Opinião - RMRP: um dia para a história


06/06/2016 16:08 | Welson Gasparini*


A última segunda-feira, 6/6, foi um dia, não tenho a mínima dúvida, que passará para a história de Ribeirão Preto e mais 33 municípios daquela região com a assinatura, pelo governador Geraldo Alckmin, do projeto de lei criando a Região Metropolitana de Ribeirão Preto. Quem explicou direitinho como será constituída essa nova região metropolitana e os benefícios dela advindos, durante palestra realizada no último dia 30 de maio, na Associação de Engenharia, Agronomia e Arquitetura de Ribeirão Preto (AEAARP), foi o deputado federal e ex-secretário dos Transportes do Estado de São Paulo, Duarte Nogueira Jr., que, ao lado do professor Mário Pascarelli Filho, durante o seminário sobre gestão municipal promovido por aquela entidade, esclareceu, didaticamente as principais dúvidas ensejadas por esse sonho ora caminhando, concretamente, para se transformar em realidade.

Ela é resultado de uma população estimada de 1,6 milhão de habitantes (3,7% do Estado e 0,81% do país), segundo dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e deverá ocupar uma área de 14,8 mil km² (5,96% do Estado e 0,17% do país) espalhada pelas cidades de Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravinhos, Dumont, Guariba, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luís Antônio, Mococa, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Esperança, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho, Taiúva, Tambaú e Taquaral.

A assinatura do projeto de lei criando a Região Metropolitana de Ribeirão Preto é o coroamento de um trabalho no qual se empenharam, nos últimos 60 anos, deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores representantes dos 34 municípios que a constituirão. Foi uma história, registram os fatos na sua cronologia, iniciada pelo ex-prefeito Costabile Romano quando, na década de 1950, contratou o sociólogo Paulo Barra para escrever um pequeno livro onde, pela primeira vez, sob o título Ribeirão Metrópole, foi focalizado o assunto. Esse tema, para minha alegria, foi retomado em 1973 pelo deputado Alpheu Gasparini (meu saudoso irmão), que apresentou projeto na Câmara Federal criando a Região Metropolitana de Ribeirão Preto.

Quando prefeito de Ribeirão Preto, na gestão 2005/2008, iniciei tratativas para viabilizar esse ideal e o persegui, incansavelmente, como deputado estadual, usando a tribuna da Alesp, em quase todas as sessões, para cobrar do governador sua concretização. Registro, ainda, a decisiva participação do então secretário de Logística e Transportes, Duarte Nogueira, que se valeu da sua proximidade com o governador Alckmin para acelerar essa conquista numa causa compartilhada por muitos pelos benefícios ensejáveis a todas as cidades dela integrantes devido à possibilidade do planejamento regionalizado.

*Welson Gasparini é deputado estadual pelo PSDB, advogado e ex-prefeito de Ribeirão Preto.