Museu do Meio Ambiente homenageia Emílio Miguel Abellá


18/02/2011 16:30


Projeto de Lei 492/2010, que cria o Museu do Meio Ambiente Emílio Miguel Abellá, foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na quarta-feira, 16/2. A aprovação garante sinal verde para que a propositura continue tramitando no Legislativo. Com o projeto, a deputada Prandi preconiza a criação de uma estrutura pública voltada para questões ambientais, que disponha de acervo rico e abrangente, mas que também promova A conscientização, desenvolva campanhas educacionais, estimule a participação e propicie o desenvolvimento de pesquisas científicas. A propositura será ainda avaliada nas comissões permanentes de Finanças e Orçamento e de Meio Ambiente. Com o aval desses colegiados, poderá ser pautada para votação em Plenário.

Para Prandi, o Museu do Meio Ambiente deverá contribuir para a construção de um novo paradigma civilizatório, que contemple o desenvolvimento econômico-social com sustentabilidade ambiental. Com 34 itens entre artigos e incisos, a propositura estabelece a concepção de um museu vivo. "A ideia é que o museu não só colete e colecione, mas também exponha espécimes da flora e da fauna nacional. Deve ir além e promover a cidadania ambiental", explicou Prandi. Debates, cursos, conferências, campanhas educacionais e outros eventos abertos ao público deverão fazer parte da rotina de atividades.

Segundo preconiza a deputada, as dependências do museu abrigarão a Biblioteca do Meio Ambiente, com auditório. Também haverá um site com informações sobre acervo, obras, instalações e formas de interação. "Precisamos formar e informar as pessoas, mas também colaborar na criação de uma intelectualidade e de lideranças, que possam pensar e definir estratégias para o enfrentamento dos problemas ambientais", disse Prandi.



mlprandi@al.sp.gov.br