Passeata contra construção de presídio em Piracicaba


22/06/2009 18:29

Compartilhar:

Roberto Felício participa da manifestação<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/06-2009/ROBERTOFELICIOPIRA.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Na passeata, realizada no dia 19/6 pelas ruas centrais de Piracicaba, Roberto Felício (PT) criticou a construção de presídio na cidade pelo governo estadual. Os manifestantes condenaram o governador por determinar a construção da penitenciária em Piracicaba, sem ouvir a sociedade.

A passeata contou com a participação de sindicatos filiados ao Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi), DCE da Unimep, entidades da sociedade civil e políticos, entre eles os vereadores José Antonio Fernandes Paiva, Laércio Trevisan Júnior e José Pedro Leite da Silva.

Segundo Felício, somente com a mobilização popular a cidade poderá impedir a construção da penitenciária. "Piracicaba não pode se tornar a capital dos presídios", disse. "O município sempre deu sua importante contribuição para o sistema prisional paulista, já que possui um CDP, uma unidade da Fundação Casa (antiga Febem) e um centro de ressocialização", argumentou o parlamentar.

Já o vereador Paiva, um dos organizadores do evento, o objetivo foi marcar posição para que a cidade diga não à nova penitenciária, prevista para ser construída no bairro Água Santa, na beira da rodovia Piracicaba-Limeira. Os manifestantes, carregando faixas e cartazes, cobraram posição do prefeito Barjas Negri e dos deputados Roberto Morais e Mendes Thame que, por serem aliados do governador José Serra, têm força política para barrar a obra.



rfelicio@al.sp.gov.br