Parlamentar fala sobre depoimento na CPI da Pedofilia


23/06/2010 19:23

Compartilhar:

Gilmaci Santos<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/06-2010/quintaGILMACICPIPEDOF.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Em 22/6, o prefeito de Porto Ferreira, Maurício Rasi, foi ouvido pela CPI da Pedofilia. Antes de se eleger como prefeito, Rasi foi delegado e presidiu, em 2003, a investigação para apurar a denúncia de que adolescentes de 13 a 16 anos eram agenciadas e exploradas em festas de vereadores e empresários. Na época, doze acusados tiveram mandado de prisão preventiva expedido, e 11 deles foram cumpridos, mas a pena que seria de até 28 anos, caiu para no máximo oito anos.

Durante a reunião, o prefeito expôs a complicações do caso e disse que as vitimas, que no inicio receberam apoio da população, passaram a ser discriminadas pela sociedade e os culpados receberam apoio local. "As vítimas começaram a ser tratada como coisas, como se tivessem provocado aqueles crimes", disse Rasi.

Para o deputado Gilmaci Santos, líder do PRB na Assembleia e membro da comissão, o depoimento do prefeito é prova de como a sociedade tem invertido seus valores. "É inadmissível que a população defenda esses monstros, infelizmente isso se repete por todo o Brasil", afirma o parlamentar.



gilmacisantos@al.sp.gov.br