Deputados acompanham inauguração de campus da Unifesp em Santo Amaro

Ministro reconhece que São Paulo tem proporcionalmente menos vagas no ensino superior federal
27/05/2011 20:26

Compartilhar:

Campus da Unifesp é inaugurado em Santo Amaro<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/05-2011/InauguracaoUnifesMinFernandoHaddadROB.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Fernando Haddad, Carlos Giannazi, Barros Munhoz e  Luiz Claudio Marcolino<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/05-2011/InauguracaoUnifesROBnomeada1.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Fernando Haddad (esq.) e Gilberto Kassab (dir.) descerraram a placa comemorativa da inauguração<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/05-2011/InauguracaoUnifesDescerramentoDaPlacaROB.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A nova unidade de Extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foi inaugurada em Santo Amaro, no dia 27/5, com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz, que esteve acompanhado por outros três deputados: Enio Tatto e Luiz Claudio Marcolino, ambos do PT, e Carlos Giannazi (PSOL). O ministro da Educação, Fernando Haddad, descerrou a placa comemorativa da inauguração. Compareceram ainda o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, Walter Manna Albertoni e Eleonora Menicucci de Oliveira, respectivamente reitor e pró-reitora de extensão da Unifesp, o prefeito de Embu, Chico Brito, e várias outras autoridades e profissionais da universidade das áreas de educação e esportes.

Para Barros Munhoz, que já foi subprefeito de Santo Amaro, a inauguração da unidade de extensão da Unifesp é a realização de um antigo sonho. "Uma das melhores coisas que se pode oferecer à sociedade é a educação, que é o pressuposto para um Brasil grande, rico, forte". O presidente da Assembleia ainda mencionou que o deputado Carlos Giannazi era "o pai dessa criança, pois foi quem deu o primeiro passo concreto para a instalação da unidade em Santo Amaro".



Integração com a comunidade



O reitor Walter Albertoni relembrou que em 2003 conhecera Carlos Giannazi, então vereador e diretor de escola pública da região. O subprefeito de Santo Amaro era Barros Munhoz, e o prefeito da cidade, José Serra, responsável pela doação do imóvel de 15 mil m² que abriga a nova unidade. "O campus está integrado com a comunidade em Santo Amaro. Haverá um projeto para preparar os jovens para seu primeiro emprego. Será organizado seu currículo e haverá orientação para sua apresentação, dos pontos de vista físico e psicológico", explicou. Além disso, o reitor revelou também que ali funcionará uma universidade aberta para a terceira idade, além de um curso pré-vestibular e assistência para o esporte amador em atendimento à comunidade. "Enquanto isso, a universidade, com toda a tranquilidade, calma e eficiência, estudará que cursos deverá implantar na área de graduação para atender à vocação regional", concluiu Albertoni.

O prefeito Kassab reconheceu que a inauguração é a realização do sonho de muitas pessoas, já que traz oportunidade de capacitação profissional nos campos técnico e acadêmico. Quem ganha com isso, segundo ele, é todo o ensino brasileiro.



Capacitação profissional



No encerramento do ato, Fernando Haddad confidenciou que, mesmo sendo paulistano, não tinha a ideia de que o Estado de São Paulo oferece menos vagas públicas, proporcionalmente aos outros Estados da federação. Ele observou que a Região Metropolitana de São Paulo abriga mais de 10% da população brasileira, o que significa que a cada 10 brasileiros, um mora aqui. "Mas, até agora, as vagas públicas eram poucas para todo esse contingente da população. Foi tomada, então, a iniciativa para corrigir essa desigualdade. Eu prevejo que, nos próximos 10 ou 20 anos, a Unifesp será a maior universidade do país", observou. Os empresários paulistas, segundo o ministro, reclamam que querem contratar, mas não existe mão de obra especializada para atender suas necessidades. "Para suprir essa necessidade, será implantada uma universidade bem aparelhada, capaz de oferecer à comunidade a oportunidade de se preparar para os bons empregos oriundos do crescimento que o país apresenta".