Geraldo Alckmin toma posse no cargo de governador em 1º de janeiro


30/12/2002 16:28


DA REDAÇÃO

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o vice-governador Cláudio Salvador Lembo tomam posse em seus cargos no dia 1.º de janeiro de 2003, às 10 horas, no plenário Juscelino Kubistcheck, na Assembléia Legislativa.

Perfil

Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho nasceu em Pindamonhangaba, Estado de São Paulo, em 7 de novembro de 1952. É casado com Maria Lúcia Ribeiro Alckmin e tem três filhos: Sophia, Geraldo e Thomas. É formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Taubaté, São Paulo, com especialização em Anestesiologia no Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo.

Sua vida política teve início em 1972. Com 19 anos, ainda no primeiro ano de Faculdade de Medicina, filiou-se ao antigo Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e foi o vereador mais votado de Pindamonhangaba. No primeiro mandato foi escolhido presidente da Câmara Municipal. Alguns anos mais tarde, em 1976, concorreu às eleições municipais. Foi eleito prefeito de Pindamonhangaba, exercendo mandato de seis anos. Ao final de sua administração, candidatou-se a uma vaga para a Assembléia Legislativa paulista. Foi eleito deputado estadual em 1982.

Em 1986, com 125 mil votos, foi o quarto colocado entre os deputados federais eleitos pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) no Estado de São Paulo. Foi vice-líder da bancada do PMDB na Assembléia Nacional constituinte e, posteriormente, um dos fundadores do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Reeleito deputado federal em 1990, foi o quarto parlamentar mais votado do PSDB/SP. Nesse segundo mandato foi autor do projeto do Código de Defesa do Consumidor e relator, na Câmara dos Deputados, do projeto que se converteu na Lei de Benefícios da Previdência Social. Também foi autor de um dos projetos que se converteram na Lei Orgânica da Assistência Social - Loas, e relator do projeto de lei que facilita e disciplina a doação de órgãos para transplantes.

Entre os anos de 1991 e 1994, como presidente do PSDB de São Paulo, Geraldo Alckmin organizou o partido em todo o Estado, montando diretórios municipais e realizando encontros e reuniões para a formação de uma base sólida do PSDB.

Nas eleições de 1994, foi eleito vice-governador, na chapa de Mário Covas. Já no primeiro ano de governo, foi nomeado presidente do Conselho Diretor do Programa Estadual de Participação da Iniciativa Privada na Prestação de Serviços Públicos e na Execução de Obras de Infra-Estrutura. Em 1996, por designação do governador, passou a exercer também a presidência do Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização (PED).

Em 1998, com a licença de Covas para disputar a reeleição, assumiu interinamente o Governo do Estado de São Paulo, no período de 6 de julho a 9 de novembro. Em 5 de outubro foi reeleito vice-governador, para um segundo mandato.

Em 2000, licenciou-se do cargo de vice-governador para concorrer à Prefeitura de São Paulo, tendo obtido 17% dos votos. Em 6 de março de 2001 assumiu o Governo do Estado.

Geraldo Alckmin foi reeleito governador do Estado de São Paulo, para o mandato de 2003-2006, com mais de 12 milhões de votos.