Comissão recebe presidente da Desenvolve SP


13/09/2017 17:59 | Vinícius Moreira - Foto: Marco Antonio Cardelino

Reunião da comissão Reunião da comissão Orlando Bolçone presidente da comissão (ao centro) Milton Luiz de Melo Santos Reinaldo Alguz e Marco Vinholi

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informação ouviu, nesta terça-feira (13/9), o presidente da Desenvolve SP (Agência de Desenvolvimento Paulista), Milton Luiz de Melo Santos. Ele explicou aos deputados a forma com que atua a empresa e também destacou os resultados obtidos nos últimos anos. A Desenvolve SP é uma instituição financeira que apoia o desenvolvimento da economia paulista.

O presidente da comissão, deputado Orlando Bolçone (PSB), classificou o encontro como positivo. "A empresa tem um papel estratégico no Estado, importantíssimo para o crescimento das políticas de ciência, tecnologia e inovação. É necessário divulgar o projeto para atender cada vez mais municípios", disse.

Para o deputado Davi Zaia (PPS), o grande desafio da agência é desenvolver as empresas de pequeno e médio porte. "O foco deve ser exclusivamente nas empresas que precisam de recursos de longo prazo, mas a eles não têm acesso no mercado financeiro. Isso para que não aconteça como no BNDES, com o direcionamento de recursos para grandes empresas", criticou.

O presidente da Desenvolve SP mostrou, por meio de um gráfico, que a maior parte dos municípios atendidos está nas regiões sul e leste do Estado. Os membros da comissão pediram mais recursos para os municípios do oeste e do norte paulista. "O centro-oeste do Estado é uma região agrícola, com grande concentração da indústria canavieira para produção de etanol e energia. Porém, estamos em um sistema de exploração de um só produto e, com isso, a região carece de maiores investimentos para desenvolver outras áreas", afirmou o deputado Reinaldo Alguz (PV).

A Desenvolve SP não depende do orçamento estadual. Sua característica é fundamentalmente fornecer recursos com prazos longos para o pagamento a uma baixa taxa de juros. Milton Santos afirma que o papel da agência é chegar a lugares que os bancos não vão. "Buscar as áreas, regiões e setores pouco desenvolvidos é nosso principal objetivo, para que possamos diminuir as diferenças econômicas entre as regiões estaduais", afirma.