Lar Sírio reintegra jovens à sociedade


08/05/2008 16:45

Bruno Covas, Karen Ichiba, Fernando Guimarães e Roberto Nahas<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/05-2008/BRUNO COVAS LAR SIRIO.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O Lar Sírio, instituição fundada há 85 anos e mantida pela colônia sírio-libanesa de São Paulo, causou boa impressão ao deputado Bruno Covas (PSDB), que visitou as instalações da casa, no Tatuapé, Zona Leste da Capital.

Recebido pelo presidente Roberto Carlos Nahas e sua diretoria, o deputado conheceu em detalhes o propósito do Orfanato Sírio, que é promover o desenvolvimento da criança e do adolescente, para que possam reintegrar-se à família e à sociedade.

Vários prédios distribuídos no vasto terreno da rua Serra de Bragança, 1.086, compõem o complexo com salas de aula, oficinas profissionalizantes, refeitório, dormitórios, área de lazer, consultório odontológico, sala de informática e administração.

A diretoria, que conta com uma equipe técnica de 95 funcionários e a solidariedade de 80 voluntários, administra vários programas, que totalizam mais de meio milhão de atendimentos por ano. O Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente está voltado para meninos e meninas de zero a 18 anos, em extrema situação de risco. Para esse trabalho, a instituição conta com quatro abrigos, com capacidade para 20 pessoas em cada um.

Crianças e jovens de quatro a 18 anos (um total de 120) são atendidos no Programa de Apoio Socioeducacional (Pase), em período integral. Eles recebem educação formal e complementar, com avaliação e encaminhamento odontológico. Mais 120 crianças e adolescentes são atendidos no Núcleo Socioeducativo, em atividades extracurriculares, por meio de convênio com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

Ainda nos programas e projetos, o Lar Sírio cede dependências de suas instalações à Secretaria Municipal de Educação, para o Programa de Apoio à Educação Formal (PAEF). São 720 crianças e adolescentes, de zero a 16 anos, que além de apoiadas na educação formal, também têm acesso a atividades extracurriculares e de lazer.

Para a inserção do jovem no mercado de trabalho, o Lar Sírio consegue atender, anualmente, cerca de 280 jovens. Eles saem preparados para ingressar nas carreiras de técnico em informática, garçom, recepcionista de eventos, hotelaria, turismo e outros. Todo recurso conseguido pelo Lar Sírio é fundamental para atender as demandas dos vários segmentos que atende.



bcovas@al.sp.gov.br