OPINIÃO - Destino e vocação de Ribeirão Preto: Cidade Metrópole!!!


20/06/2016 13:22 | Welson Gasparini*


Ribeirão Preto chegou no último dia 19 de junho aos 160 anos de uma vida gloriosa, cumprindo um destino e uma vocação para a qual, nos últimos 60 anos, muitos contribuíram: Cidade Metrópole. Com a aprovação pela Assembleia Legislativa do Estado, na já histórica sessão do último dia 15 " apesar da frustrada tentativa obstrucionista da bancada do PT, mais uma vez jogando contra os interesses maiores da população paulista " o projeto de lei encaminhado pelo governador Geraldo Alckmin foi definitivamente aprovado. É um momento de júbilo e de alegria incontida; de orgulho mesmo por ter participado, como deputado estadual, de momento tão relevante para o próprio legislativo bandeirante.

Ribeirão Preto ganhou, assim, na semana na qual comemorou seu 160º aniversário, um presente pelo qual, há tanto tempo, ansiava: torna-se a cidade líder de uma região, constituída por 34 prósperos municípios, na qual quase dois milhões de brasileiros vivem, trabalham e produzem, gerando divisas, empregos e alimentos para todo o país.

É uma região metropolitana que já nasce sendo a 17ª entre as 35 atualmente existentes e distribuídas da seguinte forma: Sul: 11; Nordeste: 12; Sudeste: 7; Norte: 3; Centro-Oeste: 2. Todas essas regiões possuem grande concentração populacional, mesmo porque, nas últimas décadas, as grandes aglomerações urbanas vêm crescendo bem mais do que o resto do país. Em 2008, aproximadamente, 56,3 milhões de pessoas (cerca de 30% da população nacional) residiam nas nove maiores regiões metropolitanas do Brasil; atualmente esse percentual chega a 44%...

Seremos, a partir da aprovação pela Assembleia e da sanção pelo governador, um coração único no qual pulsam as esperanças de dias melhores dos moradores de Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Cravinhos, Dumont, Guariba, Guatapará, Jaboticabal, Jardinópolis, Luís Antônio, Mococa, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Pitangueiras, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Santa Cruz da Esperança, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Simão, Serra Azul, Serrana, Sertãozinho, Taiúva, Tambaú e Taquaral

Trata-se do coroamento, reitero, de um trabalho coletivo, em que não existem pais e nem mães, mas sim o esforço concentrado de prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores e lideranças comunitárias. Quem primeiro cuidou desse tema, oficialmente, foi o meu saudoso irmão Alfeu Gasparini, que, quando deputado federal, em 1973, apresentou projeto criando a Região Metropolitana de Ribeirão Preto. Ele deu forma, assim, a um objetivo que eu já acalentava desde quando, nos Estados Unidos, na minha primeira administração como prefeito de Ribeirão Preto, a convite do governo Kennedy, participando de curso sobre administração pública, eu me maravilhei com a estrutura política e administrativa das regiões metropolitanas daquele país. Nas minhas administrações posteriores voltei a me interessar pelo tema e, como parlamentar, cheguei até a ser impertinente na minha insistência em clamar do governador Alckmin a apresentação desse projeto afinal já transformado em lei.

*Welson Gasparini é deputado estadual (PSDB), advogado, e ex-prefeito de Ribeirão Preto