São Paulo 450 anos - OS FUNDADORES


09/02/2004 19:37


Antônio Sérgio Ribeiro

Desde a vinda de Pedro Álvares Cabral, a Coroa Portuguesa se preocupou em colonizar o Brasil, mas somente 30 anos depois teve início efetivamente a conquista territorial, com a implantação das capitanias hereditárias. A partir de 1549, quando é determinada a vinda de um governador geral, diretamente subordinado ao rei de Portugal, finalmente o Brasil começa a ser povoado de modo mais sistemático. E assim vieram os primeiros jesuítas, chefiados pelo Padre Manoel de Nóbrega, como missionários para catequizar os indígenas e trazer a palavra da Igreja para os portugueses residentes na colônia. Em homenagem aos 450 anos de fundação do Colégio de São Paulo de Piratininga, que marcou o início da grande metrópole de São Paulo, apresentamos a biografia dos participantes desse fato histórico.

Manoel de Paiva

Nascido em Aveiro - Portugal em 1521, e falecido em 21-12-1584, em Vitória.- Espírito Santo.

Padre Jesuíta, ingressou em 18/1/1548 na Companhia de Jesus e veio para o Brasil em 1550, na armada do fidalgo português Simão da Gama de Andrade com mais três religiosos e alguns órfãos, no segundo grupo de Jesuítas. Exerceu a função de superior do Colégio da Bahia quando da viagem de Nóbrega a Pernambuco.

Em 1552 acompanhou um grupo de meninos em visita ao padre Leonardo Nunes e ao irmão Diogo Jácome, em São Vicente, para onde foi logo transferido. Todos os moradores o respeitavam, sendo indicado como superior dos Irmãos pelo padre Manoel de Nóbrega. No ano de 1553, em companhia do padre Nóbrega e de outros religiosos, subiu a serra até o planalto, onde participou, em 29/8, da fundação da aldeia de Piratininga. Manoel Paiva foi designado pelo superior dos jesuítas, Nóbrega, para oficiar a missa celebrada na manhã de 25 de janeiro de 1554, no planalto, ao ser fundado o Colégio dos Jesuítas, que recebeu o nome de São Paulo de Piratininga, onde foi o primeiro diretor do Colégio de São Paulo. Em 1564 foi nomeado superior dos jesuítas no Espírito Santo, substituindo o padre Braz Lourenço. Manoel Paiva também foi reitor da Casa de Espírito Santo e primeiro capelão militar do Brasil. Era parente de João Ramalho.

Antônio Sérgio Ribeiro, advogado e pesquisador, é funcionário da Secretaria Geral Parlamentar da ALESP.

O autor agradece a colaboração de: Sandra Sciulli Vital, da Divisão de Biblioteca e Documentação do DDI, de Jessé Viana de Andrade, da STAM da SGP, e de Claudia Maria de Paiva Vital.

Bibliografia: Apontamentos Históricos, Geografias, Biografias, Estatísticas e Noticiais da Província de São Paulo.

Autor: Manuel Eufrásio de Azevedo Marques. Tomo I e II - Livraria Martins Editora S.A. 1554

Dicionário da História de São Paulo

Autor: Antonio Barreto do Amaral

Governo do Estado de São Paulo - 1980

Grande Enciclopédia Portugal e Brasileira

Editorial Enciclopédia, Ltda - Lisboa - Rio de Janeiro (s/d).

Cartas do Brasil e mais escritos do Padre Manuel da Nóbrega com introdução e Notas Históricas e Críticas de Serafim Leite

Universidade de Coimbra - 1955

Grandes Figuras do Brasil: Anchieta - O Catequista

Editora Brasil- América (s/d).

Jornais: Edições Comemorativas do IV Centenário de S. Paulo

O Estado de S. Paulo - 25-1-1954

Diário de São Paulo - 25-1-1954

Ultima Hora - 25-1-1954

A Gazeta - 25-1-1954 e 6-2-1954

(Periódicos pertencentes ao Arquivo do Autor).