O itinerário foto-artístico de João Carlos passa pela participação ativa de nossa realidade

Acervo Artístico: Emanuel von Lauenstein Massarani
22/11/2004 14:00

 <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Joao Carlos Foto3.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> João Carlos<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Joao Carlos.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Joao Carlos obra.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Joao Carlos Foto2.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/hist/Joao Carlos Foto1.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Fotografar, para João Carlos, é antes de tudo uma arte de participação ativa na nossa realidade. Trata-se de uma escolha que envolve globalmente o artista, do projeto ao registro de imagens, num intervalo da percepção de um espaço útil, necessário e suficiente para reunir informações e significados, para congelar por intermédio do instrumento mecânico e foto-químico, numa funcional fração de tempo e produzir um testemunho e uma mensagem, cuja eficácia é coerente com a precisão da síntese figurativa.

A fotografia é, possivelmente, mais do que outros meios expressivos, um implacável teste projetivo, onde, exatamente pela "mecanicidade" dos instrumentos indispensáveis à sua valorização, exprime-se a constituição cultural do operador, revelam-se as itinerários ideológicos, os mesmos que solicitam e endereçam o percurso, na busca de um lugar onde, provavelmente, naquela fração de segundo se coalizam todos os elementos que qualificarão a imagem bidimensional.

João Carlos, por intermédio de suas propostas visuais, exprime com lucidez essa confiança no poder expressivo e comunicativo da fotografia, através da qual se envolve na própria fase produtiva, desde o projeto à "assemblagem" e à impressão, acentuando suas escolhas sem deixar nada ao acaso ou à manipulação de terceiros. Uma excelente capacidade de autonomia fornece ao jovem fotógrafo as conotações de um operador cultural, pois é comum ao profissional delegar a terceiros seja as escolhas temáticas, seja a utilização das imagens .

Nesses poucos anos de atividade, João Carlos tem sido constantemente atento a exercer esse papel com energia e clareza, provando que a fotografia não deve ser usada como simples instrumento de documentação, mas de conhecimento e de construção das relações análogas entre tempo e espaço real, entre a memória da história passada e presente, por meio de formas e dos significados de seu habitat, como é o caso das seis fotografias da série São Paulo, terra, gente - doadas ao Acervo Artístico da Assembléia Legislativa -, que testemunham a triste situação dos habitantes de nossas favelas.

O Artista

João Carlos, pseudônimo artístico de João Carlos Silva, nasceu em São Paulo em 1980. Desde muito jovem desenvolveu pendores artísticos, inicialmente no campo da música e mais recentemente no da fotografia. Trabalhou cerca de 7 anos numa livraria especializada em livros históricos e antigos onde se dedicou também à restauração e encadernação de livros.

Autodidata, foi por meio de livros e álbuns de renomados fotógrafos como Sebastião Salgado, Evandro Teixeira e José Bassit entre outros, que passou a pesquisar a fotografia.

Participou, ainda, de diversos worshops e aprendeu revelação e ampliação com o conhecido fotógrafo Ênio, na Escola Focus de fotografia. Somente a partir do ano 2000 passou para a profissionalização dedicando-se a foto de moda e de eventos sociais.

Sob o título São Paulo, terra, gente realizou, em 2004, sua primeira exposição de caráter artístico no Espaço Cultural Ida Zami, com curadoria da renomada artista. Possui obras em diversas coleções particulares e na Assembléia Legislativa de São Paulo.