Partido Verde diz que Brasil não precisa de energia nuclear

Opinião
02/07/2007 19:01

Compartilhar:


O Partido Verde é radicalmente contra a construção da usina nuclear de Angra 3, anunciada pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva como solução para uma possível a crise energética e diz que o Brasil não precisa de energia nuclear pois tem fontes alternativas capazes de suprir a demanda nacional.



Para os verdes, ainda há no Brasil uma boa quantidade de médias e pequenas fontes de hidroeletricidade que podem atuar em conjunto com outras fontes renováveis e limpas, como a biomassa, a energia eólica e solar.



"Estas fontes poderão suprir o país com a energia necessária para o desenvolvimento sustentável pretendido, enquanto outras alternativas seguras e limpas são desenvolvidas", garante o dirigente nacional do PV Marco Antonio Mroz. Ele destaca que é imprescindível reduzir as perdas nos processos de transmissão e distribuição de energia, além de ampliar a potência das hidroelétricas mais antigas.



Em maio, a Executiva Nacional do PV, que faz parte da Rede

Antinuclear dos Verdes do Cone Sul, já havia divulgado um manifesto apontando os riscos que a retomada do programa nuclear brasileiro podem representar para o país.



Além do altíssimo investimento e da falta de soluções para o lixo gerado nos reatores, a indústria nuclear brasileira é "temerária" em relação à segurança, de acordo com o documento divulgado pelo PV.



Entre 2005 e 2006, uma comissão da Câmara Federal, integrada pelos deputados verdes Leonardo Matos, Sarney Filho e Fernando Gabeira tratou do assunto e apurou que há 3 mil fontes radiológicas medicinais e industriais que estão fora do controle da CNEN " Comissão Nacional de Energia Nuclear.



"Da contaminação de trabalhadores à existência de lixões radioativos clandestinos, o país está sujeito a um novo acidente das proporções do ocorrido em Goiânia em 1987. Antes de expandir as instalações nucleares e espalhá-las pelo país, os defensores da energia nuclear deveriam exigir infra-estrutura, pessoal, equipamento e treinamento adequados para a contenção de eventuais emergências", diz o manifesto.



Para Marco Antonio Mroz, a retomada do Programa Nuclear no Brasil representa um retrocesso na luta ambientalista no Brasil e na América Latina.



Partido Verde - lidpv@al.sp.gov.br