Davis Lisboa revela sua arte com explosão de cores e dinamismo


16/10/2007 12:44


A visão de Davis Lisboa é atraída por todas as possibilidades da expressão: cor, traço, espaço e significado. Embora tendo se afastado de um certo veríssimo " ainda implícito em suas telas atuais que formam quase um prólogo à adoção definitiva de um abstracionismo plenamente influenciado pela sua disponibilidade - a evocação de uma imagem pictórica é ao mesmo tempo informal e simbólica.

Sua pintura representa a síntese de uma visão clássica e moderna do mundo. O artista alcançou essa situação com uma cuidadosa pesquisa cromática onde as massas de cores se amalgamam para exprimir o seu mundo em direção a um dinamismo imediato de rara força expressiva.

A chave dessa interpretação, Davis Lisboa a encontrou nos seus perfis que em conjunto se transformam numa verdadeira explosão de cores. Antes de serem imagens fixas sobre a tela suas obras constituem uma "realidade" vivida no pensamento. Dela nasce uma pintura essencial, onde cor, desenho, composição são inventados num instante, sem repensar, sem errar.

Na obra Solum, doada ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo, a matéria não obstrui o fluir da emoção: o instinto aflora com sua força primordial e alcança consciente e expressamente o suporte que a acolhe. Davis Lisboa é um artista da civilização do nosso tempo que sente a arte como revelação, como mensagem e em conseqüência como verdadeira poesia.



O artista

Davis Lisboa nasceu em São Paulo, em 1965. Formou-se em Comunicação, trabalhou como ilustrador no Brasil entre 1983 a 1987 e partiu para Barcelona, Espanha em 1987 continuando na área de ilustração.

Cursou diversos cursos de arte como pintura na Escola Brasileira de Arte, SP, Brasil (1984); Escola Massana, Barcelona, Espanha (1987-1990) e Universidade de Belas Artes de Barcelona, Espanha (1996).

Participou de diversas exposições, entre elas na Galeria Art Brut, São Paulo; Associação de Artistas Plásticos de Colagem, São Paulo (1984); Sala Jaume Busquet, Escola Massana, Barcelona, Espanha (1988); Galeria de Arte Gaudí, Madri, Espanha; Galeria Kunsthaus, Barcelona (2005); Galeria de Arte Contemporânea, Barcelona, Espanha; Galeria de Arte Paspartú, Barcelona, Espanha, Galeria de Arte San Vicente, Sevilla, Espanha.

Possui obras em diversas coleções públicas e privadas, como na BMW Ibérica, Madri, Espanha, JBM, Barcelona, Espanha, Centrum Miasta, Chelmek, Polônia e no Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.