Exposição Cenários trará imagens dos municípios de Aparecida e Uchoa

História de 12 cidades do interior de São Paulo será resgatada por meio de registros fotográficos
25/05/2015 18:31 | Da Redação

Compartilhar:

Aparecida<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2015/fg170800.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Uchoa<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2015/fg170801.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Em breve, a Assembleia promoverá a primeira exposição de fotos Cenários - Cidades do Interior de São Paulo no Começo do Século 20, que mostra a história do Estado através de imagens de 12 cidades paulistas. Confira um pouco da exposição conhecendo um pouco mais sobre os municípios de Aparecida e de Uchoa.

Aparecida

Nacionalmente conhecida pelo santuário de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, Aparecida foi o local onde, no rio Paraíba, a imagem da santa foi encontrada pela primeira vez. Os moradores do Distrito de Paz de Aparecida - criado em 1891 e pertencente ao município de Guaratinguetá - apresentaram petição que deu origem ao Projeto 34, de 1925.

O projeto ganhou o Parecer 94/1925 da Comissão de Estatística, Divisão Civil e Judiciária da Câmara dos Deputados, contrário à elevação do distrito a município, por não possuir 10 mil habitantes exigidos pela legislação (vide p. 174). O projeto de elevação de Aparecida acabou sendo rejeitado na Câmara do Congresso de São Paulo em 1925. Os moradores de Aparecida voltaram a apresentar petição em 1928. Foi encaminhada pelo presidente do Estado, Júlio Prestes, à Câmara dos Deputados do Estado de São Paulo e originou o Projeto 82, de 1928. Aprovado pelo Congresso Legislativo do Estado de São Paulo, o projeto foi transformado na Lei 2.312, de 1928, criando o município de Aparecida.

Uchoa

Uchoa surgiu a partir de um grande loteamento, em 1890, que levou migrantes de Minas Gerais para a região. O núcleo urbano se consolidou, em 1910, em torno da capela de São Miguel, na Vila Riacho Grande. No ano seguinte, chegaram

os trilhos da Estrada de Ferro São Paulo Norte. A estação local levava o nome de um dos principais acionistas da ferrovia, o advogado Ignácio Uchoa.

Em 1913, o povoado foi transformado em Distrito de Ignácio Uchoa, do município de Rio Preto. O pedido de elevação a município foi apresentado em 1925. A representação enviada ao Congresso Legislativo descrevia as condições urbanas, sociais e econômicas que permitiam a elevação.

A Câmara de São José do Rio Preto manifestou-se unanimemente pela emancipação de seu distrito. O projeto de emancipação de Ignácio Uchoa transformou-se na Lei 2.117, de 1925, sancionada pelo presidente do Estado de São Paulo, Carlos de Campos. Em 1938, o município passou a ser denominado Uchoa.