Oposição a projeto que autoriza alienação de 79 imóveis do Estado


22/06/2016 15:54 | Da assessoria da deputada Márcia Lia

Márcia Lia denuncia processo de precarização dos institutos<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-06-2016/fg191802.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

Márcia Lia (PT) participou nesta terça-feira, 21/6, na Assembleia Legislativa, de ato contra o PL 328/2016, que trata da venda de 79 imóveis públicos do Estado de São Paulo. A atividade, chamada pela Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos e Fundações, reuniu comunidade científica, líderes comunitários e movimentos sociais.

Dentre os imóveis listados pelo governador Geraldo Alckmin para a venda à iniciativa privada constam áreas destinadas hoje à pesquisa. São ao todo 16 áreas sob a gestão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, cinco utilizadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação e sete do DER (Departamento de Estradas de Rodagem). As demais áreas têm usos diversos. O projeto ainda abre a possibilidade de inclusão de outros imóveis que se enquadrem abaixo de 5 mil m² ou que sejam destinados a entes públicos. A justificativa é a arrecadação de recursos financeiros mediante a crise econômica. A estimativa de receita é de R$ 1,43 bilhão.

"Nossa bancada é terminantemente contra essa venda de patrimônio público. Não podemos permitir que áreas que deveriam ser protegidas ambientalmente, utilizadas para pesquisa, para o desenvolvimento tecnológico e científico, para a expansão da nossa agricultura familiar, sejam alvo de proveito econômico do governo paulista", disse Márcia, conclamando a todos para uma luta contra a "privataria tucana".

A deputada fez ainda um comparativo entre o modo de administrar do governo de São Paulo e do governo interino de Temer. "O governo do Estado vem há algum tempo precarizando os institutos de pesquisa. Da mesma forma, o governo provisório de Temer extinguiu o Ministério da Ciência e Tecnologia e o fundiu com o Ministério das Comunicações", lamentou.

marcialia@al.sp.gov.br