Estado de São Paulo Transparência ALESP
12/09/2017 19:39

Setembro Amarelo aborda prevenção ao suicídio

Léo Martins - Foto: Raphael Montanaro


Download
Mesa do evento

A Assembleia Legislativa recebeu nesta terça-feira (12/9) especialistas e representantes de instituições para discutir sobre a prevenção do suicídio. O encontro faz parte da campanha "Setembro Amarelo", que ocorre no Estado desde 2014 para alertar a população sobre o tema.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o oitavo país em números de suicídio, onde cerca de 8 milhões de pessoas são portadoras de transtorno bipolar e depressão. No mundo, a cada 40 segundos uma pessoa se suicida. Estima-se que 90% dos casos devam-se a um transtorno mental. Entre os jovens, o suicídio é a terceira causa de morte entre 10 e 14 anos, e a segunda entre 15 e 34 anos de idade. Nesses casos de suicídio na adolescência, o envolvimento da família, da escola e da sociedade é fundamental para salvar vidas.

A psiquiatra Sonia Palma ressalta que o suicídio não tem gênero ou grupos etários. "Atualmente os jovens são o grupo de maior risco. Isso decorre da vulnerabilidade do comportamento, dos conflitos internos, do acesso ao conhecimento por meio da tecnologia e até mesmo da cultura do consumo", disse.

O deputado Coronel Telhada (PSDB) lembrou que o assunto é sempre atual e presente. "Há muito suicídio na Polícia Militar e debater sobre isso, tema tratado como tabu, é abraçar uma missão e dar o máximo possível para ela ser bem executada", declarou. Telhada ainda citou a importância de o governo apoiar as instituições que lutam pela causa.

Várias instituições marcaram presença no debate, como a Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), a Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Esquizofrenia (Abre), a Associação & Comunidade de Apoio Casa de Maria Embaixadora da Paz e o Centro de Valorização da Vida (CVV).

O Palácio 9 de julho aderirá à campanha e terá a fachada iluminada de amarelo. Várias cidades do Brasil terão os principais monumentos, prédios públicos e viadutos iluminados na cor da campanha para chamar a atenção da sociedade.

Baleia Azul

Está em tramitação na Alesp um projeto de lei, de autoria do deputado Gil Lancaster (DEM), que institui um programa de combate e conscientização sobre o jogo "Baleia Azul" nas escolas públicas e privadas do Estado. O jogo surgiu na Rússia em 2015 e se espalhou no Brasil pelas redes sociais. A forma de jogar consiste em uma série de desafios enviados à vítima, sendo cometer suicídio a última ação do jogador.

Mesa do evento Público presente Coronel Telhada