Assembléia Popular


22/02/2008 09:58

Ademar Barros Bezerra<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/03-2008/Ass Pop Ademar Barros Bezerra (2).jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Carlso Eduardo Ventura Campos<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/03-2008/Ass Pop Carlos Eduardo Ventura0001.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Em prol dos deficientes

Marcelo Francisco Vilas, da Deftecnologia " Tecnologia para Pessoas com Deficiência, discorreu sobre a organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) da qual faz parte, enfatizando o objetivo de inserir a pessoa com deficiência no mercado de trabalho, sobretudo no campo da informática.



Reivindicações

José das Mercês de Freitas, da Associação dos Moradores de Vanguarda do Jardim Icaraí, fez diversas reivindicações para melhorias em seu bairro, como mais segurança nas escolas, esportes para as crianças, implantação do rodoanel, construção de moradias populares e mais verbas para a saúde.



Galinha com dentes

Segundo Josemar de Campos Silva, cidadão, "há muita coisa errada nesta Casa (Assembléia Legislativa) porque o governo do Estado tem aqui muito "pau mandado"." Josemar fez essas afirmações referindo-se às CPIs, que demorarão muito para se instalar.



Corrupção

Sárvio Nogueira Holanda, membro do Conselho de Representantes dos empregados da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, falou sobre a corrupção em diversos âmbitos do governo do Estado e também denunciou uma "ONG fajuta, a Protagoniste, ligada à presidência da Imprensa Oficial".



O joio e o trigo

"O joio e o trigo estão juntos em todas as partes", disse Darcy Rosa dos Reis, que se apresenta como representante de diversos setores carentes. A oradora responsabiliza o poder religioso pelas mazelas sociais. "As religiões nada têm a ver com Deus. Elas são organizações humanas e políticas. Deus não tem nada haver com toda essa podridão", argumentou.



Sem exames

Representante da ONG Embu Guaçu em Ação e conselheira municipal de Saúde, Merice Andrade de Quadros disse que os serviços de saúde em seu município não estão oferecendo exames de urina 2 e de fezes. Funcionários da saúde orientaram dois pacientes a procurarem laboratórios privados para a realização desses exames. Merice também pediu atenção com relação a catadores do lixão em Embu Guaçu.



Metrô na Freguesia

Integrante do Fórum Pró Metrô Freguesia do Ó. João Mota disse que 32 entidades apóiam a reivindicação de criação de uma linha de metrô que ligaria a estação São Joaquim à Freguesia do Ó. Mota afirma que a região tem 1,2 milhão de habitantes e está muito "mal servida" pelo transporte público. Ele afirmou, ainda, que já existe um pré-projeto elaborado pelo Metrô.



Punição exagerada

Mauro Alves da Silva, do Grêmio Social Recreativo Sudeste (SER), está indignado com as conseqüências de um ateamento de fogo em um cesto de lixo na Escola Estadual Padre José Matos, de São João da Boa Vista. Mauro disse que primeiro a diretoria da escola suspendeu 28 alunos, depois, com base em denúncia anônima, expulsou uma aluna. A aluna retornou por determinação da Secretaria da Educação, mas o Ministério Público busca responsabilizá-la.



Exclusão

Ademar Barros Bezerra, do Sindsaúde-SP, criticou o projeto do senador Tião Viana que propõe a exclusão dos auxiliares e técnicos de enfermagem do mercado de trabalho. "A forma como o projeto está redigido implica a exclusão desses profissionais, por isso somos contra", afirmou Ademar.



Violação de direitos

A situação dos catadores do lixão em Embu Guaçu foi caracterizada como de violação aos direitos humanos pelo representante do Movimento de Moradia Ordem e Progresso, Carlos Eduardo Ventura Campos. O orador também pediu aos deputados que votem projetos que beneficiem Carapicuíba.