Repúdio à volta de Aécio Neves ao Senado Federal


07/07/2017 16:51 | Da assessoria do deputado Raul Marcelo


O deputado Raul Marcelo usou a tribuna da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta terça-feira (4/7) para repudiar a volta de Aécio Neves ao Senado Federal. Segundo o parlamentar, o tucano desmereceu desde a eleição presidencial de 2014 o trabalho do Poder Judiciário e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), além de usar o Supremo Tribunal Federal (STF) como o "quintal da sua residência".

"No seu primeiro discurso após ficar afastado por 46 dias, afirmou que apoiará as agendas do presidente ilegítimo Michel Temer, ou seja, será um parlamentar que vai fazer de tudo para acabar com o direito à aposentadoria e à carteira assinada das trabalhadoras e dos trabalhadores", disse Raul Marcelo.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, os R$ 2 milhões pedidos por Aécio a Joesley eram propina. Além disso, afirma a PGR, Aécio tinha um plano para atrapalhar a Operação Lava Jato, que incluía não apenas as discussões legislativas, mas interferência direta na Polícia Federal.

De acordo com Rodrigo Janot, Aécio teria tentado organizar uma forma de impedir que as investigações avançassem por meio da escolha dos delegados que conduziriam os inquéritos, plano que não foi colocado em prática no que seria um acordo envolvendo o próprio Aécio, Temer e o Ministério da Justiça.