Deputado apóia manifestantes contrários às desapropriações do Metrô


05/05/2008 10:49

Major Olímpio fala aos manifestantes contrários às desapropriações do Metrô<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/05-2008/MAJOR OLIMPIO METRO.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O deputado major Olímpio (PV) integrou o grupo de deputados que recebeu na quarta-feira, 30/4, os manifestantes da região de Santo Amaro, zona sul da Capital, que protestam contra as desapropriações do Metrô para a construção da futura estação da Linha 5 " Lilás, na avenida Adolfo Pinheiro.

Embora a população de Santo Amaro seja favorável à construção de uma estação do Metrô na região, o questionamento refere-se à área escolhida para ser desapropriada. Estudos iniciais realizados pela Companhia do Metropolitano de São Paulo indicavam uma determinada área, onde um número menor de imóveis seria desapropriado. Posteriormente, foi anunciada a escolha de uma nova área, a cerca de 120 metros de distância do local original, mas com cerca de 147 imóveis, entre eles, uma galeria com 98 lojas, além de outros estabelecimentos comerciais que, se desapropriada, irá representar o fechamento de dez mil postos de trabalho.

Ao ser procurado pelos moradores e comerciantes de Santo Amaro, na semana passada, o parlamentar encaminhou Requerimento de Informação, questionando quais os motivos que levaram a Companhia do Metropolitano a escolher outra área, sem levar em conta o impacto social que a medida poderá causar.

Além disso, o deputado pergunta qual é o custo estimado do projeto na área anteriormente visada e na área escolhida atualmente pela Companhia.

Ao falar para os manifestantes que protestaram na Assembléia Legislativa, Major Olímpio alertou para as conseqüências desastrosas que irão atingir os trabalhadores.

"O Metrô, algo tão esperado por moradores e comerciantes da região, tornou-se motivo de descontentamento e preocupação, porque pode representar o desemprego de milhares de trabalhadores de Santo Amaro. Isso sem falar no prejuízo que os cofres públicos terão que assumir com tantas indenizações que deverão ser pagas em razão da desapropriação de tantos imóveis", observou.



molimpio@al.sp.gov.br