Impacto da formação do profissional por meio de EaD no atendimento de saúde


29/09/2017 16:17 | Da assessoria do deputado Carlos Neder

Compartilhar:


O número de ingres­santes no ensino superior na modalidade a distancia (EaD) aumentou 21% em 2016, enquanto que o número de alunos novos nos cursos presenciais caiu 3%. Os dados são do Censo da Educação Superior 2016, divulgado recentemente pelo governo federal, e preocupam conselhos e profissionais da saúde, que alertam para os riscos da graduação por meio exclusivo da EaD.

Para debater o tema, a Comissão de Saúde da Alesp realizará no dia 3/10 uma audiência pública solicitada pelo deputado Carlos Neder. A reunião ocorrerá no Auditório Paulo Kobayashi, às 10h, e o debate deverá contar com a participação de representantes dos conselhos profissionais, da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), de instituições de ensino e de especialistas no tema.

Uma das preocupações de Carlos Neder está relacionada à qualidade da formação, já que o desenvolvimento das competências exigidas para os futuros profissionais de saúde necessitam do contato direto com pacientes. "Essa é uma discussão que precisa ser enfrentada séria e profundamente, a fim de não prejudicar a formação dos futuros profissionais e o atendimento dos serviços de saúde", ressalta o deputado.

O debate ocorrerá em torno também da nova legislação do governo federal, que flexibiliza as regras para a EaD no ensino superior.