Museu de Arte do Parlamento de São Paulo

Wagner Ribeiro conquista 1º prêmio de escultura no Castelo Sangallo em Nettuno
30/11/2012 15:52 | Emanuel von Lauenstein Massarani


O escultor Wagner Ribeiro, cujas obras "O soldado romano" e o "Seringueiro" se encontram no acervo artístico do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo acaba de regressar da Itália onde participou com duas esculturas na Feira Internacional de Padova e de uma exposição de artistas brasileiros no Castelo Sangallo de Nettuno onde foi premiado com a obra "Nettuno".



Durante sua presença na Itália, tendo em vista a peculiaridade de suas obras, recebeu convite para participar da Bienal Internacional de Arte de Florença em dezembro de 2013 e da Bienal de Arte Internacional de Roma em janeiro de 2014. Em ambas as manifestações apresentará sua interpretação sobre a "La Pietá", obra máxima de Michelangelo.



Por ocasião da premiação na cidade de Nettuno, realizada no encerramento da exposição no dia 25 de novembro, o prefeito da cidade Alessio Chiavetta fez um discurso ressaltando a importância do intercâmbio cultural com o Brasil mormente agora que foi firmado o acordo de "Gemellaggio" com a cidade paulista de Jaguariúna.



Ao receber o prêmio de escultura, Wagner Ribeiro agradecido resolveu de improviso doar à cidade que o acolhia, a sua obra dedicada à figura do deus Nettuno na presença dos demais artistas e da senhora Lívia Bucci, organizadora da exposição e representante das Bienais de Roma e Florença.

























Uma escultura entre a "recuperation art" e a "pop - art"



Wagner Ribeiro faz parte de um grupo cada vez maior de escultores preocupados por um gênero de movimento artístico denominado "Recuperation Art", que utiliza a sucata originária dos bens de consumo para criar suas obras.



Suas esculturas constituem "conforme costumava afirmar o historiador A. M. Hammacher" uma áspera sátira dos inconvenientes do mundo moderno, mas que ao mesmo tempo nos encantam por sua qualidade de "bricolage" e "assemblagem".



Quando os materiais, isolados de seu contexto e transformados em obras de arte se apresentam em galerias ou na residência de colecionadores, perdem sua identidade original embora representem algo outrora banido pela estética.



O escultor Wagner Ribeiro, entretanto, descobre a poesia das coisas usadas, hoje sucateadas e lhes dá um novo valor nas composições que cria. Trata-se, com efeito, de uma nova apresentação dos objetos onde o elemento criador, a reunião dessas peças, sua escolha e montagem seguem uma linha harmônica.



Tanto na obra "O Soldado Romano" e "O seringueiro", doadas ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo, parafusos e engrenagens interligados entre si, o artista consegue com rara habilidade produzir uma transformação teatral do tema muito próxima da "pop - art".





O Artista



Wagner Pedro Ribeiro nasceu em São Paulo em 1957, formou-se em educação artística pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo e cursou História da Arte na Universidade de São Paulo e no Museu de Arte São Paulo.



Artista plástico e cenógrafo atuou na Cenografia Paulista, desenvolvendo e executando projetos para teatro, cinema e televisão.



Dedica-se ao magistério ministrando aulas de educação artística para o ensino fundamental e médio de São Paulo, onde desenvolve aulas dinâmicas trabalhando com diferentes técnicas e projetos tridimensionais.



Nos últimos anos tem realizado projetos interdisciplinares visando a integração da comunidade e organizando oficinas e ateliês buscando acrescentar uma visão profissional ao educando.



Inaugurou o Centro Cultural de Natividade da Serra em 2006 com uma exposição individual de sua autoria e participou dos 19º e 20º Salão de Artes da Associação Comercial do Estado de São Paulo, Distrital de Pinheiros (2006, 2007).



Possui obras em diversa coleções particulares e no Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.