque os policiais não entendiam seus problemas".

Olim explica que no livro relata as ocorrências que não são atendidas a contento pelos policiais e sugere que nas delegacias de lugares mais afastados há necessidade de profissionais de assistência social para orientar os cidadãos na solução de coisas simples.

"O livro dá orientações, conta a história de Mércia, da menina de oito anos que tirei do cativeiro, e outras ocorrências de grande vulto em que atuei durante minha carreira", finaliza o deputado recém-eleito.



ED THOMAS (PSB)

64.164 votos

Radialista há 35 anos, sempre carismático, de ações éticas e humanitárias, ficou conhecido como um dos comunicadores de rádio mais populares do Estado de São Paulo, conquistando uma grande audiência em toda a região de Presidente Prudente.

Sua vida pública teve início em 2000, quando foi eleito vereador em Presidente Prudente para o período 2000/2004, com a terceira maior votação, obtendo novo mandato para a legislatura de 2005/2008, sendo o mais votado entre os 13 vereadores da maior cidade do oeste paulista, numa concorrida eleição de mais de 150 candidatos.

Foi presidente da Câmara Municipal de Presidente Prudente, de 2005 a 2006. Candidatou-se a deputado estadual, elegendo-se em 2006. Com decisivas ações em prol da comunidade em geral, concentrando ações nas entidades sociais, foi reeleito em 2010, liderando a bancada do PSB neste Legislativo.

Através de sua liderança e representatividade políticas, deu continuidade à luta pelo fortalecimento das instituições; o combate às drogas, de forma que seja possível obter a proteção social especial; à geração de emprego e renda, ampliação do acesso à prática do esporte, o desenvolvimento do ensino profissionalizante, o direito a moradia digna e a recuperação da biodiversidade e dos recursos naturais.

É o criador e coordenador das Frentes Parlamentares em Defesa das Apaes, em Defesa dos Assentados e pela Disseminação e Defesa dos Objetivos do Milênio, todas estruturadas com o objetivo consciente de enfrentar as questões sociais de pessoas com necessidades especiais, de incrementar a gricultura familiar, que depende de políticas públicas, e lutar pela sustentabilidade dos municípios.

Reeleito em 2014 para o seu terceiro mandato, Ed Thomas tem a firme convicção de que somente através de investimentos públicos com transparência e recursos aplicados com eficácia, são alcançados os objetivos propostos.

Ed Thomas se mantém fiel às suas raízes, à sua crença, à sua família, aos seus amigos e aos seus eleitores.



EDMIR CHEDID (DEM)

167.909 votos

Pela influência familiar, o deputado Edmir Chedid (DEM) teve contato com as atividades políticas desde a sua infância. Mas antes de se dedicar à carreira pública, optou pelos estudos. Cursou contabilidade, pela Escola de Comércio Romeu Vergal, e graduou-se em direito, pela Universidade São Francisco. O convívio com a família e a formação acadêmica foram decisivos nos trabalhos que passou a desenvolver junto à comunidade, sempre fundamentados no respeito ao próximo e na defesa dos direitos ao cidadão.

Aos 23 anos, disputou pela primeira vez um cargo público, sendo eleito vereador do município de Serra Negra. Edmir Chedid candidatou-se a deputado estadual pelo extinto PFL (Partido da Frente Liberal), atual DEM.

Atualmente exerce seu quinto mandato consecutivo pelo Democratas, e a partir de 15 de março, em seu sexto mandato, continuará se empenhando na busca de resultados para o desenvolvimento e promoção dos municípios na geração de emprego e renda, na melhoria do ensino, do bem-estar e da saúde. Sua atuação na Assembleia Legislativa e no Governo do Estado tem colaborado para a melhoria da qualidade de vida da população e dos municípios do interior paulista.

Foi líder da bancada do PFL (1998-2001 e 2005-2007) e 2º vice-presidente da Casa (2001-2003). Presidiu as CPIs dos Combustíveis, além das Comissões de Fiscalização e Controle e de Assuntos Metropolitanos. Foi relator da CPI dos Pedágios e da Guerra Fiscal. Foi relator da LDO e do Orçamento em 2005 e 2006. Foi 2º secretário da Assembleia no biênio 2007-2009, cargo que novamente ocupa no biênio 2013-2015.

Com 26 anos de atuação no Legislativo, Edmir Chedid é o autor de diversas leis estaduais. Dentre elas, o Teste do Pezinho, que tornou sua realização obrigatória e gratuita em todos os hospitais. Em seus quatro mandatos, apresentou centenas projetos de lei. Entre os mais importantes, estão o PL 677/2006, que deu origem ao Programa Nota Fiscal Paulista, e os PLs 234/2008 e 235/2008, que tornam obrigatória a adoção do Libras nas escolas, faculdades e universidades públicas do Estado.

Edmir Chedid reconhece que existem vários problemas no Estado, mas garante que o governo tem demonstrado interesse em buscar soluções. Segundo ele, um dos maiores desafios está na educação, desde a adequada remuneração dos profissionais e a melhoria do nível de ensino.



EDSON GIRIBONI (PV)

105.969 votos

O deputado Edson de Oliveira Giriboni (PV) nasceu em Itapetininga, em 6 de abril de 1953, filho de Orlando Giriboni e Benedita de Oliveira Giriboni. Casado com Sandra Brasil Giriboni, tem três filhos: Edson Jr., Rodrigo e Camila. É engenheiro civil formado na Escola Politécnica da USP e em Administração de Empresas pela Associação de Ensino de Itapetininga, com cursos de especialização na UNICAMP e na Universidade Federal de Minas Gerais. Em 1977, Edson Giriboni foi admitido na Fepasa como engenheiro de implantação de obras. Em 1993 assumiu a superintendência geral, cargo que ocupou até 1999. Na vida pública, foi eleito vice-prefeito de Itapetininga para o período 1989/1992, quando também ocupou a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, e, reeleito para o período 2001/2004, foi secretário de Indústria e Desenvolvimento do município. Nas eleições de 2006, Edson Giriboni foi eleito deputado pelo Partido Verde, com 47.968 votos. Uma de suas primeiras ações na Assembleia foi a realização de um diagnóstico em 45 municípios da região sudoeste, retratando a realidade sócio-econômica abaixo da outras regiões administrativas do Estado. Entregue ao então governador José Serra, o trabalho gerou milhões de reais em investimentos à região.

Em 2010, Giriboni foi reeleito com mais de 93 mil votos, praticamente o dobro da primeira votação. Convidado pelo governador Geraldo Alckmin licenciou-se do cargo para ocupar a secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado. Como secretário implantou programas voltados a população de baixa renda, como o "Água é Vida", de saneamento rural e o "Se Liga na Rede", pelo qual o governo custeia a ligação à rede de esgoto para famílias com renda até três salários mínimos. Paralelamente ao cargo no executivo estadual continuou trabalhando pela sua região, apresentando emendas parlamentares em benefício das prefeituras e entidades sociais.

Neste ano, Edson Giriboni foi reeleito para o terceiro mandato, com uma responsabilidade ainda maior, pois será o único representante da região sudoeste na Assembleia Legislativa.





ENIO TATTO (PT)

108.135 votos

Enio Tatto (PT) nasceu em 1960, em Frederico Westphalen (RS). Até a juventude viveu e trabalhou no campo. Com sólida formação católica, Enio migrou para São Paulo, em 1978, indo morar e trabalhar na zona sul da capital, onde iniciou sua participação nas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Igreja Católica.

Naquele período a luta contra a ditadura avançava e o movimento popular e sindical se ampliavam com o apoio das CEBs, do movimento estudantil, e de outros segmentos da sociedade.

Enio engajou-se nas lutas populares como o Movimento pela Anistia Ampla Geral e Irrestrita, Movimento Contra a Carestia, Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo, Comitê Santo Dias da Silva e na fundação, organização e,a partir de 1980, na construção do Partido dos Trabalhadores (PT). Aos poucos Enio Tatto foi se revelando como liderança no PT, na igreja e nos movimentos sociais. Em 2002 um coletivo de militantes do PT o indicou como candidato a deputado estadual, quando obteve 118.233 votos. Desde então vem sendo reeleito.

Apresentou na Assembleia mais de 50 projetos de lei. Trabalhou para implantar a USP/Leste, ampliar as Fatecs e as Etecs e expandir a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) para Santo Amaro, Embu das Artes e zona leste.

Conquistou, com outros deputados petistas, as audiências públicas para debater o Orçamento estadual e atuou com destaque para a aprovação das leis específicas dos mananciais Guarapiranga e Billings, e pela implantação da Defensoria Pública do Estado. A principal marca de sua atuação parlamentar, entretanto, é a luta para regionalizar o Orçamento e democratizar a sua elaboração incorporando propostas vindas da população nas audiências públicas.

O deputado Enio Tatto procura nortear a sua atuação pela ideia de que o desenvolvimento socioeconômico deve incorporar o conceito de sustentabilidade socioambiental, além da justiça social.

Enio Tatto tem atuado em várias áreas e tem propostas que, segundo ele, visam beneficiar diferentes segmentos. Para a educação, sugeriu que a USP da Zona Leste oferecesse os mesmos cursos que ministra na Cidade Universitária. Já na área social, considera marcante sua atuação em relação aos idosos, aos quais dedicou vários projetos. Foi líder da Minoria (2007-2009), líder do PT (2006-2007 e 2011-2012) e 1º secretário da Assembleia Legislativa (2013-2015).



ESTEVAM GALVÃO (DEM)

79.016 votos

Estevam Galvão tem mais de 40 anos de vida pública. Já foi vereador e prefeito por quatro mandatos no município de Suzano, deputado federal e subprefeito na gestão do prefeito da capital paulista José Serra. Reeleito para o quarto mandato parlamentar na Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado é líder da bancada do Democratas pelo oitavo ano consecutivo.

Como deputado estadual, Estevam tem realizações que beneficiam milhares de pessoas no Alto Tietê, Vale do Paraíba, São José do Rio Preto e demais cidades do Estado. Um exemplo é o Programa Visão do Futuro, executado pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado e que beneficia milhares de crianças em idade escolar com exames de vista, tratamento oftalmológico e doação de óculos. Ele também criou o Banco de Dados da Saúde, lançado em 2013 pelo Governo do Estado e que visa unificar o prontuário médico dos todos os cidadãos residentes no território paulista, agilizando o atendimento e salvando vidas.

Como prefeito, Estevam colecionou títulos, a exemplo do prêmio "Gestor Eficiente em Merenda Escolar", concedido a ele pela qualidade da merenda e a implantação da alimentação natural nas escolas em Suzano " a cidade foi destaque por oferecer a melhor merenda da região Sudeste do País. Ele também foi o "Prefeito Amigo da Criança", prêmio conferido pela Abrinq e Unicef pelos relevantes serviços prestados à criança e ao adolescente. Na saúde, a excelência do trabalho realizado em Suzano conferiu ao município o prêmio "Excelência no Combate à Tuberculose".

Estevam recebeu da Associação Paulista dos Magistrados o Diploma de Reconhecimento. Também recebeu da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo o título de Irmão Remido, devido ao trabalho desenvolvido na área da saúde. Também recebeu inúmeros títulos de cidadão em várias partes do Estado, entre outros títulos e honrarias.



FELICIANO FILHO (PEN)

188.898 votos

Graduado em Economia e Vegetariano, Feliciano fundou em 2001 a União Protetora dos Animais (UPA), permanecendo à frente da entidade até 2009. Foi eleito Vereador em Campinas em 2004, tendo sido então o mais votado do município. Em 2006, elegeu-se Deputado Estadual com 43.643 votos, foi reeleito, em 2010, com 137.573 votos e conquistou o terceiro mandato em 2014 com 188.898 votos, sendo o oitavo deputado estadual mais votado de SP.

Neste período, aprovou a Lei Feliciano (Lei Estadual 12.916/08), que proíbe a matança indiscriminada de cães e gatos nos canis municipais e revolucionou a proteção animal. Essa lei provocou tamanha mudança de paradigma que vem sendo copiada na maioria dos estados brasileiros.

Também aprovou a Lei da Nota Fiscal Animal (14.728/12), que estende os benefícios da Nota Fiscal Paulista às entidades de proteção animal. Esta lei é fundamental para ajudar as entidades a continuar esse importante trabalho de resgate, tratamento, castração, conscientização da população e doação dos animais vítimas de sofrimento e maus tratos.

É dele também a Lei Antitestes em Animais (15.316/14), que proibiu o uso de animais em testes de produtos cosméticos, higiene pessoal, perfumes e seus componentes em todo o estado, e a Lei que institui a Semana de Conscientização dos Direitos dos Animais (15.431/14), a ser comemorada, anualmente, na semana que antecede o dia 4 de outubro. Ainda em 2014, teve sancionada sua Lei AntiPeles (15.566/2014), que proíbe a criação de animais para extração de peles.



FERNANDO CAPEZ (PSDB)

306.268 votos

Nascido em 22 de março de 1964, no bairro da Aclimação, Capez sempre se destacou como estudante, promotor de Justiça, professor, doutrinador, e, agora, como deputado estadual. Sua atuação na Promotoria de Justiça da Cidadania sempre esteve ligada a casos importantes e de grande relevância para a defesa do interesse público. Amante do futebol, em 1994, quando alguns torcedores morreram diante das câmeras de televisão, começou a investigar a ação das torcidas organizadas. Como resultado, várias delas foram processadas e proibidas de entrar nos estádios.

Em 1999, investigou irregularidades na coleta de lixo na Prefeitura de São Paulo, o que resultou, em 2002, na condenação dos responsáveis. O pedido de ressarcimento pelas irregularidades totaliza cerca de R$ 3 bilhões a serem devolvidos aos cofres públicos pelas empresas contratadas pelo município. Capez também foi o responsável pela investigação do escândalo dos transportes.

Por conta de sua contundente atuação, em 2006 foi eleito pela primeira vez deputado estadual, com 95.101 votos; foi reeleito em 2010 com 214.592 votos; e neste ano reelegeu-se mais uma vez, sempre pelo PSDB, com 306.268 votos, sendo o mais votado do Estado.

Foi presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa por dois biênios. Atualmente, é o 2º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Já apresentou mais de 483 proposituras, incluindo projetos de lei, indicações, moções e propostas de emenda à Constituição.

Dos seus projetos de lei protocolados, 44 já se tornaram leis, com destaque para a lei que obriga as concessionárias e empresas prestadoras de serviços públicos a emitir recibo de quitação para os consumidores, a lei que proíbe a exigência de caução de qualquer natureza para internação de doentes em hospitais, e a lei que determina divulgação das 10 empresas mais reclamadas no Procon-SP.

Ao lado dos defensores da causa animal, conquistou a criação da Promotoria de Defesa Animal e a criação da Delegacia de Defesa Animal, permitindo, assim, agilizar as ações de combate aos maus-tratos contra os animais.

Por sua iniciativa, foram lançadas na Assembleia cinco frentes parlamentares: em defesa dos idosos, de apoio à autonomia financeira do Ministério Público, de apoio à Defensoria Pública do Estado, de Conscientização e Combate às Hepatites Virais e em Defesa do Comércio Varejista no Estado de São Paulo.



FERNANDO CURY (PPS)

85.825 votos

Fernando Cury tem 34 anos, é casado e nascido em Botucatu. Atua na área agropecuária e no ramo de alimentação. Cury vem de uma família que há anos se dedica a política e ao bem comum, trabalhando na construção de uma sociedade mais justa e fraterna. Filho de Erotides Cury e Antônio Jamil Cury, ex-prefeito de Botucatu por dois mandatos, e irmão de João Cury, atual prefeito de Botucatu, Fernando faz sua primeira investida na política por acreditar que é possível fazer política de um jeito diferente.

Entre os pilares de seu trabalho estão a juventude, a agropecuária, geração de emprego e renda e o desenvolvimento do interior do estado. Direciona também seus esforços na obtenção de recursos para hospitais e santas casas junto aos governos estadual e federal.

Formado em Direito, Fernando Cury é presidente do PPS de Botucatu e membro da Executiva Estadual do partido, tendo participado da sua reorganização e reestruturação na região Centro-Oeste do Estado de São Paulo.

Foi um dos coordenadores das duas campanhas vitoriosas de seu irmão João Cury à prefeitura de Botucatu, em 2008 e 2012.

Em 2014, Fernando Cury foi eleito Deputado Estadual com 85.925 votos. Ele foi votado em 440 cidades de São Paulo. Teve votação expressiva em Botucatu, com 38.940, ou 60,72% dos votos válidos, o que foi o carro chefe de sua campanha. Computando os votos de outras 200 cidades do interior paulista onde ele trabalhou nos últimos dois anos, Cury obteve 46.985 votos, conseguindo se posicionar como um dos candidatos mais votados da coligação formada pelo PPS, PSDB, DEM e PRB e assegurou seu lugar, juntamente com os outros 93 candidatos eleitos por diferentes regiões e partidos do Estado paulista. Cury é o candidato mais votado da história política de Botucatu.

Como deputado eleito, Fernando Cury irá mostrar que é possível fazer política de um jeito diferente, com novas ideias, novos projetos e muita disposição.



GERALDO CRUZ (PT)

60.103 votos

Geraldo Leite da Cruz (PT) nasceu a 10 de setembro de 1954 em Olho d"Água, Piancó (PB). Concluiu o ensino fundamental já em São Paulo, onde chegou no início da década de 1970. Carpinteiro por vocação, aprimorou-se na função qualificando-se marceneiro.

Ingressou na vida pública a partir dos movimentos sociais populares, em especial pelas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), no Embu.

Candidatou-se vereador em 1982, sendo eleito em sua primeira disputa. Reeleito em 1988, teve um papel de destaque na elaboração da Lei Orgânica do Município.

Em 1997 voltou à Câmara Municipal de Embu pela terceira vez. Inconformado com a falta de ética na Câmara Municipal, denunciou ao Ministério Público o desvio de recursos na chamada "farra dos congressos", que culminou, em 1999, com o afastamento de 18 dos 19 membros da Câmara, permanecendo apenas Geraldo Cruz.

Nas eleições de 2000 ocorreu a primeira vitória de Geraldo Cruz para prefeito de Embu. Reeleito em 2004, conquistou o 1º lugar nacional no Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2005-2006. Concluiu sua segunda gestão registrando mais de 70% de aprovação popular e elegendo seu sucessor, o prefeito Chico Brito.

Geraldo Cruz foi eleito deputado estadual, pelo Partido dos Trabalhadores, com os votos de 131.206 eleitores de todo o Estado de São Paulo. Sua base eleitoral é a região sudoeste da Grande São Paulo, formada por seis municípios: Embu das Artes, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra e Taboão da Serra.

Em 2010, foi eleito deputado estadual, com 131.206 votos, sendo agora reeleito com 60.103 votos.

Entre os programas que Geraldo Cruz defende na Assembleia está a implantação do Bilhete Único Metropolitano. Seus compromissos de campanha incluem a luta pela melhoria do serviço público no Estado São Paulo nas áreas de Educação, Saúde, Segurança Pública e Transporte.

Para Geraldo Cruz, há um distanciamento entre a Assembleia Legislativa e a sociedade. Ele defende a popularização do trabalho da instituição, para que seus atos e sua relevância cheguem aos cidadãos comuns e façam parte do dia a dia da população.



GIL LANCASTER (DEM)

107.848 votos

Gil Lancaster resolveu entrar na política para trabalhar pela cidade de Barueri e todo Estado de São Paulo. Experiente empresário, possui mais de 25 óticas com seu nome no Estado de São Paulo.

Foi presidente do Partido Republicano Brasileiro em Barueri (PRB) quando apoiou a reeleição do então prefeito de Barueri Rubens Furlan (PMDB), em 2008, e também na reeleição de Gil Arantes para deputado estadual em 2010.

"Minha carreira política começou com o grupo do Gil Arantes e do Furlan na época. Meu último trabalho como presidente do PRB foi como conselheiro na volta de Gil Arantes para prefeito de Barueri, em 2012".

Quando Gil Arantes assumiu a prefeitura, deixou vago o cargo de representante na Assembleia não só de Barueri mas de toda a região. "Gil Arantes lançou esse desafio para mim. Ele perguntou se eu topava ser pré-candidato a deputado estadual para assumir o lugar dele e representar a região. Eu topei, desde que eu realmente pudesse mudar alguma coisa com minha experiência. Eu quero levar a visão empresarial para dentro da política. Nós vamos trabalhar com metas, assim como trabalhamos em empresa. Eu quero implantar metas na política e exigir resultados. Sair daquela coisa de promessa".

Segundo o candidato do DEM, as eleições de 2014 representaram para ele um novo desafio. "Consegui ser bem sucedido na iniciativa privada superando grandes barreiras e dificuldades. Creio que o eleitor precise de novas opções, de pessoas sem vícios da tradicional política. Quero representar esta novidade nos debates de interesse público do Estado".



GILENO (PSL)

34.953 votos

Girlenio Gomes de Oliveira, o Gileno, nasceu no dia 10/7/1968 na cidade de Feira de Santana, estado da Bahia. Ainda criança mudou para Guarulhos precisamente no bairro do Jd. Moreira, onde reside até hoje. Filho de família humilde começou trabalhar cedo para ajudar no orçamento da família, concluiu o ensino médio e começou a cursar Educação Física na FIG, porém o custo era alto, então decidiu parar e adiar o sonho.

É casado há 17 anos e tem dois filhos, e durante estes anos conheceu e conviveu com as necessidades da região, inconformado com a realidade, decidiu buscar melhorias e qualidade de vida para todos, foi quando decidiu entrar para a vida pública, acreditando que com empenho e garra é possível ter igualdade e melhoria social.

Foi eleito vereador pela primeira vez em 2004 com 2.719 votos. Começando um trabalho incansável, atendendo a população em seu escritório e na Câmara Municipal.

Diante de muita luta e de grandes conquistas, Gileno em 2008 com o reconhecimento e apoio da população alcançou mais um objetivo que foi a sua reeleição, onde com 5.879 votos, destacou-se como o terceiro vereador mais votado no Município de Guarulhos, consagrando-se o primeiro em seu partido PSL no Estado de São Paulo.

Foi reeleito para seu terceiro mandato de vereador com 5.502 votos e atualmente é Presidente Municipal do PSL - Partido Social Liberal Guarulhos. Nos dois últimos mandatos teve atuação em várias áreas, com destaque para o Esporte, Saúde e Políticas Sociais.

Em Guarulhos, obteve 87% dos votos contemplados nesta eleição. Ou seja, 30.531 votos. Diante deste cenário, o deputado eleito destacou a força da população guarulhense, além de enaltecer o colegiado eleitoral da cidade e o que pode proporcionar ao município o bom número de candidatos eleitos. Hoje, Gileno tem por objetivo atender as necessidades e anseios da população de todas as regiões de São Paulo.



GILMACI SANTOS (PRB)

103.127 votos

Eleito deputado estadual pelaprimeira vez em 2006, reeleito em 2010 e 2014, Gilmaci dos Santos Barbosa nasceu em Dourados (MS), em 16 de março de 1961, e foi morar na cidade de Osasco aos 11 anos. Com uma família consideravelmente grande " no total são 10 irmãos " , o menino da fazenda começou a trabalhar com apenas 14 anos.

Gilmaci atuou no setor do comércio varejista e também foi vice-presidente da Associação Beneficente Cristã (ABC). Em 1987, passou a se dedicar ao trabalho de apoio às comunidades carentes, sobretudo na região Oeste de São Paulo, em ações focadas na valorização da juventude, recuperação de viciados e orientação a famílias socialmente desestabilizadas. Seu engajamento em trabalhos sociais levou-o a experiências em comunidades do interior e também fora do Estado.

Por duas vezes, Gilmaci Santos se candidatou a vereador em Cotia, sendo eleito deputado estadual em 2006, com 65.188 votos. Em março de 2009 tornou-se o novo presidente do Partido Republicano Brasileiro (PRB) no Estado.

Já na Assembleia, o parlamentar apresentou inúmeros projetos de lei, dentre eles o PL 602/2007, que se tornou norma em todo o Estado. A proposta obriga os fornecedores de serviços a disponibilizar nas faturas o endereço completo de suas instalações comerciais.

Ainda aguardam votação projetos como o PL 671/2008, que proíbe a cobrança de taxa de conveniência variável sobre o valor do ticket na venda de ingressos pela internet para shows, teatro, cinema ou qualquer espetáculo; e o PL 1.239/2009, que institui o Programa de Combate ao Bullying nas escolas públicas e privadas do Estado.

Em 2010, Gilmaci obteve 96.976 votos. Para ele, esse foi o resultado da confiança conquistada como parlamentar.

Líder do Partido Republicano Brasileiro na Assembleia Legislativa, Gilmaci considera importante continuar apresentando projetos de lei que atendam as necessidades dos menos favorecidos.

O deputado recebe diariamente em seu gabinete políticos e moradores de diversas regiões. Por isso, segundo ele, é possível conhecer de perto os problemas que a população enfrenta.



HELIO NISHIMOTO (PSDB)

137.249 votos

Hélio Nishimoto nasceu em 1963, é cristão, casado e pai de três filhos. Nasceu em Presidente Prudente e aos 15 anos foi para São José dos Campos, onde estudou, trabalhou e constituiu família. Antes de ingressar na vida pública, trabalhou na Embraer e atuou como comerciante do ramo alimentício.

Em São José, foi eleito vereador por quatro mandatos consecutivos, em 1996, 2000, 2004 e 2008.

É membro do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), desde 1994. Atualmente, é coordenador regional do partido para a microrregião de São José dos Campos e integra a Executiva Municipal.

De janeiro de 2009 a março de 2010, por estar na suplência, Nishimoto assumiu o cargo de deputado estadual e em pouco mais de um ano de mandato foi considerado um dos parlamentares mais produtivos da Assembleia Legislativa.

Em 2010, foi eleito com 78.906 votos. Nos últimos quatro anos, a atuação do parlamentar viabilizou investimentos para mais de 50 prefeituras e entidades sociais, tornando possível importantes projetos e a realização de obras essenciais para o Vale do Paraíba, Vale Histórico, Serra da Mantiqueira e do Litoral Norte.

Conseguiu a liberação de recursos para a implantação de ações sociais, esportivas e culturais voltadas para a comunidade nikkei, da qual é representante no parlamento paulista.

A expressiva votação obtida em 2014, mais de 137 mil votos, reelegeu Hélio Nishimoto ao terceiro mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo, onde compõe as Comissões de Assuntos Desportivos, de Atividades Econômicas e de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais.

É coordenador da Frencoop (Frente Parlamentar do Cooperativismo), vice-presidente da Federação Paulista de Futebol para o Vale do Paraíba, membro do Conselho Superior do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) e membro do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Paraíba.

Reconduzido à presidência do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, reafirma as convicções de atuar, dentro e fora do parlamento, sempre pautado pela ética e pelo compromisso com as pessoas.



IGOR SOARES (PTN)

46.785 votos

Igor Soares, formado em administração de empresas e pós-graduado em gestão pública pela FGV, foi eleito vereador em Itapevi no pleito de 2008 com 3.371 votos, sendo a terceira maior votação da história da cidade. Foi também o mais jovem vereador em atuação na Câmara Municipal daquela cidade.

Sua trajetória de vida é marcada pela perseverança, pois órfão de pai e filho de professora da rede estadual de ensino, teve que aprender muito cedo a lidar com as adversidades e desafios da vida. Começou a trabalhar com 14 anos, após concluir o ensino fundamental na Escola Estadual Marechal Cândido Rondon, concluiu o ensino médio na Escola Estadual Dr. José Neyde César Lessa (CEI).

Sua atuação na Câmara Municipal sempre foi orientada para os setores de saúde, educação, geração de emprego e renda, apoio às atividades empreendedoras e preservação do meio ambiente, áreas contempladas com requerimentos e indicações e 10 leis municipais de sua autoria.

Foi eleito vice-presidente da Câmara Municipal para o biênio 2011/2012, em 2009 foi Presidente da Comissão de Orçamento e Finanças, responsável pelos pareceres sobre os orçamentos municipais e foi membro participante de todas as comissões permanentes da casa.

Em 2012, foi candidato a vice-prefeito, obtendo expressiva votação, 40% dos votos, ficando em segundo lugar nesse pleito. Atualmente é vice-presidente estadual do PTN - Partido Trabalhista Nacional.



ITAMAR BORGES (PMDB)

99.558 votos

Itamar Borges é natural de Santa Fé do Sul. Possui duas graduações superiores: licenciatura em educação física, pela Funec, e bacharelado em direito, pela UniToledo, de Araçatuba. É advogado, mas teve vasta experiência no comércio, ao lado da mãe viúva desde que tinha 10 anos de idade.

Iniciou sua vida pública ainda muito jovem. Foi líder estudantil do grêmio na Escola Itael de Mattos, e dos diretórios acadêmicos da Funec e da UniToledo. Aos 20 anos, foi eleito vereador e, aos 24, prefeito.

Foi professor universitário, lecionando estudos de problemas brasileiros. Em 1988, filiou-se ao PMDB. Em sua trajetória política, estão registrados um mandato de vereador, de 1989 a 1992, três de prefeito em Santa Fé do Sul, de 1993 a 1996, de 2001 a 2004 e de 2005 a 2008.

Como prefeito, Itamar destacou Santa Fé no cenário nacional. Nos últimos anos de sua administração, recebeu diversos títulos e prêmios, entre outros, destacam-se: Melhor Educação Pública do Brasil " IDEB"MEC; 1° lugar Estadual e Nacional do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor; Prêmio Pró-Vida " Fundação Seade; Selo de Responsabilidade Fiscal e Social; Melhor Banco do Povo do Estado; 1º lugar em Meio Ambiente no Estado de São Paulo " Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Foi eleito deputado estadual pela primeira vez para o quadriênio 2011-2015, sendo agora reeleito para o período 2015-2019. Como deputado, Itamar Borges quer continuar debatendo e aprovando projetos estratégicos para o desenvolvimento do Estado, de forma a retribuir a confiança de seus eleitores, de forma especial aos da região noroeste do Estado.

Entre os outros cargos que ocupou estão: diretor regional do Instituto Paulista de Estudos e Bases (IPEB), em 1997; vice-presidente da Associação dos Municípios do Oeste Paulista (AMOP), em 2005/2008; diretor da Associação dos Municípios da Altararaquarense (AMA), em 2007/2009; coordenador geral do Conselho Consultivo da Associação Paulista dos Municípios (APM), em 2006/2010; coordenador de Articulação no Projeto Município Verde Azul, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, em 2009/2010; diretor financeiro da Organização Cidade Ambiente (OCA), em 2009/2010; e membro da Associação dos Municípios de Interesse Cultural e Turístico (AMITur), em 2009/2010.



JOÃO PAULO RILLO (PT)

72.884 votos

João Paulo Rillo é formado em direito. Participou da fundação da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (Umes) em São José do Rio Preto, entidade que presidiu em 1994. Em 2004, foi eleito vereador na cidade, tendo presidido as Comissões de Direitos Humanos, Cultura e Arte e de Legislação Participativa da Câmara.

Como vereador, entre outras iniciativas, realizou um diagnóstico das Unidades Básicas de Saúde, apontando a necessidade de contratação de mais médicos e funcionários; expôs um déficit de mais de 600 vagas em creches; realizou estudos que provaram que a prefeitura pagava caro pelo serviço de tapa-buraco; e alertou a cidade sobre o desequilíbrio financeiro do instituto de previdência municipal. Em 2008, foi candidato a prefeito de Rio Preto, tendo obtido mais de 103 mil votos.

Rillo dirige as encenações sobre a vida e a morte de Jesus realizadas há sete anos em Rio Preto. Em 2009, em Brasília, onde trabalhou como assessor especial do Ministério do Turismo até março de 2010, incluiu o Festival Internacional de Teatro na agenda do ministério, estendendo as apresentações para os bairros de Rio Preto e para as cidades de Guapiaçu, Votuporanga, Tanabi, Mirassol, Jales, Fernandópolis e Santa Fé do Sul.

João Paulo Rillo é o atual líder da bancado do PT. Com projetos voltados para as áreas de saúde, segurança, meio ambiente, transporte de qualidade e principalmente educação, João Paulo Rillo quer aproximar ainda mais a região noroeste do Estado da capital.

Em 2010, elegeu-se deputado estadual pelo PT com 111.822 votos, sendo agora reeleito com 72.884 votos.



JOOJI HATO (PMDB)

67.125 votos

Médico cirurgião, formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Jooji Hato (PMDB) especializou-se como cirurgião geral e pediátrico. Ocupou o cargo de vereador no município de São Paulo por sete mandatos consecutivos, tendo sido eleito em 1982 pela primeira vez.

A experiência adquirida enquanto trabalhava no pronto-socorro da Santa Casa, fez com que Jooji Hato percebesse que nem mesmo os modernos equipamentos médicos eram capazes de salvar vidas de muitas pessoas que chegavam, vítimas de atropelamentos, acidentes de trânsito e brigas. Em geral, as vítimas estavam alcoolizadas e se comportavam de forma inconsequente. Os acidentes se davam por motivos fúteis.

O médico passou então a acreditar que deveria atuar criando leis que contribuíssem para o salvamento de muitas vidas ao determinar o controle da ingestão de bebidas alcoólicas para motoristas, que pudessem resultar na diminuição dos altos índices de acidentes, causados por tanta violência.

O médico explicou que as ocorrências se davam nas zonas Sul e Leste da capital, especificamente nas regiões do Ipiranga, Saúde, Cursino, Vila Mariana, Jabaquara, Santo Amaro e Carrão.

A chamada Lei Seca determina o controle da ingestão de bebida alcoólica em todo o território nacional. Mas, sendo a aplicação da normatização estadual da competência municipal, Jooji Hato pretende seguir visitando os municípios do Estado, procurando sensibilizar os poderes locais, e trabalhando com eles, para a implantação da legislação que normatize a regulação da ingestão de bebida alcoólica. Pretende também prosseguir no convencimento de todos os seus colegas de Assembleia Legislativa para que se juntem a ele nessa missão.

Como muitas iniciativas de projetos de lei são consideradas inconstitucionais ainda em sua fase de instrução, Jooji Hato acredita que o Legislativo deve ser fortalecido e pretende trabalhar para alterar essa situação.

Jooji Hato inicia em 15 de março de 2015 seu segundo mandato na Assembleia Legislativa.



JOSÉ AMÉRICO (PT)

74.726 votos

Eleito para o seu primeiro mandato como deputado estadual, José Américo Ascêncio Dias é jornalista formado pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA - USP). Trabalhou no Diário do Comércio, na Folha de S.Paulo e em outras publicações paulistanas.

Foi vereador por quatro mandatos, sendo que no último assumiu a presidência da Câmara Municipal de São Paulo por dois anos (2013 e 2014).

Américo também foi secretário de Abastecimento e de Comunicação da Prefeitura de São Paulo na gestão Marta Suplicy e secretário de comunicação em Mauá, no ABC paulista.

Entre 2008 e 2009, José Américo foi presidente do Diretório Municipal do PT da cidade de São Paulo. Hoje, ocupa o cargo de Secretário Nacional de Comunicação do PT.

Como vereador, aprovou leis importantes como a 14.071/2005, que prevê o repasse de recursos para grupos de dança; a 15.895/2013, que ampliou o conjunto de produtos vendidos pelas bancas de jornal, e a de número 15.951/2014, que criou o Prêmio Zé Renato de apoio à produção e desenvolvimento da atividade teatral na cidade. Ele também é coautor da Lei 15.499, que permite que imóveis comerciais funcionem sem alvará enquanto buscam a regularização.

Tal como na Câmara Municipal de São Paulo, José Américo vai priorizar em seu mandato na Assembleia a defesa dos direitos fundamentais do povo paulista, além da expansão do ensino profissionalizante para a juventude, projetos de habitação popular, defesa da micro e pequena empresa e urbanização dos bairros mais carentes.



JORGE CARUSO (PMDB)

104.354 votos

Jorge Caruso (PMDB) nasceu em São Paulo em 1966. É advogado militante formado pela PUC-SP. Durante cinco anos foi orientador do Escritório Experimental da OAB de Santo Amaro. Filiou-se cedo ao PMDB, pelo qual elegeu-se deputado estadual em 1998, com 51.250 votos, reelegendo-se desde então. No último pleito de 2014, obteve 104.354 votos. Foi líder do partido na Assembleia de 2001 a 2005. Foi o 1º vice-presidente da Casa no biênio de 2005 a 2007.

Os seguintes projetos e ações tiveram destaque em suas atividades parlamentares: a instituição da obrigatoriedade de as multas por equipamentos eletrônicos serem acompanhadas da foto do veículo; e a alteração parcial da legislação de mananciais, permitindo regularização de imóveis; a criação dos polos de cidades religiosas; o fim da cobrança mensal da assinatura de telefone; e a viabilização da igualdade de condições tributárias entre postos de gasolina tradicionais e aqueles instalados em supermercados.

É ainda de autoria de Jorge Caruso o Projeto de Lei 613/2010, segundo o qual fica proibido de exercer cargo em comissão na administração pública com atuação nas esferas estadual e municipal, aquele que for condenado crime em decisão transitada em julgado ou publicada por órgão judicial colegiado.

Pelo PL 613/2010, também fica impedido de assumir cargo em comissão aquele que tiver suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário

Segundo Caruso, o projeto é importante porque, em que pese o fato de somente haver expressa capitulação legal em relação servidores admitidos por meio de concurso público, a contratação de servidores comissionados também deve estar adstrita à observância da moralidade e probidade públicas.

Jorge Caruso foi reeleito para a 17ª legislatura, com início em 15 de março de 2011, com 94.894 votos. É o atual líder da bancada do PMDB nesta Casa Legislativa.



JORGE WILSON XERIFE DO CONSUMIDOR (PRB)

180.419 votos

Jorge Wilson (PRB), também conhecido como Xerife do Consumidor, conquistou uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo com mais de 180 mil votos. O republicano luta há 20 anos para defender os direitos da população paulista por meio da política. Ele também se notabilizou por participações em programas de TV que relatam a deficiência no atendimento ao consumidor.

O Xerife do Consumidor agradece os votos recebidos e reafirma seu compromisso com a população de atuar na Assembleia Legislativa pela defesa dos direitos do consumidor. "Quero ser atuante na fiscalização dos direitos do consumidor. Vamos fazer valer a pena o voto de confiança. Quero retribuir com trabalho este mandato não é meu, e sim do povo que me elegeu", afirma.

Entre as propostas de Jorge Wilson estão a inclusão social para o jovem aprendiz, que deve contar com um um centro de qualificação e requalificação para prepará-los para o mercado de trabalho. Também defende a implantação de hospitais para atender a mulher, como o Hospital Pérola Byington e o Hospital do Câncer. "Um dos meus ideais como deputado é lutar para que todo cidadão tenha direito a saúde de boa qualidade", afirma. "Percebemos pessoas morrendo nos corredores dos hospitais sem terem a mínima condição de atendimento. E para nós, que defendemos a bandeira do consumidor, é uma tremenda indignação. A lei determina que prestadores de serviços de qualquer natureza têm a obrigação de oferecê-los com eficiência e qualidade".

Jorge Wilson ressalta ainda a importância do papel de gestor parlamentar e assume o compromisso de fiscalizar o Estado para fazer valer os dispositivos legais que protegem os consumidores.

Por fim, Jorge Wilson também manifesta seu comprometimento com o município de Guarulhos para sanar os principais problemas da população local. Para isso, pretende dar sequência ao trabalho de fiscalização que desenvolveu ao longo de seis anos à frente do Procon de Guarulhos.



LECI BRANDÃO (PCdoB)

71.136 votos

Leci Brandão da Silva (PCdoB) nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de setembro de 1944. É cantora, compositora e umas das mais importantes intérpretes de samba da música popular brasileira. Ao longo de 39 anos de carreira foram 24 lançamentos. Durante cinco anos Leci ficou sem gravar por não abrir mão de suas opiniões, já que as gravadoras não aceitavam suas canções marcadas pela crítica social. Foi comentarista dos desfiles das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e de São Paulo pela TV Globo.

Na política, foi membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. Em 2010 foi eleita deputada estadual de São Paulo pelo Partido Comunista do Brasil e se tornou a segunda mulher negra a ocupar uma cadeira no parlamento paulista, sendo reeleita em 2014.

Como parlamentar, continuou fiel às causas que sempre considerou importantes e pelas quais vem se dedicando ao longo da vida: religiões de matrizes africanas, populações negras e indígenas, juventude, mulheres, segmento LGBTT e cidadania.

Sua atuação na Alesp tem reforçado a característica de amplitude política que sempre pautou sua ação, com destaque para seu trabalho na Comissão de Educação e Cultura e na Comissão de Direitos Humanos.

Como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Cultura, tem atuado de forma propositiva, realizando audiências e intervindo com veemência na aprovação de medidas que beneficiem esse setor, como o Projeto Cultura Viva no Estado de São Paulo. O universo do samba também foi um dos setores que recebeu especial atenção de seu mandato.

Seu mandato também colocou na pauta de discussão da Alesp uma questão fundamental para o povo de São Paulo: o transporte público e a mobilidade. Autora do PL 37921/2011, que estabelece o funcionamento do Metrô por 24 horas, realizou audiência para discutir o setor. Na questão da igualdade racial, avançou a discussão sobre as cotas nas universidades públicas do Estado de São Paulo e apresentou o Projeto de Resolução 01/2013, que institui o Prêmio Doutora Theodosina Ribeiro, cujo objetivo é destacar a ação de mulheres e organizações que trabalham o empoderamento de mulheres negras. Ainda como expressão de seu compromisso com as minorias discriminadas, conseguiu a aprovação da Lei 15.082/2013, que amplia a rede de atendimento às vítimas de homofobia no Estado de São Paulo.



LÉO OLIVEIRA (PMDB)

72.154 votos

Léo Oliveira apresenta o Programa do Léo na Rádio Clube - AM de Ribeirão Preto. No programa, entrevista músicos, especialistas para esclarecer a população sobre os mais variados temas, divulga notícias, fatos e acontecimentos de todo o país, além de prestar serviços de utilidade pública e valorizar a participação dos ouvintes no programa.

Comanda programa diário de reportagens e variedades que também leva o seu nome, Programa do Léo, transmitido pela TV Clube. O programa é líder em audiência no horário.

Em seu escritório atende a população e ouvintes que o procuram por orientação sobre os mais diversos problemas e encaminhamentos na área social.

Em 2008, Léo Oliveira foi eleito vereador em Ribeirão Preto. É primeiro suplente de deputado federal tendo recebido quase 90 mil votos nas eleições de 2010. Foi reeleito para a Câmara de Ribeirão Preto, sendo um dos vereadores mais votados

Na Câmara atua junto a diversos segmentos da sociedade, promovendo ações sócias educativas, inclusão social e vários outros projetos, com vistas a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

Léo ainda desenvolve o projeto Léo nos Bairros, em Ribeirão Preto e cidades da região, levando prestação de serviços e cidadania, atrações artísticas e culturais à população. O programa também colhe reclamações e sugestões da população sobre os serviços públicos e os encaminha aos setores da administração pública.



LUIZ CARLOS GONDIM (SDD)

88.703 votos

Luiz Carlos Gondim Teixeira nasceu em 29 de novembro de 1947 em Fortaleza (CE). Mudou-se para Mogi das Cruzes em 1969 para cursar Medicina. Formou-se em 1974. É ginecologista, especializado em esterilidade conjugal e andrologia. Fez pós-graduação na Universidade de Buenos Aires, Argentina. É casado e pai de três filhos e avô.

Exerce a Medicina até hoje e mantém há 30 anos campanhas educativas, ministrando palestras gratuitas em escolas, associações e igrejas sobre planejamento familiar, prevenção à Aids e às drogas.

Iniciou sua vida pública em 1988, quando eleito vereador em Mogi das Cruzes, cargo que ocupou em mais dois mandatos consecutivos. Em 1998, foi eleito deputado estadual pela primeira vez e reeleito por mais quatro vezes consecutivas.

Sua base eleitoral é o Alto Tietê, no entanto tem realizado trabalhos nas regiões de Monte Alto, Vale do Paraíba, Franca, Oeste Paulista e Barretos. Defende o fortalecimento de políticas públicas para habitação, segurança e meio ambiente. É autor de mais de 70 leis estaduais, entre as quais se destacam a que obriga a presença de médico geriatra nos centros de referência para idosos e nos postos de saúde. Também é de sua autoria a lei que autoriza o Estado a estabelecer convênios e repassar recursos às entidades que fazem trabalho de prevenção às drogas, a que institui o Projeto Mãe Cidadã que proporciona às gestantes um melhor pré-natal, prevenindo a mortalidade infantil.

Muitas outras propostas são defendidas pelo deputado Gondim como: o atendimento ágil e imediato para os pacientes diagnosticados com câncer, mapeamento das nascentes do Estado, o que regulamenta a cobrança nos estacionamentos em shoppings, centros comerciais e supermercados; aumentar de três para seis os parcelamentos do pagamento do IPVA, a destinação 1% do total da arrecadação das praças de pedágio para as Santas Casas, a gratuidade no transporte coletivo intermunicipal aos portadores de deficiência e seus acompanhantes, entre outros.



LUIZ FERNANDO (PT)

102.905 votos

Luiz Fernando Teixeira Ferreira é empresário e ingressou na vida pública aos 23 anos, quando foi eleito vereador no município de Casa Branca, no interior do Estado. É natural de Águas da Prata e atualmente reside em São Bernardo do Campo. É irmão do deputado federal Paulo Teixeira (PT/SP).

Casado, pai de dois filhos, Luiz Fernando preside há alguns anos o São Bernardo Futebol Clube. Filiou-se ao PT em 2013 para concorrer à Assembleia Legislativa.



LUIZ FERNANDO MACHADO (PSDB)

148.614 votos

Luiz Fernando Arantes Machado nasceu em 8 de outubro de 1977 em Patos de Minas (MG), filho de Gildo Rodrigues Machado e Valquíria Luiza Arantes Machado.

Iniciou sua carreira política em 2003, quando assumiu o Conselho Municipal de Juventude de Jundiaí, após convite do então prefeito Miguel Haddad (PSDB). Em 2004, em sua primeira eleição, foi o oitavo vereador mais votado de Jundiaí. Em 2006, se tornou presidente da Câmara, o mais jovem na história da cidade.

As realizações que viabilizou como presidente do legislativo municipal o credenciaram para disputar as eleições como vice-prefeito de Jundiaí, em 2008. Eleito, Luiz Fernando atuou em favor da liberação de um dos maiores investimentos já conseguidos para a segurança pública na história do município.

Em 2010, disputou e venceu as eleições para deputado federal, sendo o mais bem votado no município de Jundiaí, com 30% dos votos válidos. A partir do seu trabalho, cidades do Estado de São Paulo receberam mais de R$ 14,2 milhões para investimentos em diversos setores. Foi membro titular da Comissão Mista de Orçamento; da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle e da Comissão de Minas e Energia. Apresentou a PEC da Responsabilidade Eleitoral " proposta apta para votação em plenário, cujo objetivo é instituir a obrigatoriedade da elaboração e do cumprimento do plano de metas por parte dos candidatos ao poder executivo, com base nas propostas feitas durante a campanha eleitoral.

Na Câmara dos deputados, apresentou a Proposta de Emenda à Constituição 10/2011, que tenta estabelecer os Planos de Metas dos Poderes Executivos". A proposta visa alterar os artigos 28, 29 e 84 da Constituição Federal para instituir a obrigatoriedade de elaboração e cumprimento do plano de metas pelo Poder Executivo Municipal, Estadual e Federal, com base nas propostas da campanha eleitoral.

"A PEC prevê que o plano de metas conterá diretrizes, objetivos, prioridades, ações estratégicas, indicadores e metas quantitativas para cada setor da Administração Pública e servirá de base para o plano plurianual", afirma Luiz Fernando Machado, explicando que o não cumprimento do plano de metas, sem justificação, tornaria inelegível o titular do mandato.

Em 2012, concorreu à prefeitura de Jundiaí. No primeiro turno, obteve 42,95% dos votos válidos (87.263 votos).



LUIZ TURCO (PT)

78.670 votos

Nascido em família humilde, na capital paulista, Luiz Turco, 58 anos, pai de três filhos, aprendeu muito cedo a ter responsabilidades, ajudando os pais no sustento de cinco irmãos. Ainda jovem, na década de 1970, iniciou sua militância nas Pastorais da Juventude, Operária e CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) da Igreja Católica, onde percebeu a sua vocação política.

Trabalhou em indústrias do ABC, época em que ajudava na organização da oposição metalúrgica de São Caetano do Sul.

Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, em 1980, fruto de seu compromisso com a classe trabalhadora, e atuou como coordenador da campanha que elegeu Celso Daniel prefeito de Santo André. Presidente do PT andreense (91 a 93), Turco foi indicado pela região do ABC para integrar o Diretório Estadual do PT durante 17 anos, onde teve a missão de formar o PT pelo estado de SP.

Coordenou as campanhas do presidente Lula, para presidência da república (1998, 2002 e 2006), e dos candidatos do PT ao governo do estado até 2009. Neste mesmo ano foi eleito novamente presidente do PT de Santo André, ocupando papel de destaque na reconstrução da unidade partidária.

Sua liderança foi determinante para agrupar a militância na caminhada que garantiu o retorno do PT ao comando da cidade, com a eleição do prefeito Carlos Grana, em 2012. Após um ano, Turco foi reeleito para a presidência da legenda.



MARCIA LIA (PT)

70.945 votos

Márcia Lia foi eleita deputada estadual para a gestão 2015-2018 com 70.945 votos (0.35%) pelo Partido dos Trabalhadores, agremiação à qual ela é filiada desde 2001. Em 2013 foi eleita presidente do PT em Araraquara para a gestão 2014-2017. Foi vereadora entre 2008 e 2012, eleita com 2.541 votos, ou 2,28% do total. Em 2012 foi candidata a prefeita de Araraquara, quando obteve 41.928 votos, 37,88% do total, e ficou em segundo lugar.

É formada em direito e história e tem uma trajetória de luta pela participação popular e pela justiça social. Nasceu em Araraquara-SP, onde reside, em 9 de fevereiro de 1958. É casada com o médico Nicolino Lia Jr.

Entrou para a vida pública em 2001, mesmo ano em que assumiu a Coordenadoria de Participação Popular no governo do PT em Araraquara - primeira gestão Edinho Silva entre 2001-2004, quando implantou o Orçamento Participativo, programa que se tornou referência para outras cidades brasileiras.

No segundo mandato Edinho Silva, entre 2005 e 2008, Márcia assumiu a Secretaria de Governo e por ela passavam todos os projetos e programas municipais da administração municipal.

Márcia Lia se propõe a realizar um mandato participativo na Assembleia Legislativa de São Paulo. "Farei um mandato de mulher guerreira, que não tem medo de enfrentar as dificuldades", enfatizou.

Para Márcia, é possível a construção de um Estado mais desenvolvido, mas que ofereça mais condições de igualdade e justiça social. Por isso reafirma seu compromisso com a luta pelas reformas agrária e urbana, pela oferta de qualificação profissional para a juventude, e por mais investimento do governo estadual nas universidades públicas. Para a deputada, o desenvolvimento regional e o apoio aos municípios são áreas estratégicas.

O tema mulher, segundo ela, terá atenção especial em seu mandato. Márcia vai defender a melhoria e instituição de novos serviços de atendimento nas áreas de saúde, moradia, emprego e segurança. Compromete-se a dar continuidade na Assembleia Legislativa ao trabalho de Edinho Silva por uma rede de acolhimento às pessoas com doenças raras.



MARCIO CAMARGO (PSC)

69.624 votos

Formado em Direito, Marcio Camargo é de uma família tradicional na política brasileira. Seu tio José Camargo foi deputado federal por 20 anos e o irmão Carlão Camargo foi deputado estadual, secretário e vereador de Cotia, onde também se reelegeu prefeito nas eleições de 2012.

Convivendo com a política desde criança, na adolescência participou ativamente das campanhas de José Camargo. Já na juventude esteve sempre na linha de frente das disputas vitoriosas enfrentadas por Carlão Camargo e foi seu chefe de gabinete tanto na Câmara Municipal de Cotia quanto na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Também foi secretário de várias pastas importantes em Cotia desde o primeiro mandato de Carlão Camargo, iniciado em 2009. Como secretário, participou ativamente de projetos que levaram desenvolvimento não apenas para Cotia, mas também para algumas cidades vizinhas. Experiências que o deixaram preparado em gestão pública e também para a vida parlamentar.

"Depois de cerca de sete anos na Administração Pública de Cotia, estou me desligando da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agropecuária para me dedicar a novos projetos, com objetivo de continuar ajudando o crescimento de nossa cidade e da região. A vontade de buscar um projeto que beneficie ainda mais a população me motivou a aceitar esse novo desafio", afirma Marcio Camargo em relação a seu mandato na Assembleia Legislativa.



MARCOS DAMÁSIO (PR)

59.368 votos

Marcos Roberto Damásio da Silva tem 51 anos. Nasceu em São Paulo e mora em Mogi das Cruzes desde os três anos de idade, no distrito de Braz Cubas.

É técnico em Administração de Empresas e bacharel em direito, formado pela Universidade Braz Cubas (UBC).

Foi eleito vereador pela primeira vez em 1988 e reeleito em 1992. Em 2004, foi novamente eleito vereador e reeleito no pleito de 2008.

É secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Social desde 1º de janeiro de 2009, tendo se licenciado do cargo somente entre os meses de abril a outubro de 2014 para participar do processo eleitoral.

Sobre seu ingresso na vida pública, Damásio explicfa: "Eu nasci em um berço político, meu pai foi vereador na cidade de Mogi das Cruzes durante muitos anos, e desde que eu me entendo por gente na minha casa se falava muito em política, assunto que eu sempre achei fascinante".

"Nesses 21 anos de cargos públicos, mantive meu compromisso em levar qualidade de vida e melhores condições para os munícipes de Mogi das Cruzes. Isso me tornou uma pessoa apta a colaborar com a administração da cidade e projetar o crescimento da região do Alto Tietê. Tenho um passado limpo e com certeza o futuro me reserva grandes desafios", afirma Damásio em relação a seu mandato na Assembleia Legislativa.

Estará na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo como representante da região do Alto Tietê e da capital, tendo como principal meta defender o empreendedorismo e apoiar, principalmente, as pequenas e médias empresas paulistas. Membro da Igreja Batista desde 1977, quando foi batizado, Marcos Damásio pretende ser uma voz dos batistas na Assembleia Legislativa.



MARCOS MARTINS (PT)

83.879 votos

Há mais de 30 anos no movimento sindical, Marcos Martins foi fundador do PT, da CUT e do Sindicato dos Bancários de São Paulo em Osasco, que coordenou em 1979.

Em 88, foi eleito vereador por Osasco e reeleito quatro vezes consecutivas até 2006, quando venceu o pleito para deputado estadual. Reeleito em 2010, com 80.131 recebeu outros 83.879 votos em 2014, que conduziram-no ao cargo pela terceira vez.

Foi autor da Lei 12.684/07 que proíbe o uso do amianto no estado de São Paulo, referência em todo o Brasil. Redigiu e aprovou outros projetos de proteção à saúde da população paulista, como a lei 15.313/14, que proíbe o uso de instrumentos hospitalares contendo mercúrio. No Parlamento paulista foi presidente da Comissão de Saúde e Higiene, que integrou de 2007 e 2011, e membro da Comissão de Meio Ambiente, entre 2011 e 2015.

Também é autor das leis: 14.481/11, que classifica a visão monocular como deficiência visual; 13.448/09, que insere o Dia Mundial do Tai Chi Chuan no calendário do estado; 13.414/09, que insere a Festa de Santo Antônio no calendário turístico estadual; 14.012/10, que institui o Dia do Cipeiro e a lei 15.461/14, que estabelece o dia 12/05 como Dia da Conscientização da Fibromialgia.

Liderou movimento contra pedágios abusivos no Estado de São Paulo; protagonizou luta por um centro de tratamento de câncer para Osasco e região, que culminou na abertura de uma unidade do ICESP no município; colheu assinaturas para investigar os contratos e o desperdício de água da Sabesp; defendeu movimentos por moradia e reforma agrária em todo o Estado e integrou a comitiva brasileira que foi á Itália acompanhar o julgamento de ex-proprietários da Eternit, apoiando familiares e vítimas do amianto e representando os brasileiros nessa luta mundial.

Fiscaliza o Executivo e coordena a Frente Parlamentar em defesa do Iamspe. Além da defesa da saúde do trabalhador como grande desafio do estado, Martins defende melhorias no transporte público e mobilidade urbana. A descentralização dos serviços de saúde e a destinação correta dos resíduos sólidos, especialmente o lixo perigoso, são questões que pretende continuar discutindo.



MARCOS NEVES (PV)

105.849 votos

Marcos Neves é graduado em Administração de Empresas pela FMU. Seu pai, Luiz Carlos Alves Neves, foi prefeito de Carapicuíba de 1983 a 1988 e deputado estadual de 1991 a 1995.

Em outubro de 2000, com apenas 25 anos, elegeu-se vereador em Carapicuíba, com 1.179 votos, tendo sido o mais votado do partido, o PMDB. Em 2001, foi eleito presidente da Câmara Oeste (associação de vereadores da Região Oeste), entidade composta por sete municípios: Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

Reeleito vereador em 2004, com 4.605 votos, foi o segundo mais votado da cidade. Foi presidente da Comissão de Justiça e Redação da Câmara.

Em 2006, candidatou-se a uma vaga de deputado estadual, tendo ficado como primeiro suplente do PMDB. Em 2008, foi candidato a prefeito, tendo obtido 57.854 votos e ficado em segundo lugar. Em 2009, filiou-se ao PSC, tendo sido eleito deputado estadual nas eleições de 2010, com 54.459 votos. Agora pelo PV, reelegeu-se com 105.849 votos.

"A exemplo de meu pai, o ex-prefeito de Carapicuíba e ex-deputado estadual Luiz Carlos Neves, ingressei na vida pública para buscar soluções para os problemas da população de São Paulo, especialmente os moradores de toda a Região Oeste. Minha missão é trabalhar sempre em prol da sociedade e garantir a qualidade de vida para todos os paulistas".



MARCOS ZERBINI (PSDB)

76.895 votos

Advogado formado pela Universidade de São Paulo, Marcos Zerbini trabalha com movimentos populares desde 1980, quando começou seu trabalho social a partir das pastorais católicas da juventude e da moradia. Atuou, em especial, com movimentos de luta por moradia, educação e saúde.

Começou um trabalho na favela da Vila Prudente, fazendo alfabetização de adultos e organizando a comunidade para lutar por saneamento básico. Depois de alguns meses foi convidado para trabalhar no Movimento em Defesa do Favelado da Região Episcopal Belém, estendendo o trabalho para mais de 30 favelas da região. Na época, existiam muitas ações de reintegração de posse e as pessoas tinham muita dificuldade em encontrar advogados que defendessem suas causas. Foi então que Zerbini resolveu cursar faculdade de direito.

Ainda como estudante de direito começou a atuar como estagiário em entidades que lutavam pela defesa da moradia à pessoas carentes, dando início a "Movimentos de Moradia" na região de Pirituba, que aos poucos se estenderam para outras regiões, como Lapa, Butantã, Barra Funda, Brasilândia, Freguesia do Ó, Jaraguá, Perus e outros.

Desde 1988 é o coordenador-geral desses movimentos e um dos fundadores da Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo (ATSTSP).

Em 2000, foi eleito vereador da cidade de São Paulo, pelo PSDB, com 30.748 votos, reelegendo-se em 2004, com 41.488 votos. Em 2006, candidatou-se a deputado estadual, tendo sido eleito com 94.082 votos. Foi sucessivamente reeleito em 2010, com 85.678 votos, e 2014, com 76.895 votos. Tem como principal base eleitoral as regiões norte e oeste da cidade de São Paulo e da região metropolitana.

Desde 2010, começou a estender o seu trabalho para cidades do interior do estado, tendo alcançado votação expressiva nos municípios de Novo Horizonte, Itajobí e Guararapes. No último ano, ampliou seu trabalho para algumas cidades do Vale do Ribeira (Jacupiranga, Pariquera-Açu, Miracatu, Registro e Cananéia), onde pretende intensificar sua atuação. É católico e participa do movimento Comunhão e Libertação.



MARIA LÚCIA AMARY (PSDB)

120.308 votos

Maria Lúcia Amary nasceu em Santos, é professora e advogada, com mestrado em direito constitucional e administrativo pela PUC-SP. Reeleita para o quarto mandato, foi líder da bancada do PSDB e vice-líder do Governo.

É presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, integra a Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, fez parte da Comissão de Educação. Em 2014, foi relatora da Lei de Diretrizes Orçamentárias e do Orçamento de 2015.

Coordena duas importantes frentes parlamentares: Desoneração Tributária dos Medicamentos e Combate aos Motoristas Criminosos. É vice-coordenadora da Frente Parlamentar para Regularização Fundiária e membro da Frente Parlamentar em defesa da Malha Ferroviária.

Entre as leis de sua autoria se destacam: a que garante o atendimento especial às mulheres e crianças vítimas de violência sexual, a que fecha estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas para menores de idade e a que permite protesto de dívidas de aluguel e condomínio.

Como presidente da Comissão de Constituição e Justiça, propôs o projeto de lei que Consolida a legislação referente à mulher.

Também é autora de projetos como: o que institui o ensino religioso na rede pública de ensino, pé diabético, assistência básica em reprodução humana, saúde da mulher detenta, qualidade de vida da mulher no climatério e saúde na escola pública.

Por seu trabalho parlamentar, recebeu relevantes homenagens, como as medalhas "Ruth Cardoso", "Lauro Ribas Braga", "Amigo da Marinha" e "Brigadeiro Tobias"; o Colar Evocativo da Revolução Constitucionalista de 1932 e o título de Embaixadora da Paz.

Como reconhecimento da atuação em prol da melhoria da qualidade de vida de municípios, Maria Lúcia Amary foi congratulada com títulos de cidadania das cidades de Sorocaba, Votorantim, Capão Bonito, Alumínio, Bofete, Sarapuí, Itararé, São Miguel Arcanjo, Pilar do Sul, Piedade, Quadra, Conchas, Guapiara, Mairinque, Angatuba, Boituva, Porto Feliz, Capela do Alto e Campos do Jordão.



MARTA COSTA (PSD)

101.544 votos

Paulistana, casada com Luiz C. Junior, é filha do Pastor José Wellington Bezerra da Costa, pastor presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil e do Ministério do Belém, e de Wanda Freire da Costa.

Sua família veio do Ceará tentar a vida em São Paulo onde se tornaram comerciantes bem sucedidos, até que seu pai deixou tudo para se dedicar a obra do Senhor.

Criada na Igreja desde pequena junto com seus irmãos, Wellington Jr., Paulo Freire da Costa, Samuel Freire da Costa, Joel Freire da Costa e Rute Costa Silva, hoje é uma grande mulher que luta e batalha pelos direitos dos cidadãos, sabe que Deus abençoa os que o temem e também que é necessário que cada um venha desempenhar com sinceridade e retidão o seu papel na sociedade.

Membro da Assembleia de Deus, é a coordenadora do Departamento Infantil do ministério do Belém SP.

Marta Costa vem atuando há vinte anos na esfera política. Formada em letras e administração de empresas é fiscal concursada do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, onde atuou fiscalizando as contas públicas de cidades e prefeitos.

Em 2004 foi indicada pelos pastores da Igreja Evangélica Assembleia de Deus para ser a candidata da igreja à vereadora na cidade de São Paulo, sendo eleita com a expressiva votação de 35.989 votos. Realizou um excelente trabalho, honrando o nome do Senhor Jesus naquela casa de leis.

Em 2008, reconhecendo o trabalho realizado, 39.159 pessoas reconduziram a vereadora Marta Costa para mais um mandato na Câmara Municipal de São Paulo.

Em 2010, Aloysio Nunes, candidato ao Senado pelo PSDB, a convidou para a suplência de sua candidatura, na qual obtiveram êxito.

Em 2012 foi reconduzida para o terceiro mandato consecutivo no Legislativo do Município de São Paulo, do qual é a atual vice-presidente.

Em 2014 foi indicada pela Confradesp (Convenção Fraternal das Assembleias de Deus do Estado de São Paulo) para concorrer ao cargo de deputada estadual.



MAURO BRAGATO (PSDB)

175.839 votos

Mauro Bragato é sociólogo formado pela Unesp de Presidente Prudente. Inicia seu nono mandato como deputado estadual. Começou sua carreira política no movimento estudantil e foi eleito deputado estadual pela primeira vez aos 22 anos, pelo MDB, no mandato de 1979 a 1982. Já foi vice-presidente da Assembleia e deputado Constituinte, quando ajudou a elaborar a Carta do Estado de São Paulo.

Nascido em Lins (SP), em 8 de dezembro de 1953, foi prefeito de Presidente Prudente de 1997 a 2000, período em que recebeu, por duas vezes, o Prêmio Prefeito Criança da Unicef/Abrinq. Também neste período foi quatro vezes presidente da União dos Municípios do Pontal do Paranapanema.

Em 2003, ocupou o cargo de secretário-adjunto de Estado da Habitação, pasta que assumiu como titular em 2004. No ano seguinte, voltou para a Assembleia, permanecendo até o final do mandato.

Na Casa ocupou importantes cargos, como presidente da Comissão de Relações do Trabalho, da Comissão de Finanças e Orçamento, e como líder do PSDB. Foi relator das CPIs das Santas Casas, do Sistema Ferroviário e das Gorjetas.

Bragato tem uma forte atuação junto aos municípios, defendendo investimentos necessários por parte do Estado nas regiões de Presidente Prudente, Assis, Ourinhos e Andradina, abrangendo mais de 100 cidades do oeste do Estado.

Foi um dos principais incentivadores para o governo estadual investir na área da saúde nessas regiões, trabalho que resultou na implantação do Hospital Regional Estadual de Presidente Prudente e na instalação dos Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Prudente, Dracena, Assis, Teodoro Sampaio e Ourinhos.

Bragato também esteve ao lado dos pequenos agricultores de frutas cítricas que reivindicavam ao secretário da Agricultura do Estado mudanças nos critérios de fiscalização e métodos de erradicação de pomares contaminados pelo cancro cítrico.



MILTON LEITE FILHO (DEM)

142.566 votos

Milton Leite Filho, 36 anos, empresário, foi eleito para o primeiro mandato aos 28 anos de idade. Mas sua vida política se inicia muito antes, na zona sul da capital, participando ativamente do mandato do pai e vereador, Milton Leite, acompanhando-o em reuniões e defendendo os interesses da população daquela região. Mais tarde, tornou-se líder comunitário, o que o levou a lutar em favor da proteção e preservação da bacia hidrográfica da Represa Guarapiranga.

Foi em 2007 que o então deputado se tornou um dos integrantes fundamentais na aprovação da Lei da Guarapiranga e na discussão e votação da Lei da Billings. Nesta última, ele contribuiu com propostas e estratégias urbanísticas de implantação de novas edificações do tipo HIS (Habitação de Interesse Social) em áreas de mananciais, o que permite a liberação de um espaço maior para a permeabilidade do solo no entorno da represa.

Junto ao governo estadual, Milton Leite ampliou seus trabalhos para as cidades do interior, conseguindo viabilizar projetos importantes em todo o Estado, seja na área da saúde, com novos hospitais e unidades de saúde; na área de transportes, com obras de pavimentação e recapeamento de rodovias e estradas vicinais; e com conquistas as quais se estendem também à educação, infraestrutura, urbanização, meio ambiente e outras.

O reconhecimento do trabalho de Milton Leite na capital, no interior e em defesa do povo paulista, na Assembleia, é ratificado a cada eleição com crescimento médio de 35% no total de votos, em relação à eleição anterior. Para este terceiro mandato, foi eleito com 142.566 votos. É com esse espírito de luta e coragem que Milton Leite permanecerá defendendo as agendas da saúde, educação, mobilidade urbana, transporte, infraestrutura, moradia e municípios mais fortes e desenvolvidos, para que São Paulo continue no rumo certo do desenvolvimento econômico, socioambiental e, principalmente, melhor para todos e mais viva.



MILTON VIEIRA (PSD)

92.987 votos

Nascido no interior de São Paulo, em 1962, na cidade de Iepê. Vem de uma família humilde, que se mudou para a capital em busca de novas oportunidades. Com o falecimento de seu pai, fez curso de mecânica geral, manutenção e ajustagem, no Senai, para trabalhar e ajudar no sustento de sua família.

Iniciou sua atuação social na Sociedade Pestalozzi de São Paulo, atual Abads, que atende crianças portadoras de necessidades especiais, e na Associação Beneficente Cristã, coordenando o trabalho de evangelização da Igreja Universal do Reino de Deus nos presídios e comunidades carentes do estado.

Em 1979, conheceu a Rosângela Martins, com quem se casou em agosto de 1982 e teve três filhos: Ricelli, Rafael e Amanda.

Foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1998, pelo Prona, e reeleito em 2002, pelo PFL. É autor de diversas leis, como a 10.762/2001, que proíbe o agenciamento de serviços funerais nos estabelecimentos públicos de saúde e nos IMLs, garantindo respeito às famílias no momento em que perdem um ente querido.

Em 2009, como deputado federal pelo DEM, integrou as comissões de Fiscalização Financeira e Controle, de Seguridade Social e Família e de Defesa do Consumidor. Participou da aprovação de duas grandes propostas de interesse social: o projeto Ficha Limpa e o programa Minha Casa Minha Vida.

Em 2010, foi eleito deputado estadual, agora pelo PSD. Destinou recursos para a infraestrutura de diversas cidades a fim de promover o desenvolvimento e melhorar a qualidade de vida dos munícipes. Como membro da Comissão de Saúde, enviou recursos para custear e melhorar o atendimento de hospitais públicos.

Neste mandato, é autor de projetos como o PL 546/2011, que cria o programa Fila Zero para agendar procedimentos médicos aos pacientes com câncer.

Milton Vieira traz ao cenário político a inovação de um político jovem, compromissado com o futuro, e com programas sociais que visam solucionar as necessidades de entidades e instituições assistenciais, além de promover o bem-estar da sociedade.

Em 2014, em pleno exercício, disputou a eleição e foi reeleito para mais um mandato na Assembleia Legislativa.



ORLANDO BOLÇONE (PSB)

76.909 votos

Orlando Bolçone (PSB) nasceu em 1949 na cidade de Palestina (SP). Quando tinha seis anos, seus pais mudaram-se para São José do Rio Preto em busca de melhores oportunidades de estudo e trabalho. É casado com Vanda Simei Bolçone há 36 anos e pai de Karina e Paola. Formado em economia, administração de empresas, contabilidade e história, é mestre em economia pela Unesp e doutor em ciências da saúde pela Famerp. Desde 1979, é professor titular e convidado em diversas faculdades.

Sua primeira experiência política foi em 1968, quando coordenou a juventude da campanha do MDB à prefeito de Norberto Buzzini, proprietário do Diário da Região " jornal de grande circulação e importância na região de São José do Rio Preto. O tema foi "Questão Social e Criança". Na década de1980, ingressou na Fundação Pedroso Horta por indicação de Aloysio Nunes Ferreira Filho.

Foi dentro da fundação que iniciou aquela que seria uma de suas principais características " a habilidade de fazer planos de governo. Participou do desenvolvimento do plano de governo de Ulysses Guimarães, quando este foi candidato à Presidência da República e Aloysio Nunes para Prefeitura da cidade de São Paulo.

Coordenou o plano de governo nas campanhas a prefeito de Manoel Antunes e Edinho Araújo, em Rio Preto. Em 1983, ocupou pela primeira vez o cargo de secretário do Planejamento da prefeitura de São José do Rio Preto, função que repetiria por quatro novos governos municipais.

Foi também diretor administrativo da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) em 1990/91 e superintendente do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), quando pode contribuir decisivamente no desenvolvimento regional do Estado de São Paulo e, principalmente, da 8ª Região Administrativa. Desde então, tem sido um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento recente de Rio Preto. Participou da maioria dos grandes projetos da cidade nos últimos 25 anos. Disputou a eleição para a Prefeitura de Rio Preto, em 2008, ficando em terceiro lugar, com 54.117 votos.

Eleito deputado estadual em 2010, reelege-se em 2014 com 76.909 votos.



ORLANDO MORANDO (PSDB)

237.020 votos

Orlando Morando Júnior, 40 anos, natural de São Bernardo do Campo, está há 20 anos na vida pública, sendo que agora vai para o seu quarto mandato como deputado estadual. Casado, pai de dois filhos, empresário do ramo varejista e atual vice-presidente da Apas (Associação Paulista de Supermercados). É formado em administração de empresas e direito.

Entrou na vida pública inicialmente com o objetivo de trazer melhorias para o bairro Batistini, onde nasceu e foi criado, em São Bernardo. Sua liderança entre os amigos e comerciantes do bairro, aliada aos problemas existentes no local, fizeram com que ele fosse eleito para representar a comunidade na discussão e propostas de melhorias públicas na região. Orlando Morando ganhou a primeira eleição que disputou, em 1996, quando recebeu 1.523 votos para tornar-se vereador de São Bernardo do Campo.

Em 2002, com 50.400 votos, tornou-se deputado estadual. Em 2006 foi reeleito com 120.771 votos e em 2010, com 138.630 votos. Em 2014, com 237.020 votos, foi o mais votado de São Bernardo e o terceiro mais votado do Estado.

Orlando Morando já obteve grandes conquistas na área dos transportes, infraestrutura, saúde, educação, segurança, política social. Foi o relator do projeto de financiamento do Metrô ABC, entre outras ações.

É autor da norma que estabeleceu a Ficha Limpa Paulista, que proíbe a nomeação de pessoas condenadas por órgão judiciário colegiado em cargos da administração estadual.



PASTOR CEZINHA (DEM)

105.521 votos

Natural de Ipiaú, no Estado da Bahia, onde nasceu em 12 de dezembro de 1973, Cezar Freire foi criado pelos avós maternos Albertina Freire e João Carvalho. Desde criança sonhava em ser radialista e aos 14 anos começou a trabalhar na Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Ubaitaba, rádio histórica na cidade. Determinado desde a infância, aos 12 anos conheceu a Cristo e passou a professar a religião evangélica, na igreja Assembleia de Deus.

Em 1991, mudou-se para São Paulo e trabalhou em diversas rádios comunitárias. Em 2001, uniu-se ao Movimento para Legalização das Rádios Comunitárias, motivado pela ideia de democratizar e descriminalizar as rádios que cumpriam um importante papel social.

Em 1995, casou-se com a pedagoga Elis Freire, com quem tem um filho: Allan, hoje com 16 anos. Em 2012, foi ordenado pastor da Assembleia de Deus Ministério Madureira, AD Brás, em São Paulo.

Sempre em submissão ao seu líder, Pastor Samuel Ferreira, com quem começou a trabalhar em 2006, realizou suas atividades com dedicação. Conheceu as Américas, a Europa e o Oriente Médio, sempre acompanhando seu líder, de quem tornou-se filho por adoção. Também conheceu o Brasil inteiro, principalmente o Estado de São Paulo, região por região.

Dentre as várias atribuições que lhe foram confiadas, passou também a apresentar os programas de rádio e TV da AD Brás.

Recebendo 105.521 votos, Pastor Cezinha tornou-se deputado estadual, representando as Assembleias de Deus do Brás, como também de todo o Ministério de Madureira em São Paulo e, principalmente, dos menos favorecidos.



PASTOR CELSO NASCIMENTO (PSC)

79.447 votos

Celso Braz do Nascimento nasceu em 22 de março de 1958 na cidade de Bauru. É casado e formado em administração de empresas.

Pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular. Trabalha desde 1996 no desenvolvimento dos projetos do Conselho Nacional de Diretores da igreja.

De 2003 a 2012 foi gestor da Secretaria Geral de Comunicação da IEQ, desenvolvendo diversas ações para promover o crescimento e divulgação da Igreja em todo Brasil. Essa secretaria é o órgão responsável pela administração, controle e produção do material de comunicação falada, escrita, televisada e informatizada, desenvolvendo, dentro das normas vigentes no país para esta área, todo o complexo de imprensa da IEQ.

Criou em 2007 o site Portal BR4, o site oficial da IEQ no Brasil, que traz as últimas notícias do dia em todo mundo, informações sobre o Conselho Nacional de Diretores e seus conselheiros, dados sobre as coordenadorias e secretarias nacionais, conselhos estaduais e entre outros. Lançou em 2010 a Rádio Brasil Quadrangular, a rádio online oficial da igreja, que funciona 24 horas por dia via internet. No ano seguinte criou a TV BR4, canal de TV Online da IEQ no Brasil.

No ano de 2011 foi nomeado secretário de administração e finanças na IEQ, cargo que ocupa até os dias atuais.

No ministério, foi nomeado pastor titular na cidade de Bauru em 1989. Em 1992, nomeado como Superintendente na região de Bauru, cargo que ocupa até hoje. É também pastor titular nas igrejas: IEQ Jd. Industrial de Bauru e IEQ Jd. Belval de Barueri.



PAULO CORREA JR. (PEN)

38.489 votos

Paulo Corrêa Jr. iniciou sua carreira política aos 26 anos, quando se candidatou, em 2002, a deputado federal. Na sequência, em 2004, concorreu à prefeitura de Santos. Em 2006 foi novamente candidato a deputado federal. Atualmente é coordenador regional do Partido Ecológico Nacional (PEN).

Paulo Alves Corrêa Júnior nasceu em 24 de abril de 1976, na cidade de Santos. Formado em jornalismo pela Florida University (EUA) e em direito pela Unimonte (Santos), é casado com Erika Pimentel Alves Corrêa e pai de três filhos.

Filho do apóstolo da igreja evangélica Assembleia de Deus - Ministério Santos, Paulo Corrêa, e da pastora Eliane Corrêa, Paulo Corrêa Jr. desde cedo aprendeu lições muito importantes para a formação de um caráter firme e transparente: a importância da família e a educação embasada em valores sólidos.

Hoje atua como pastor primeiro-secretário das igrejas evangélicas Assembleia de Deus - Ministério de Santos, uma instituição com mais de 90 anos e pioneira no Estado de São Paulo. É também presidente do PEN em Santos e coordenador das regiões da Baixada Santista, Litoral Sul, Litoral Norte e Vale do Ribeira.

Seu trabalho tem como foco a área social. A instituição, da qual é vice-presidente, é responsável por um abrigo de senhoras com mais de 40 internas, na cidade de Cubatão, além de duas creches infantis, localizadas em Santos e Guarujá, em parceria com as prefeituras municipais. A igreja ainda conta com o trabalho de distribuição de alimentos para pessoas carentes. São cerca 30 mil quilos distribuídos mensalmente.

Outro trabalho de destaque é a Casa de Recuperação de Dependentes Químicos, com cerca de 60 internos. Localizada na cidade de Itanhaém, as ações na casa tem como prioridade, além da recuperação, instruir a valorização da vida.



PEDRO TOBIAS (PSDB)

164.261 votos

Pedro Tobias (PSDB) nasceu no Líbano, país em que viveu até os 16 anos. Estudou medicina na França, onde também fez residência e mestrado. Foi um dos fundadores do Movimento Médicos Sem Fronteiras e salvou muitas vidas de vítimas da guerra do Vietnã. Chegou a Bauru em 1979. Atualmente, trabalha como médico mastologista, especialista em câncer de mama. Já realizou milhares de cirurgias em pacientes de toda a região e concluiu o doutorado pela Unesp de Botucatu.

Casado, Pedro Tobias tem na família sua maior alegria, ao lado da esposa Juliana e da filha Letícia. Na área política, Pedro Tobias cumpriu dois mandatos consecutivos como vereador em Bauru, ambos pelo PSDB. Como deputado estadual está cumprindo seu quarto mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo. Em outubro, foi reeleito com 164.200 votos. Seu quinto mandato terá início em 15 de março de 2015.

Entre os projetos de lei que o deputado Pedro Tobias gostaria de ver aprovados esté o que torna obrigatória a constituição de Conselhos de Usuários em hospitais públicos ou que recebam recursos públicos.

Pedro Tobias diz que continuará exercendo seu mandato com a mesma ética e compromisso público que têm sido suas principais características no exercício parlamentar. Trabalhará com dedicação para cumprir, sobretudo, as funções básicas do Poder Legislativo, ou seja, fiscalizar, legislar e viabilizar recursos para sua região.

Na opinião do deputado Pedro Tobias, o Poder Legislativo é o mais fraco porque não tem o "poder da caneta". Ao mesmo tempo, é o poder mais democrático, no qual, de fato, a sociedade pode se manifestar e cobrar. Para se tornar forte e respeitado, o deputado acredita que o Parlamento deve lutar para ser independente e cada vez mais próximo da população. Esse continua sendo o seu desafio.



PROFESSOR AURIEL (PT)

62.009 votos

O Professor Auriel nasceu em São Paulo, mas reside em Guarulhos desde o primeiro ano de vida. Formado em matemática pela Universidade Brás Cubas, de Mogi das Cruzes, lecionou em escolas estaduais (1988 a 2005) e como professor efetivo da rede municipal de São Paulo desde 2000 (atualmente licenciado). No final da década de 80, iniciou sua militância política na Apeoesp (Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo) em defesa do ensino público. Em 1996, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores.

Eleito vereador pela primeira vez no ano 2000, foi reeleito em 2004, 2008 e 2012, sempre como o mais votado do PT em Guarulhos, o que o tornou uma das principais lideranças políticas do município. Sempre presente nos bairros, organizando a população em suas reivindicações, fez dos seus mandatos referências de trabalho e compromisso em diversos campos de atuação.

Em quase 14 anos na Câmara Municipal de Guarulhos, exerceu a presidência das Comissões de Finanças e Orçamento por sete anos e de Educação e Cultura. Foi líder da bancada de vereadores do PT por oito vezes. Sua atuação foi de extrema importância para a melhoria da qualidade de vida dos guarulhenses.

Professor Auriel é autor de diversas leis importantes para Guarulhos, como as que tratam do feriado de 20 de novembro; do uso racional de água potável (captação de águas de chuvas); da inclusão de conteúdos antidiscriminatório e antirracista no currículo escolar; dos Conselhos de Promoção da Igualdade Racial (Compir) e de Política para Mulheres.



RAFAEL SILVA (PDT)

121.271 votos

Graduado em filosofia e pós-graduado em sociologia e ensino de sociologia, Rafael Silva (PDT) foi vereador durante oito anos em Ribeirão Preto, antes de ser eleito para o seu primeiro mandato como deputado estadual. Em 1986, perdeu totalmente a visão, logo após se candidatar a vereador. Nas últimas eleições foi reeleito para o quinto mandato de deputado estadual, pelo PDT.

A base eleitoral do parlamentar concentra-se na região de Ribeirão Preto, atingindo cerca de 50 municípios.

É autor da lei que obriga o governo do Estado a destinar 7% de casas ou apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) para portadores de deficiências ou seus familiares. Apresentou projeto de lei que propõe tornar obrigatória a reserva de no mínimo 5% de vagas em concursos públicos para pessoas portadoras de deficiência.

Outros projetos do parlamentar são: proíbir as concessionárias de energia elétrica do Estado de suspender o fornecimento para os consumidores que necessitem de uso contínuo de aparelhos para realizar procedimentos médicos indispensáveis; o que trata da isenção de tributos estaduais nas aquisições de veículos populares por policiais militares, policiais civis e membros da Polícia Técnico-Científica; o que torna obrigatório o exame de acuidade auditiva e visual em alunos da rede pública de Ensino; e o que obriga as concessionárias de rodovias a divulgar os valores arrecadados nos pedágios em cada posto de atendimento.

Uma das principais preocupações do parlamentar é com o setor da saúde, segundo ele, um dos grandes desafios do próximo governo. O preço pago pelo SUS para atendimentos diversos e cirurgias é um dos grandes fatores que impedem o desenvolvimento dessa área. Por isso, propugna a união de lideranças políticas estaduais e federais. "Ao deputado cumpre a missão de legislar e, principalmente, fiscalizar os atos do Poder Executivo para que o dinheiro público seja bem aplicado. Trabalharei nesse sentido", diz o parlamentar.



RAMALHO DA CONSTRUÇÃO (PSDB)

80.344 votos

Antonio de Sousa Ramalho nasceu na Paraíba, em maio de 1949, no município de Conceição do Piancó. De família humilde, numerosa e da lavoura, começou a trabalhar na roça já aos oito anos de idade. Mudou-se para São Paulo em 1968 e iniciou sua vida na construção civil como servente.

Cursou a Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Mogi das Cruzes, curso que abandonou no terceiro ano porque não conseguia pagar as mensalidades.

Em julho de 1990, após 22 anos empregado na mesma empresa, ingressou no meio sindical como 2º suplente da diretoria. Em novembro de 1994, com a morte do Luiz José de Lima, assumiu o cargo de 2º Secretário na Executiva. Ainda em 1994 ele comandou, como 2º Secretário, a maior greve da história do setor.

Trabalhou nas negociações para renovação da NR 18 (Norma Regulamentadora). Assim, a partir de 1995 os trabalhadores passaram a ter direitos, alojamentos dignos e equipamentos previstos por lei. Tornou-se vice-presidente de Luiz Antonio de Medeiros. Em 1998foi eleito presidente do Sintracon-SP

Nas eleições para deputado estadual, ocorridas no ano de 2006, Ramalho foi candidato e obteve 32.996 votos, sendo eleito 3º Suplente de Deputado. Já no pleito de 2010, com mais de 63 mil votos, elegeu-se 1º suplente do PSDB. Em 1º de janeiro de 2013, Ramalho assumiu uma cadeira como deputado estadual.

No PSDB, é membro da Executiva de São Paulo, secretário nacional de relações sindicais e presidente do Núcleo Sindical Nacional peessedebista.



RAUL MARCELO (PSOL)

47.923 votos

Raul Marcelo é advogado, tem 35 anos, é casado com a professora universitária e também advogada Maria Elisa Soares Rosa e tem dois filhos. Formado como técnico em processamento de dados e bacharel em direito, também cursou análise de sistemas na Fatec e letras na Uniso.

Iniciou sua militância política na JOC (Juventude Operária Católica) quando ainda adolescente. No movimento estudantil participou do Fora Collor, do Movimento Olho Vivo e presidiu o Centro Acadêmico de Letras da Uniso. Entre 1999 e 2000, Raul Marcelo trabalhou como professor da Rede Pública Estadual de Educação.

Em 2000, Raul Marcelo foi eleito o vereador mais jovem da história do regime democrático, em Sorocaba. Foi reeleito com a maior votação da cidade em 2004, pelo reconhecimento do seu trabalho no combate à corrupção, defesa da educação e saúde pública e o apoio aos movimentos sociais.

É autor de inúmeras leis em vigor na cidade de Sorocaba, entre elas destacam-se a Lei 7.357, que dispõe sobre transparência em obras públicas; a Lei 8.120, que institui o feriado de 20 de novembro para homenagear Zumbi dos Palmares e promover a igualdade racial em Sorocaba; a Lei 7.503, que instituiu a semana Municipal da Inclusão Digital; e a Lei 7.496, que fez vigorar a semana Municipal dos Direitos Humanos em Sorocaba.

Em 2006, Raul Marcelo foi eleito deputado estadual obtendo mais de 35 mil votos. Na Assembleia Legislativa teve atuação destacada na defesa da educação pública e na saúde pública, tendo participado da CPI da Saúde como sub-relator onde apresentou um relatório que serviu de base para a prisão e o desmantelamento de uma quadrilha que atuava nos hospitais públicos do Estado de São Paulo, notadamente no Conjunto Hospitalar de Sorocaba.

Autor da Lei 13.748/2009, que instituiu a obrigação dos clubes de futebol profissional a assegurar a permanência e frequência escolar aos seus atletas menores de 18 anos, sob pena de multa e desligamento das competições oficiais no Estado de São Paulo.

Em 2010, Raul Marcelo foi candidato à reeleição a deputado estadual, aumentou sua votação, obtendo mais de 56 mil votos, quase o dobro da votação que o elegeu quatro anos antes, no entanto, por conta do quociente eleitoral, o PSOL elegeu apenas um deputado.



REINALDO ALGUZ (PV)

122.900 votos

Reinaldo de Souza Alguz, engenheiro agrônomo por formação e empresário na cidade de Dracena, é também pregador e conferencista, ligado à RCC " Renovação Carismática Católica. Em 1996, fundou a Sociedade Irmãos da Misericórdia (SIM), presente em todo o Brasil. Ingressou na vida pública em 2006, ao eleger-se deputado estadual pelo Partido Verde, com 47.192 votos, tendo sido reeleito em 2010, com 78.964 votos.

Na Assembleia Legislativa, é membro efetivo da Comissão de Atividades Econômicas e da Comissão de Ciência, Tecnologia e Informação. Integra também várias Frentes Parlamentares, como a de Apoio à Extensão Rural, a Frente Parlamentar das Hidrovias, a de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios de Interesse Turístico e outras. Foi líder da Bancada do Partido Verde no parlamento paulista entre 2009 e 2010. Entre 2011 e 2013 integrou a Mesa da Assembleia Legislativa, no cargo de 3º Secretário.

Compôs a Comissão do Legislativo que acompanhou a visita do Papa Bento XVI em sua visita ao Brasil (2007) e, em 2013, esteve entre os que representaram o Parlamento paulista na Jornada Mundial da Juventude. No âmbito legislativo, três leis de grande repercussão econômica e ambiental tiveram origem em projetos de sua autoria: a Lei 14.691, que prevê o uso de asfalto oriundo da reciclagem de pneus velhos na conservação das rodovias paulistas, a Lei 15.303, que institui programa estadual de incentivo ao uso de óleo lubrificante reciclado; e a Lei 15.562, que determina às maternidades a prestação de assistência especial às mães cujos bebês tenham deficiência ou doença crônica que exija tratamento continuado. Por meio de emendas, tem destinado recursos para Santas Casas, hospitais e entidades assistenciais.



RICARDO MADALENA (PR)

45.771 votos

Ricardo Rossi Madalena é natural de Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, casado com Cláudia e pai de três filhos: Bruno, Lucas e Júlia. Engenheiro civil formado em 1988 pela Universidade de Bauru (Unesp), iniciou suas atividades profissionais em 1989 como secretario de Obras nas cidades de Santa Cruz do Rio Pardo e de Ipaussu.

Em 1996 constituiu a empresa RBL Construção e Engenharia, onde atuou como sócio-proprietário, realizando aproximadamente 60 obras publicas na região até o ano de 2007, quando foi nomeado superintendente do DNIT/SP, sendo o responsável por promover melhorias nas estradas federais e ferrovias do interior de São Paulo.

Ricardo Madalena teve participação fundamental na realização de grandes obras e projetos pelo cargo que ocupou, entre elas a construção do trevo da BR-153 em Ourinhos; a duplicação da BR-153 no trecho urbano das cidades de São José do Rio Preto, Marília e Ubatuba; o trevo de acesso da Bady Bassit; ponte da Pauliceia; Rodoanel, entre muitas outras.

A família de Ricardo Madalena tem tradição na política. Seu bisavô foi prefeito em Espírito Santo do Turvo. O avô, vereador em Santa Cruz do Rio Pardo por vários mandatos. Seu pai foi por duas vezes prefeito de Ipaussu (onde residiu por 30 anos). O primo, Otacílio Parras Assis, é o atual prefeito de Santa Cruz. Por mais de 20 anos, trabalhou regionalmente para o amigo e companheiro de longa data, deputado federal Milton Monti.



RITA PASSOS (PSD)

92.390 votos

Nascida em Indaiatuba, Rita Passos mora em Itu há quase três décadas. É casada com Herculano Passos há 27 anos e tem duas filhas, Juliana e Renata.

Pedagoga e empresária, Rita iniciou-se na vida pública quando presidiu o Fundo Social de Solidariedade de Itu. Sua gestão inovou o conceito de solidariedade, introduzindo duas orientações básicas: assistir as pessoas carentes, capacitando-as para o mercado de trabalho e a construção da empregabilidade da população. Foi eleita a deputada estadual em 2006 e reeleita em 2010. É autora de importantes Leis, como a que impede a prática de trotes aos serviços de emergências: Corpo de Bombeiros (193), Polícia Militar (190) e Serviço de Ambulância " Samu (192); a Lei que institui a Semana Estadual da Adoção; a Lei que inclui entidades de Educação sem finalidades lucrativas no Nota Fiscal Paulista; Lei que institui a Política Estadual de Educação Ambiental; a Lei do Dia Estadual do Plantio de Mudas de Árvores Nativa e o Projeto de Lei do Idoso, que dispõe que o Estado ofereça atenção ao idoso com 60 anos ou mais, que se encontra em situação de vulnerabilidade ou risco social.

Como deputada, Rita Passos conquistou para mais de uma centena de municípios a liberação de verbas para infraestrutura, melhorias na malha viária e rodoviária, verbas para investimentos em Saúde, Educação, Cultura e Social, duplicação de rodovias, recursos para entidades assistenciais, etc.

Rita Passos comandou a Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social (Seads) entre 2009 e 2010. Nesse período, valorizou e ampliou a política de assistência e desenvolvimento social do governo do Estado. Criou o Centro Dia do Idoso, projeto para o atendimento de idosos semidependentes; firmou parceria com o Senac para oferta de cursos gratuitos de qualificação para o trabalho aos atendidos pelo Ação Jovem; instituiu o Projeto Complementando Renda Cidadã, de cursos de qualificação profissional gratuita aos atendidos pelo programa e percorreu o Estado para divulgar a possibilidade das entidades sociais se beneficiarem da Nota Fiscal Paulista.



ROBERTO ENGLER (PSDB)

122.544 votos

Casado, pai de quatro filhos, avô de seis netos, o deputado estadual Roberto Engler (PSDB) é professor da USP e da Unesp, mestre e doutor em matemática. Foi funcionário do Banco do Brasil por 11 anos.

Engler começou a dar aulas a amigos 16 anos, na garagem de sua casa. Posteriormente, ingressou na Rede Pública de Ensino, tendo sido professor na Escola Estadual Torquato Caleiro, em Franca.

Iniciou sua vida pública como vereador em Franca, em 1983. Exerceu mandato de seis anos, sendo o presidente da Câmara Municipal no biênio 1985/1986.

Fundou o PSDB em mais de 20 cidades da região de Franca.

Eleito deputado estadual pela primeira vez em 1990, exerceu a liderança do partido na Assembleia Legislativa em 1991, 1999, 2000 e 2001. Já foi o relator dos projetos que tratam da Lei de Diretrizes Orçamentárias e do Orçamento do Estado por nove vezes.

Em 2014, foi reeleito para seu sétimo mandato consecutivo no Parlamento Paulista, sempre pelo PSDB, com 122.544 votos, tendo sido o candidato mais votado das regiões de Franca, Barretos, Ribeirão Preto, Araraquara e São Carlos.

Engler tem como características de trabalho na Assembleia Legislativa premissas que ele mesmo aponta. "Nosso trabalho não tem enganação. Não engavetamos papéis. Todas as pessoas que nos procuram, com qualquer assunto que seja, recebem uma resposta, positiva ou negativa. Além disso, optamos pela valorização do ser humano. Para ser político, é preciso gostar de gente. Agir como instrumento em prol das pessoas. Acrescenta ainda que, a seu ver, a virtude maior do mandato de um parlamentar com vínculos fortes com sua base, como é seu caso, é "saber ouvir". "O verdadeiro representante dos municípios precisa ter os ouvidos apurados para identificar as demandas que surgem dentro de uma comunidade. É daí que vêm as tarefas nas quais ele pode ser útil. Estaremos atentos sempre, conduziremos as reivindicações com transparência, pensando em melhorar a vida de pessoas", garante.



ROBERTO MASSAFERA (PSDB)

93.255 votos

Roberto Massafera (PSDB) sempre estudou em escola pública, fez o primário no grupo Escolar Pedro José Neto, passou pelo ginasial e colegial no antigo Instituto de Educação Bento de Abreu (IEBA), em Araraquara, terminando o curso no Colégio Álvaro Guião, em São Carlos, e ingressando no curso de Engenharia Civil da USP de São Carlos. O parlamentar é pós-graduado em planejamento urbano pela mesma universidade e especialista em políticas públicas e gerências de cidades pela Unesp de Araraquara, além de possuir MBA em Gerenciamento de Empreendimentos pela Escola Politécnica da USP São Paulo.

Massafera fez carreira profissional na área da engenharia, tendo trabalhado em projetos estruturais e na construção civil, tendo dirigido importantes empresas do ramo, além de atuar no setor sucroalcooleiro dirigindo a Usina São Manuel S/A, no município homônimo. Participou em diversos projetos do setor de mineração e agropecuária.

Na década de 1960, Massafera iniciou sua atuação política na luta pela democratização do País, participando do movimento estudantil na Escola de Engenharia da USP de São Carlos, tendo sido presidente do Centro Acadêmico Armando Salles de Oliveira na gestão 1995/1996.

Entre 1987 e 1988, Massafera foi secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia, Em Araraquara, aceitou convite de lideranças políticas da época para encabeçar um projeto progressista para a cidade, elegendo-se prefeito para o mandato de 1993 a 1996. Mais recentemente, foi eleito deputado estadual em 2006 e reeleito em 2010 e novamente reeleito em 2014.

Defensor do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável, o deputado Massafera vai trabalhar pela aprovação de projetos que garantam o futuro das próximas gerações. Apoia projetos que assegurem recursos naturais indispensáveis à sobrevivência da humanidade, como a água, o solo e a produção de alimentos sem riscos à saúde. Irá lutar para retribuir a votação que obteve, levando ao Executivo as demandas da população, o que pode significar melhoria no atendimento aliado à construção de equipamentos públicos.



ROBERTO MORAIS (PPS)

133.578 votos

Roberto Turchi Morais (PPS) nasceu em 29 de julho de 1959, no bairro do Recreio, na cidade de Charqueada, interior de São Paulo. Filho de Roberto Morais e Julieta Turchi de Morais, começou a trabalhar muito cedo, ajudando seu pai nos afazeres do pequeno armazém da família até seus 17 anos, quando iniciou seus primeiros trabalhos na Rádio Difusora de Piracicaba em programas esportivos e de serviços, sempre acompanhando os jogos do 15 de Novembro de Piracicaba, uma de suas paixões.

Abraçando definitivamente o jornalismo como profissão, mantém durante anos o programa diário Manhã da Onda na Rádio Onda Livre de Piracicaba, o programa Esporte Livre na TV Beira Rio e a coluna Jornada Esportiva no Jornal de Piracicaba. É autor do livro Jornada Política.

Buscando uma participação mais ativa na busca de soluções para os problemas sociais, iniciou sua vida política elegendo-se, pelo Partido Popular Socialista (PPS), vereador de Piracicaba pela primeira vez em 1992.

No ano de 1996, concorreu à reeleição, e foi o vereador mais votado em toda a história política de Piracicaba.

Consciente de que poderia ir ainda mais longe na defesa dos interesses de toda a região de Piracicaba, candidatou-se a deputado estadual numa campanha vitoriosa que lhe deu o direito de ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa em 1998, pelo PPS, sendo reeleito desde então. Roberto Morais inicia em 2015 seu quinto mandato consecutivo como deputado estadual.

Sua forte atuação política o levou a ocupar várias e importantes funções no Parlamento paulista, como 3º secretário da Mesa Diretora, relator da CPI dos Pedágios, vice-presidente da CPI que investigou deficiências e abusos no sistema prisional, membro da CPI que investigou o Bancoop, membro do Conselho Deliberativo do Instituto do Legislativo Paulista, presidente da Comissão de Assuntos Municipais, membro das comissões permanentes de Constituição e Justiça, Relações do Trabalho, Fiscalização e Controle e Transportes, além de presidente da CPI da Guerra Fiscal. Foi durante anos líder da bancada do PPS na Assembleia.



RODRIGO MORAES (PSC)

153.740 votos

Nascido na cidade de Itu, Estado de São Paulo, aos 3 de setembro de 1984, desde muito criança Rodrigo Moraes (PSC) foi ensinado a olhar as pessoas e o mundo com um olhar mais social e cristão.

Filho do deputado federal missionário José Olímpio e de Elisabete Aparecida Silveira Moraes, Rodrigo é o primeiro filho do casal e irmão do publicitário J. O. Junior.

Depois de uma infância humilde, porém cercada de amor e bons ensinamentos, Rodrigo Moraes teve uma adolescência dedicada aos estudos e aos primeiros passos na política, quando, ainda muito jovem, tornou-se o fiel companheiro de seu pai, que atualmente tem quase 30 anos de vida pública, em movimentos comunitários, sociais e partidários.

Anos depois, quando entrou para a faculdade de Direito, Rodrigo Moraes fez uso de suas experiências adquiridas com seu pai, com outros políticos respeitados, além dos ensinamentos sobre gestões públicas e políticas, e passou a participar de movimentos políticos estudantis, entre jovens universitários.

Atualmente, aos 30 anos de idade, Moraes atua profissionalmente no ramo comercial, é formado em direito, casado com Débora Regina Moraes, missionário cristão atuante e se tornou destaque no campo político por ter sido eleito o deputado mais jovem nas eleições de 2010, com quase 125 mil votos oriundos de quase todos os municípios do Estado de São Paulo. Nas últimas eleições, obteve 153.740 votos.

Atualmente é vice-presidente da Comissão de Fiscalização e Controle, que tem como missão fiscalizar os atos da administração direta ou indireta do Estado e das empresas concessionárias de serviços públicos, em especial para verificar a regularidade, eficiência e eficácia de seus órgãos no cumprimento dos objetivos institucionais.



ROGÉRIO NOGUEIRA (DEM)

132.571 votos

Rogério Nogueira Lopes Cruz (PDT) foi piloto de motocross durante 19 anos. Conquistou mais de 20 títulos nacionais e internacionais ao longo de sua carreira, e, entre 1998 a 2002, foi considerado o piloto brasileiro mais premiado no exterior.

Conquistou por duas vezes a Copa das Federações e dois títulos latino-americanos, vencedor do campeonato Hollywood Supercross dentro dos estádios de futebol, com exclusividade da Rede Globo, e foi diversas vezes campeão paulista e brasileiro de motociclismo. Esse prestígio contribuiu para a instalação, em Indaiatuba, em 1998, do Centro Educacional Honda, que, além de ter uma moderna pista de treinamento, oferece estrutura para cursos de pilotagem para a Polícia Militar e Polícia Civil e todas as concessionárias do Brasil.

Em 2002, depois de abandonar a profissão de piloto, elegeu-se deputado estadual, carreira que vem encarando como mais um desafio. Nessa legislatura presidiu a Comissão de Esportes e Turismo. Foi reeleito em 2006 e 2010, liderou a bancada PDT - Partido Democrático Trabalhista por seis anos, integra a Comissão de Transportes e Comunicações e em outubro de 2014 foi reeleito para o seu 4º mandato na Assembleia Legislativa, agora pelo DEM.

Reeleito em 2006, 2010 e agora em 2014, Rogério Nogueira tem sua base eleitoral nas cidades de Indaiatuba e Salto, mas obteve votos na Região Metropolitana de Campinas e nos municípios que fazem divisa com Indaiatuba.

Pela quarta vez deputado estadual, Rogério acredita que seu trabalho tem sido reconhecido e deverá dar continuidade a ele em seu próximo mandato. Pretende trabalhar pelas cidades que estão em sua base eleitoral, sem esquecer-se do Estado como um todo. Afirma que será presença constante na Assembleia para fazer valer os votos recebidos, seja votando projetos de interesse da população, ou atuando na fiscalização do Executivo. Entre suas áreas prioritárias estão educação e saúde.



ROQUE BARBIERE (PTB)

72.512 votos

Nascido em Coroados, Bairro Baixotes, em 16 de agosto de 1952, filho de Nicola Barbiere e Thereza Maria Barbiere. Teve nove irmãos, oito residentes em Birigui e uma em Ocauçu, São Paulo. Logo aos 6 anos de idade mudou com a família para a cidade de Birigui. Estudou e concluiu o curso primário e foi admitido no Colégio Sagrado Coração de Jesus. Fez o curso ginasial e o curso normal na Escola Estadual Stélio Machado Loureiro. Cursou e concluiu o Curso Superior de Educação Física na Universidade da Alta Paulista de Tupã. Concluiu o curso de Direito na Instituição Toledo de Ensino de Araçatuba.

Roquinho, como gosta de ser chamado, sempre se interessou por esporte, e acabou se tornando uma pessoa bastante conhecida no meio esportivo da cidade. Disputou vários campeonatos, do juvenil ao amador. Passou por várias equipes e foi campeão por muitas vezes.

Atualmente filiado ao PTB, Roquinho foi vereador na cidade de Birigui de 1983 a 1988. Nesse mesmo ano se elegeu a vice-prefeito da cidade.

Como deputado estadual está cumprindo o seu sexto mandato consecutivo. Foi o 3° secretário da Assembleia paulista em 1997, se firmando até 2001, e também o 1° vice-presidente da Casa no biênio 2003-2005.

Membro da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, o parlamentar atua nas áreas de educação, saúde, saúde da mulher e segurança pública.

É responsável pela lei que insere no currículo das escolas públicas o ensino de noções básicas de prevenção e combate ao uso indevido de drogas, e da que torna obrigatório o sorteio entre os inscritos das casas financiadas pela CDHU, assim como também é autor da lei que regulamenta a doação de órgãos para transplante no Estado. Sua base eleitoral é a região Noroeste do Estado.



SEBASTIÃO SANTOS (PRB)

95.325 votos

Sebastião Santos (PRB), natural de Santo André, região do ABCD paulista, é químico, eletricista, radialista e pastor evangélico. Iniciou sua carreira política em 1998, quando atuou como assessor parlamentar do então deputado estadual Márcio Araújo.

No ano seguinte foi eleito vereador no município de Mirassol. Durante o mandato conseguiu aprovar 27 leis, inclusive sendo pioneiro nesta cidade na implantação de leis em beneficio dos idosos e deficientes físicos. Buscou emendas parlamentares para o município que possibilitaram a criação da Casa do Adolescente, o recebimento de um ônibus escolar e uma ambulância.

No ano de 2008 concorreu ao cargo de vereador no município de São José do Rio Preto. Com 3.405 votos ocupou a suplência e em janeiro de 2009 assumiu uma cadeira no Legislativo. Como resultado de sua atuação conseguiu a aprovação 79 leis de sua autoria, entre as quais destaca-se a instituição da Semana de Combate à Pedofilia, no calendário municipal. Também organizou CEVs da pesca, avaliando e auxiliando os produtores da região. É de sua autoria também a lei que obriga os condôminos verticais a possuírem ao menos uma cadeira de rodas para facilitar o trânsito de idosos, doentes e acidentados em situação de emergência.

Com a sua base eleitoral concentrada na região noroeste paulista, principalmente no município de São José do Rio Preto, onde atua há 12 anos, Sebastião Santos pretende apresentar projetos que melhorem as condições da agricultura familiar, envolvendo agricultura, piscicultura e aquicultura, e atuar em favor do respeito aos direitos humanos, de combate à pedofilia, e em favor do auxílio à criança e ao idoso.

Com seu primeiro mandato aprovado pela população, foi reeleito deputado estadual com 95.325 votos. Na reeleição, sua votação aumentou significativamente. Desta vez, recebeu 21.520 mil votos a mais em relação à sua primeira candidatura à Assembleia.

Desde 2011 vem alertando as autoridades da necessidade de melhorar a manutenção das ferrovias que cortam o Estado por conta do alto número de acidentes. Até que um descarrilamento aconteceu em São José do Rio Preto e matou oito pessoas em novembro de 2013. Desde então, Sebastião vem trabalhando para conquistar recursos de R$ 300 milhões para executar o projeto de contorno ferroviário na cidade.



TRIPOLI (PV)

232.467 votos

Publicitário por formação, ambientalista por opção, desde muito jovem, Roberto Tripoli atuou na militância ambiental e na defesa da vida animal. Na década de 70, trouxe da Europa as idéias e ideais do nascente movimento dos "verdes". Fundou e presidiu a ONG Social Pró-Verde e coordenou a Apedema (Assembléia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente do Estado de São Paulo), reunindo 120 entidades.

Roberto Tripoli ajudou a fundar o Partido Verde brasileiro. Lançado na política pelos ecologistas, foi eleito vereador do município de São Paulo em 1988, e reeleito seis vezes, tendo sido, em 2012, o vereador mais votado do país, com 132.313 votos. Em 2014, foi eleito deputado estadual com 232.467 votos.

Como vereador, aprovou leis e criou políticas públicas, lutando por uma cidade mais humana, ambientalmente sustentável, para as pessoas e todas as outras formas de vida. Tripoli sempre trabalhou pela transparência na gestão pública e no parlamento, principalmente durante seus dois mandatos como presidente da Câmara Municipal (2005-2006).

O vereador verde criou a Lei da Cidade Limpa e é autor de leis de controle da poluição sonora, que embasaram a implantação do Psiu.

Entre as várias conquistas de Tripoli para os animais, destaca-se, na década de 1990, o hospital da prefeitura para atendimento de animais silvestres. Em 2012, conquistou o primeiro hospital público veterinário, totalmente gratuito, para cães e gatos. E em 2014, conseguiu que a prefeitura instalasse a segunda unidade. Além disso, a capital tem o maior programa público e gratuito do mundo de castração de cães e gatos, que já esterilizou mais de 700 mil animais. Tripoli conquistou ainda o cardápio vegetariano nas escolas da rede pública municipal, para que as crianças conheçam novos sabores com uma alimentação menos impactante para a vida animal, para as pessoas, para o planeta.



VANESSA DAMO (PMDB)

80.684 votos

A primeira experiência com trabalhos sociais da deputada estadual Vanessa Damo (PMDB) foi ministrando cursos de qualificação profissional para pessoas portadoras de necessidades especiais e desenvolvendo projetos de produtos que facilitassem o dia a dia dessas pessoas. Essa sua vontade natural em ajudar as pessoas aliada à proximidade e ao interesse pela administração pública (Vanessa é filha do ex-prefeito de Mauá, Leonel Damo) a conduziram para a política.

Em 2004, aos 23 anos, foi eleita vereadora em Mauá com recorde de votos na cidade " mais de 6 mil. Em 2006, foi eleita deputada estadual e se tornou a mais jovem deputada do estado de São Paulo. Venceu as eleições com 64.579 votos e foi eleita 3ª secretária na mesa diretora da Assembleia Legislativa para o biênio 2007/2008.

Em 2007, presidiu a Frente Parlamentar pela Libertação da senadora franco-colombiana Ingrid Betancourt. O evento mobilizou diversos vereadores, prefeitos e deputados do Brasil e de outros países para que fizessem moções de apelo ao governo brasileiro de participação das buscas por Ingrid e outras pessoas que estavam nos cativeiros das Farc. Tudo isso foi feito antes mesmo que esse assunto se tornasse pauta na grande mídia e no ano seguinte a senadora foi liberta.

A deputada preside a Frente Parlamentar pela Aglomeração Urbana de Jundiaí e atualmente acompanha o processo para sua formação, sendo a criação da 1ª aglomeração urbana do Estado de São Paulo. Preside também as frentes parlamentares em prol dos Moradores do Condomínio Barão de Mauá (construção em terreno contaminado por lixo industrial), e pela Inclusão do Futsal nas Olimpíadas de 2016.

Ainda nos dois primeiros anos de mandato, participou das Comissões de Meio-Ambiente e Direitos do Consumidor e foi relatora da CPI da queima da palha da cana-de-açúcar, propondo o projeto de lei que visa o fim dessa prática em nosso estado até o ano de 2012 nas áreas planas, e até 2014 para áreas com declive superior a 12%.

Em 2009, o governo estadual sancionou uma lei de sua autoria, que obriga fornecedores de bens e serviços a fixar data e turno para realização de serviços ou entrega de produtos aos consumidores. Ficou conhecida como "lei da entrega com hora marcada".



VAZ DE LIMA (PSDB)

113.422 votos

Vaz de Lima tem 58 anos e é casado com Ivani Vaz de Lima, juntos tiveram dois filhos, Alex e Nathalia, e um neto, João Gabriel. É formado em direito, com especialização em administração pública.

Em 2010 foi eleito deputado federal com 170.777 votos. Antes disso, cumpriu quarto mandatos consecutivos como deputado, sempre pelo PSDB e com aprovação dos eleitores: em 1994, 35.745 votos; em 1998, 70.889 votos; em 2002, 132.427 votos; e em 2006, 142.903 votos. Nas eleições de 2014, retorna à Assembleia respaldado por 113.422 votos.

Agente Fiscal de Rendas da Secretaria Estadual da Fazenda, foi um dos fundadores e presidente do sindicato da categoria. Sua larga experiência no campo fiscal e tributário levou-o à presidência da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa.

Como relator da CPI da Guerra Fiscal, contribuiu para amenizar os prejuízos sofridos pela produção paulista e estancar a então crescente transferência de indústrias atraídas pelos incentivos fiscais de governos de Estados vizinhos. Como resultado da CPI, beneficiando a população de São Paulo, houve a redução do ICMS sobre mais de 200 produtos.

Vaz de Lima presidiu ainda a Comissão de Ciência, Cultura e Tecnologia.

Foi líder do PSDB por duas vezes seguidas. Vice-presidente da Alesp de março de 1997 a janeiro de 1999. Em 15 de março de 2007, elegeu-se presidente para um mandato de dois anos, com o apoio praticamente unânime dos deputados.

Ao deixar a Presidência da Alesp, foi indicado pelo governador José Serra para ser o Líder do Governo na Assembleia Legislativa.



WELLINGTON MOURA (PRB)

83.479 votos

Nascido no dia 22 de janeiro de 1979, em Santos (SP), Wellington Moura (PRB) é casado e sempre atou na área social.

Em 2004, através de seu trabalho como radialista, teve contato com familiares de presidiários e percebeu como seria importante dar uma atenção especial a eles, pois pôde ver de perto a dor e o desamparo que sentem. Assim, iniciou um trabalho social pelas rádios, que auxiliou e confortou milhares de pessoas. Atuou também nas comunidades, junto aos menos favorecidos e carentes.

Preocupado com aqueles que não possuem um lar, formou um grupo de voluntários, que distribuía comida e roupas nas madrugadas de São Paulo para os moradores de rua, grupo com o qual continua trabalhando hoje, em todo o Estado. Cofundador do projeto Anjos da Madrugada, que atua há anos na cidade, Moura já ajudou centenas de moradores de rua com alimentação, corte de cabelo e barba, cobertores e produtos de higiene pessoal.

Sempre ligado aos trabalhos de assistência social e tendo consciência de que, nessa área, está um dos maiores problemas de nosso país, voltou sua atenção também para os asilos e orfanatos, pois entende que as crianças e os idosos são a parte mais frágil de nossa sociedade e precisam de apoio e auxílio.

Estando nos bastidores, sentiu, em 2014, que seria importante ter um trabalho mais ativo, que pudesse ajudar de forma mais consistente os menos favorecidos e, desse modo, decidiu concorrer ao cargo de deputado estadual, para o qual foi eleito com 83.479 votos, de pessoas que reconheceram o seu trabalho e depositaram nele a confiança de que poderá fazer ainda muito mais pela sociedade, principalmente na sua parte mais fragilizada e carente.



WELSON GASPARINI (PSDB)

80.567 votos

Radialista, jornalista, professor e advogado, Welson Gasparini (PSDB) chega ao seu terceiro mandato de deputado estadual com a experiência de ter exercido os mandatos de deputado federal, de vereador e de prefeito de Ribeirão Preto.

Seu primeiro emprego foi como repórter do extinto Diário de Noticias; depois foi locutor da ZYR-79. Do jornalismo para a política, foi um passo: em 1958 elegeu-se vereador pelo antigo PDC (Partido Democrata Cristão).

De lá para cá, nunca parou. Sem deixar de trabalhar como professor, advogado e jornalista, foi deputado estadual, deputado federal e, por mais três vezes, prefeito de Ribeirão Preto.

Em 1962, tornou-se prefeito de Ribeirão Preto pela primeira vez, elegendo seu sucessor (o médico Antônio Duarte Nogueira).

Foi deputado estadual pela primeira vez em 1970, elegendo-se dois anos depois para seu segundo mandato à frente da prefeitura de Ribeirão Preto. Retornou à prefeitura em 1988.

Em 1994 foi eleito deputado federal por São Paulo. Nessa legislatura foi vice-líder do Governo Federal, no primeiro mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Em 2005 iniciou seu quarto mandato à frente da prefeitura de Ribeirão Preto. Depois de 29 anos, em 2011, retornou à Assembleia Legislativa respaldado por 62.579 votos. Agora em 2014, 80.567 eleitores lhe asseguraram seu terceiro mandato na Alesp.

Além de cargos públicos, Gasparini também já presidiu diversos órgãos de classe e de organizações não governamentais, como a Delegacia do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, o Centro de Professorado Católico, a Associação Paulista dos Municípios, a Associação Brasileira dos Municípios e a Organização Sul-Americana dos Municípios. Também foi vice-presidente da Organização Interamericana de Municípios, conselheiro do Sistema Faesp/Senar (Federação da Agricultura do Estado de São Paulo) e diretor do Curso de Administração Municipal do Serviço Nacional dos Municípios (Órgão do Ministério do Interior).

Atuou ainda como professor de ciência política, de direito administrativo, de direito usual, de ética e legislação dos meios de comunicação.