Santos Dumont e o 14-Bis homenageados em monumento


18/07/2008 18:44

Compartilhar:

 <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/07-2008/14 BIS13 mac.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/07-2008/14 BIS03 mac.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/07-2008/14 BIS06 mac.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

No final da avenida Santos Dumont, na zona norte da Capital, há uma praça circular que abriga uma homenagem àquele ilustre brasileiro, na forma de uma réplica, em tamanho natural, do avião 14-Bis. No pedestal da obra está ainda um busto de Santos Dumont.

Quando da inauguração do monumento, em 20 de julho de 1974, em comemoração ao centenário de nascimento do inventor, o local, que se chamava Praça dos Bandeirantes, recebeu o nome de Bagatelle, lembrando o campo em Paris onde, em 23 de outubro de 1906, o 14-Bis voou, cobrindo a distância de 60 metros a uma altura de três metros.

O feito histórico de Santos Dumont (1873-1932), considerado por boa parte do mundo o "Pai da Aviação", foi a primeira demonstração pública de um veículo levantando vôo por seus próprios meios, sem a necessidade de uma rampa para lançamento. O 14-Bis, menos de um mês depois, realizou novo vôo, diante de uma multidão, percorrendo 220 metros a uma altura de 6 metros.

Feita em bronze, a réplica do 14-Bis mede 10 por 12 metros, pesa cerca de três toneladas e é obra dos artistas Oswaldo e Enivaldo Luppi, com a participação de Luís Morrone.

Nas imediações da Praça Bagatelle se localizam também o Aeroporto Campo de Marte e o Teatro Municipal Alfredo Mesquita.