Monumento ao Anhanguera


15/09/2008 18:54

Monumento Anhanguera em frente ao parque Trianon<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/09-2008/anhanguera_pque trianon (1 of 12).jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Monumento Anhanguera <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/09-2008/anhanguera_pque trianon (3 of 12).jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Entalhado em mármore pelo escultor italiano Luigi Brizzolara, em Gênova, o monumento é uma homenagem a Bartolomeu Bueno da Silva, o descobridor das minas dos índios goiá, que teriam habitado a cabeceira do rio Vermelho. Diz a lenda que o bandeirante, vendo que esses índios usavam pepitas de ouro como adorno, para obrigá-los a revelar a localização das minas, ateou fogo à aguardente de um prato, ameaçando fazer o mesmo com as águas dos rios. Os índios goiá, aterrorizados, indicaram o caminho das minas, chamando o bandeirante de Anhangüera, o que significa "espírito do mal". Os índios acompanharam Anhangüera de volta à capitania de São Paulo e ainda se dispuseram a ser seu exército.

Inaugurada em 11 de agosto de 1924, nos jardins do Palácio dos Campos Elíseos, a estátua foi transferida depois de 11 anos para a frente do parque Trianon, na avenida Paulista.