Museu de Arte do Parlamento de São Paulo

Nicole Lanza: menina de 9 anos com pictórica criatividade surpreende pela exuberância
27/11/2012 14:00 | Emanuel von Lauenstein Massarani

Nicole Lanza<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-11-2012/fg119469.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Obra<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-11-2012/fg119494.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Obra<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-11-2012/fg119495.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Michelangelo Buonarotti, o grande mestre do Renascimento Italiano do século XIV, foi escolhido aos 13 anos de idade para trabalhar com Domenico Ghirlandaio por suas aptidões no desenho. Leonardo da Vinci demonstrou esse mesmo talento também muito jovem. Picasso, o conhecido pintor catalão em 1889, com apenas 8 anos de idade, realizou sua primeira obra "El Pequeño Picador", da qual nunca se separou.

Em 2012, temos a oportunidade de descobrir uma menina de 9 anos com múltiplos talentos, que vão da pintura ao desenho, da poesia ao ballet. Trata-se de Nicole Lanza que a pedagoga Patrícia Ferreira da Silva, especializada em educação infantil e graduada em psicopedagogia clinica e institucional, acompanha seu desenvolvimento artístico, desde os 3 anos de idade, até nossos dias.

Concordamos plenamente com sua analise, quando afirma que sua obra irradia extrema criação onde entram em sintonia a alegria, a vibração de cores e formas e seu espírito visionário.

Acreditamos que as obras de Nicole Lanza constituem uma verdadeira festa dos próprios sentimentos e dos próprios sentidos. Quem observa seus quadros rejuvenesce, sente e encontra a alegria de viver.

A menina artista constrói suas obras dentro de um esquema de fantasia incessante, em cuja quadratura evoluem livremente sinais gráficos, ora lineares ora arredondados, criados em momentos de intima inspiração e sempre agradáveis a serem vistos.

A marca de sua pintura é o da individualidade, sem dúvida inconfundível. Não se trata em absoluto de abstracionismo e muito menos de figurativismo no sentido clássico do termo. O que é então sua produção artística? Acreditamos que a melhor resposta seja: prazer da vida, exuberância em senti-la vibrante com horizontes floridos de esperança.

Nicole pinta pelo gosto de pintar, pelo amor que a arte envolve as criaturas mais sensíveis. Sua linguagem, aparentemente, não nos consente a entrar no "âmago" da jovem artista e descolar, em conseqüência, ansiedades, esperas, inquietações e alegrias que nas obras ela condensa numa dança plástica de imagens diversas.

Com base numa verdadeira pesquisa de cor, espaços jogam e interagem num continuo lirismo como nas duas obras recentemente pintadas e doadas ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo. Elas não são produto da fantaciência incontrolável na sua base de veracidade, mas um fato de intuição expressa pictoricamente.

A artista

Nicole Lanza, pseudônimo artístico de Nicole Lanza Borges, nasceu em São Paulo, em 26 de setembro de 2003. É filha de mãe e de avó espanhóis da região de Renedo de Piélagos na Cantabria.

Desde muito pequena surpreendeu tanto a família quanto a direção do colégio Porto Seguro de São Paulo por sua capacidade e paixão em expressar livremente em formas, texturas, cores e perfumes, o equilíbrio entre seu mundo interior e o seu exterior.

A direção do colégio de origem alemã instituiu especialmente para a menina um grupo para administrar sua evolução artística. De orientação multicultural estuda no colégio o português e o alemão, tem curso particular de inglês e fala espanhol com seu avô Carlos Lanza Saez.

Várias personalidades científicas e médicas se interessam e acompanham a capacidade criadora de Nicole que deverá expor no início de 2013 num dos Espaços Culturais do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.