Opinião: SUS pode ajudar


15/06/2016 14:45 | Abelardo Camarinha *


O SUS continua castigando os brasileiros: nos últimos dez anos já fechou cerca de 40 mil leitos, 220 hospitais, uma série de casas de saúde e santas casas. E ainda há pouco tempo fechou dezenas de leitos e algumas semi-UTIs na cidade de Assis, vizinha de Marília. Nessas circunstâncias, os poderes públicos locais têm de suprir de alguma forma essa carência.

Na contramão dessas falhas e contando com providências da prefeitura, a vizinhança de Marília dispõe dos serviços do Hospital das Clínicas, que integra o complexo da Faculdade de Medicina de Marília (Fanema) e presta serviços para contribuir com o saneamento da saúde na região.

A instituição possui laboratório especializado, equipado com aparato radiológico e tecnológico sofisticado que permite diagnosticar e tratar lesões obstrutivas das artérias do coração, cérebro, pescoço, rins e dos membros superiores e inferiores. O serviço hospitalar ainda conta com um dos mais modernos centros de hemodinâmica do país, preparado para realizar os mais avançados diagnósticos e procedimentos terapêuticos na área cardiológica doenças como aneurisma cerebral, cardiopatias congênitas, arritmias cardíacas graves, entre outras.

Os procedimentos diagnósticos estão voltados para o cateterismo cardíaco, arteriografia cerebral, hepática renal, de membros superiores e inferiores além de estudos eletrofisiológicos (EEF), entre outras facilidades. Atualmente, grande parte desse último benefício só está disponível para aqueles que podem pagar por ele.

Tendo solicitado ao Ministério da Saúde o credenciamento do serviço de hemodinâmica do HC, aguardo ansiosamente que o SUS o outorgue em benefício daqueles que precisam do tratamento. Essa é uma providência que proporcionará grandes benefícios aos cidadãos de Marília e outros 62 municípios da região, com uma população estimada em 1,2 milhão de habitantes.

Estamos trabalhando para acelerar esse credenciamento e ajudar a atender a grande fila de espera ao atendimento de pacientes: são mais de duas mil pessoas que aguardam na fila para serem atendidos por esse equipamento.

* Abelardo Camarinha é deputado estadual pelo PSB