Lançada na Assembleia Frente Parlamentar de Veículos sobre Duas Rodas

Estabelecer políticas públicas eficientes é uma das metas
01/06/2016 18:39 | Da Redação: Monica Ferrero Fotos: José Antonio Teixeira

Rodrigo Ferreira da Silva, Jorge Wilson Xerife do Consumidor, Orlando Leone e Mario Kamei<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2016/fg190018.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Rodrigo Ferreira da Silva, Jorge Wilson Xerife do Consumidor e Orlando Leone<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2016/fg190019.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> José Jacob Fernandes<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2016/fg190020.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>  Jorge Wilson Xerife do Consumidor  <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2016/fg190021.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Rodrigo Ferreira, Jorge Wilson Xerife do Consumidor, Orlando Cezar Leone e Mario Kamei <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-05-2016/fg190022.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Por iniciativa do deputado Jorge Wilson Xerife do Consumidor (PRB), foi lançada no dia 31/5 a Frente Parlamentar de Veículos sobre Duas Rodas. Segundo o parlamentar, a necessidade de aprovar medidas de atenção e prevenção contra a violência no trânsito e políticas públicas mais eficientes são as motivações para a frente. As motocicletas cada dia mais são utilizadas principalmente nas grandes cidades para entregas e também para resolver os problemas crônicos de transporte, por isso precisam mais atenção, falou.

Jorge Wilson ainda citou a preocupação com o grande número de acidentes, que, além de vitimar milhares de jovens todos os anos, gerarem altos gastos paras o Sistema Único de Saúde (SUS), que chegam a metade da sua verba. A frente objetiva também promover seminários e ações pertinentes para orientar e criar políticas específicas para os motociclistas e para os representantes do segmento de motopeças e autoridades governamentais, finalizou.

Presidente da Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças, Orlando Leone elogiou a iniciativa da frente, que irá "dar visibilidade e respeito ao setor", que é ignorado pelas instâncias governamentais. Ele citou que iniciativa semelhante será criada na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Do Sindicato dos Mensageiros Motociclistas do Estado de São Paulo (Sindimoto/SP), Rodrigo Ferreira da Silva lembrou que, nos últimos dez anos, houve um grande crescimento do setor duas rodas, que não foi acompanhado por políticas públicas.

Apenas no Estado de São Paulo, são mais de 5,5 milhões de motocicletas, a maior frota do Brasil, sendo que mais de 220 mil são profissionais. Apesar disso, a motocicleta não é reconhecida como modal de transporte, lamentou Rodrigo Ferreira. Embora haja iniciativas como cursos no Detran para as categorias de motofrete e mototáxi, as únicas motofaixas existentes no Brasil foram retiradas pela prefeitura paulistana, o que foi um retrocesso, considerou.

Em setembro do ano passado, foi fundada a Associação dos Lojistas das Ruas das Motos, com a finalidade de fortalecer o segmento, informou seu presidente, Mario Kamei. A ideia ainda da associação é fortalecer o comércio da região central, dando mais visibilidade e promovendo sua revitalização urbana. A frente poderá ajudar o setor, afirmou.

Dentre os objetivos da Frente Parlamentar de veículos sobre duas rodas estão viabilizar iniciativas públicas para defender os motociclistas, dando-lhe mais segurança, e ainda fomentar o setor de motopeças. Pretende ainda estimular e desenvolver estudos para aperfeiçoar a legislação referente à classe e ao mercado. Para isso, serão criados vários grupos temáticos, que abordarão temas como legislação e tributação, sustentabilidade e segurança pública.