Acervo Artístico: Cynthia Ebaid

Emanuel von Lauenstein Massarani Envolvida num clima de primavera, a pintura etérea de Cynthia Ebaid não é silenciosa, fala!
19/07/2004 15:57

Cynthia Ebaid<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Cynthia Ebaid.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Os "vultos" pintados por Cynthia Ebaid não são fotografia de situações reais ou de estados de alma que transmitem - por meio de um olhar, de um gesto de mão, ou de uma cabeça inclinada - situações psico-físicas, características

de muitas de nossas atitudes e pensamentos.

Pelo fato de não renunciar ao conteúdo e reconhecer a validade e a importância da luta que o homem conduz para o seu resgate, pode-se compreender como a artista viva com certa angústia o seu tempo e não pretenda dele sair para se estabelecer na esfera do puro estetismo.

Pintora da poesia - e poesia significa, na pintura, uma soma de sensações, de atmosferas e de modo de ser - ela consegue suscitar aquela impressão de afastamento e ao mesmo tempo de grande aproximação à sua própria realidade. Por intermédio de suas experiências de vida, ela transmite a quem admira seus quadros esse clima repleto de lirismo.

As obras de Cynthia Ebaid são ricas de sugestões cromáticas, nas quais revela sua força entusiasta de artista plenamente envolvida num clima de primavera. A essa jovialidade acrescenta-se uma sabedoria extraordinária, seja na composição, seja no detalhamento e na velatura. O todo coloca essa pintora numa particular evidência no campo da transparência.

Em "Colegiais II", obra doada ao Acervo Artístico da Assembléia Legislativa, seus personagens sobressaem de uma identificação poética onde a beleza feminina se alterna em dialogo tácito e mímico ao pensamento do homem. Uma atmosfera de nevoas dilaceradas, de onde aparecem suaves manchas de cores em justaposição de tons, dá a seu quadro um sentido completo de rara e poética felicidade.

A Artista

Cynthia Ebaid, pseudônimo artístico de Cyntia Maria Ebaid Ferreira-Santos, nasceu em São Paulo em 1964. Sua primeira exposição data de 1993, em Miami, Flórida, EUA, no "Ansi Profissional Computing-Koger Executive Center".

Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas, das quais destacam-se: "Coral Art Gallery", Miami, Flórida, EUA; I Grande Salão do Artista Plástico de Suzano, SP; I Centenário do Salão de Artes Plásticas de Arceburgo, MG; I Salão de Artes Plásticas em Marabá, PA; Salão do "Clube Paineiras do Morumby", SP, (1993); XVIII Salão Arquidiocesano de Belas Artes, SP; Salão de Artes Plásticas de Arceburgo, MG; Salão Paulista de Belas Artes, SP; Salão de Imprensa (IMESP), SP; VI Prêmio Máster da Associação dos Artistas Plásticos do ABCD, em Santo André, SP; III Salão do Artista Principiante do Gabinete de Arte e Studium E. Nascimento, em Santo André, SP, (1994). SOCIARTE, Clube Monte Líbano, SP; Instituto Lorenzo De Médici, Florença, Itália; I Salão de Artes Plásticas do "Jornal das Artes", SP; IV Salão "Ela" de Artes Plásticas, do Gabinete de Arte e Studium E. Nascimento, Santo André, SP; X Salão de Artes Plásticas de Arceburgo, MG; Salão da Independência, da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História (1995); SOCIARTE, Clube Monte Líbano, SP; Homenagem a Chopin e Delacroix, Sala São Luiz, SP (1996); "Natal", Galeria de Arte André, SP (1997 e 1998); "Flores e Paisagens", Galeria de Arte André, SP; SOCIARTE, Clube Monte Líbano, SP (1999); Galeria de Arte André, SP (2000); "Luz e Cor" e "Movimento das Cores" na Galeria de Arte André, SP (2001); "Laços de Afeto", Nova André Galeria de Arte, SP (2003);

Além de suas atividades como pintora foi membro do júri da I Noite de Gala das Artes Plásticas do Círculo Militar de São Paulo, e foi catalogada no Guia de "L'Art International Le Sermadiras", vol. II, Paris, França em 1998. Foi eleita acadêmica correspondente da "Accademia Internazionale Greci - Marino" e da "Accademia Del Verbano di lettere, arti, scienze", na Itália, com o título de "Cavalliere Ufficiale Accadêmico" (1999).

É autora de capas de diversos livros e revistas, entre elas: "Psicoterapia Breve" de Eduardo Ferreira Santos, Editora Agora, SP; Revista "Ars Curandi", vol. 30, SP; Revista "Jarra Brasil", vol. 2, nº 8, SP; Livro "Espelho Vivo", Editado por JSN Editora; "Retratos da Alma", Editora Gente, SP; e Calendário de Arte, Eleá Ciência Editorial.

Publicou os seguintes livros de arte: "Gigantes da Alma" e "Laços de Afeto", sob o patrocínio dos Laboratórios Baldacci.