Deputada participa de vistoria da Dersa na lancha Ademar de Barros


04/07/2007 11:38

Compartilhar:

A deputada Haifa assiste a apresentação ao lado do diretor de operações da Dersa, Nelson El Hage<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/03-2008/HAIFA MADI  VISTORIA DERSA 1.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Haifa Madi ouve explicações do gerente da Divisão Litorânea, Wagner Fernandes<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/03-2008/HAIFA MADI  VISTORIA DERSA 2.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A lancha Ademar de Barros, que faz a travessia de passageiros entre Vicente de Carvalho e Santos, deve voltar a operar na segunda quinzena de julho, informou a deputada Haifa Madi (PDT), que participou, nesta terça-feira, 3/7, da vistoria da reforma da embarcação, junto com Nelson Ibrahim Maluf El Hage, diretor de operações da Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa).

Durante a vistoria, Wagner Fernandes, gerente da Divisão Litorânea, apresentou os planos de melhoria no serviço que vão priorizar a conservação dos equipamentos. Madi reiterou as reclamações de usuários e ouviu dos técnicos as dificuldades enfrentadas pela Dersa."Há um cronograma de melhorias que, se forem cumpridas, acabarão com os problemas de falta de segurança e dos atrasos nas travessias, principais reclamações dos usuários. Reconheço que há boa vontade na nova diretoria em melhorar a travessia. O meu papel como parlamentar é fiscalizar que essas metas sejam cumpridas e levar as reclamações e sugestões de todos os envolvidos ao governo do Estado", afirmou ela.

Haifa entende que, apesar dos atrasos, a retirada das embarcações de circulação para reformas é fundamental para a segurança dos milhares de passageiros que utilizam a travessia. Segundo o gerente da Divisão Litorânea, Wagner Fernandes, neste mês, a Dersa estará operando, em todo o Estado, com 87,09% das embarcações. Em 2006, esse número era de 43,3 %. A meta de curto prazo é chegar a 90, 32%. Ele informa também que a empresa pretende aumentar e melhorar os bolsões do lado de Guarujá e Santos, o atracadouro na Juréia e de Ilha Comprida, construir um flutuante para São Sebastião, quatro ponteiras para a travessia Santos-Guarujá, duas pontes de passagens em Vicente de Carvalho e defensas nos dolphins de São Sebastião.

Para o diretor de operações, Nelson El Hage, a unificação dos serviços de operação e manutenção pela empresa que irá assumir a travessia deve colaborar para que a conservação das embarcações seja feita de maneira adequada. Ele informa também que a Dersa já colocou em operação o setor de Carreira, em Vicente de Carvalho, que agilizou a manutenção e vai remontar a grua, o que evitará o aluguel de guindastes.

hmadi@al.sp.gov.br