Governo ignora laudos e obriga professores doentes a lecionar


08/05/2018 11:54 | Da assessoria do deputado Carlos Giannazi


Fazendo uso da tribuna da Alesp na quinta-feira (3/5), o deputado Carlos Giannazi apelou ao governador Márcio França para que reveja a orientação de seu antecessor com relação aos processos de readaptação de servidores no âmbito da Secretaria da Educação. Conforme as ordens deixadas por Alckmin, estão sendo obrigados a voltar à sala de aula até mesmo os docentes que obtiveram laudos médicos atestando, de forma defini­tiva, sua incapacidade para o magistério.

"Esses professores estão sendo forçados a fazer novas perícias, e muitos estão voltando a lecionar mesmo adoecidos. São vários problemas de saúde que impedem o contato direto com os alunos, desde a perda da voz até distúrbios psiquiátricos", alertou.

Segundo Giannazi, existem denúncias de que o Departamento de Perícias Médicas do Estado, órgão vinculado à Secretaria de Gestão Pública, sofre ingerência política no sentido de dificultar a renovação dos laudos médicos de readaptação. "Eu já levei o caso ao Conselho Regional de Medicina, ao Ministério Público Estadual e às comissões de Educação e de Direitos Humanos da Assembleia", afirmou.

Para o líder do PSOL, o novo governador tem a oportunidade de se diferenciar do PSDB e fazer cessar "esse atentado à dignidade humana das nossas professoras e professores, que na maioria dos casos adoeceram por causa das péssimas condições de trabalho encontradas na rede estadual".