Ato solene comemora 72 anos da Revolução Constitucionalista


08/07/2004 20:33

Deputado Sidney Beraldo e deputado Emídio de Souza inauguram exposição comemorativa dos 72 anos da Revolução Constitucionalista <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/beraldoinaugura.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

DA REDAÇÃO

"São Paulo não perdeu a Revolução de 32 porque marcou sua posição em defesa da liberdade e da democracia, valores consolidados firmemente em nossa sociedade, que hoje vive sob uma democracia forte", declarou o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Sidney Beraldo, durante o ato solene que comemorou os 72 anos da Revolução de 32, na

manhã desta quinta-feira, 8/7, e no qual foi agraciado com a Medalha da Constituição.

Para Beraldo, o grande desafio que temos pela frente "é fazer desta conquista a busca por um desenvolvimento econômico inclusivo que gere melhores oportunidades para todos".

Também agraciado com a Medalha, o 1º secretário da Assembléia, deputado Emídio de Souza (PT), falou da alegria de comemorar os 72 anos do movimento. "Está na alma do povo paulista o significado da Revolução de 32 e a luta pelo constitucionalismo", ressaltou. "Foi um movimento que levantou São Paulo contra a ditadura para que o Brasil trilhasse o caminho do Estado de Direito".

Reverência

O diretor do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), outro condecorado, saudou o Parlamento paulista, dizendo que "este é um momento de reverenciar o passado, tocando nosso coração e apontando para o futuro".

Em nome do deputado Israel Dias Novaes, fundador e secretário geral da Comissão da Medalha da Constituição, impossibilitado de comparecer ao evento, falou o presidente em exercício da Academia Paulista de Letras, Célio Debes. "São Paulo foi heróico e teve uma legião de moços que perderam a vida na busca de um ideal inatingível", disse ele. "Precisamos celebrar um movimento que foi o uníssono de todas as camadas sociais, desde os burgueses até os operários mais simples, todo o povo se levantou para reagir à Revolução de 30, que foi, na verdade, uma luta contra São Paulo".

Ao inaugurar a Mostra Permanente 1932: Revolução Constitucionalista, no espaço Heróis da Revolução de 32, o presidente Beraldo ressaltou que "a exposição vai possibilitar aos visitantes que acorrem ao Palácio 9 de Julho, especialmente os estudantes, conhecer um pouco mais de nossa história e o porquê do nome 9 de Julho dado a esta Casa do Povo".

Outros agraciados

Também foram agraciados com a Medalha da Constituição os veteranos Manoel Saldanha do Amaral e Zimar de Campos Alarcon, além do filho de Orlando de Oliveira Alvarenga, Oscar do Val Alvarenga, e do presidente da Nossa Caixa, Carlos Eduardo Monteiro. Postumamente, Sílvio Luiz da Rocha recebeu as medalhas de Benedicto Aparecido Gomes de Almeida e Casemiro Augusto da Rocha.

Terminadas as homenagens, os presentes se dirigiram ao auditório Franco Montoro, onde foi exibido o filme A guerra dos paulistas.