Proibição da matança de pintinhos


24/06/2015 18:45 | Da assessoria do deputado Feliciano Filho

Mais de 3 milhões de pintinhos são mortos por dia<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2015/fg172188.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Feliciano Filho (PEN) protocolou nesta terça-feira (23/6) um projeto de lei para proibir, no âmbito do Estado de São Paulo, o sacrifício de aves através de trituração, eletrocução, sufocamento e qualquer outro meio cruel para fins de descarte.

"A morte de filhotes de galinha machos logo após o nascimento é uma prática, infelizmente, cada vez mais comum na avicultura," explicou Feliciano. "Isto ocorre porque há frangos de corte, com muita carne, e galinhas poedeiras, que botam muitos ovos. Nas raças de poedeiras, o macho não possui valor econômico, pois criá-los para o corte não vale a pena, pois eles demoram muito tempo para alcançar o tamanho adequado para o abate e logo são descartados através de abate por meio cruel, como a trituração e o sufocamento."

Estima-se que sejam vítimas anualmente em todo o mundo cerca de 2,5 bilhões de pintinhos. No Brasil, cerca de 3 milhões por dia.

Quando aprovada, o descumprimento desta lei acarretará à empresa multa de R$ 212,50 por pintinho " multa que pode passar de 300 mil reais por dia para cada granja.

"Os valores recolhidos serão revertidos para custeio das ações, publicações e conscientização da população sobre guarda responsável e direitos dos animais, para instituições, abrigos ou santuários de animais, ou para programas estaduais de controle populacional através da esterilização cirúrgica de animais, bem como programas que visem à proteção e bem-estar dos mesmos," concluiu o deputado.

felicianofilho@al.sp.gov.br