Reajuste da tabela SUS é discutido com ministro da Saúde


13/12/2017 16:37 | Da Redação

Compartilhar:

Audiência para reajuste da tabela do SUS<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2017/fg215167.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Audiência para reajuste da tabela do SUS<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2017/fg215168.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O deputado Estevam Galvão (DEM) realizou uma audiência com o ministro da Saúde, Ricardo Barros para cobrar o reajuste da tabela SUS. Acompanhado dos médicos nefrologistas Silvana Kesrouani e Rui Alberto Gomes, o parlamentar falou sobre a grave dificuldade que o Estado enfrenta com o atraso nos pagamentos e valores defasados há mais de 10 anos. O encontro foi realizado na última terça-feira (12/12).

"O reajuste da tabela SUS é urgente e necessário. Não só o Alto Tietê, mas todo o Estado e o Brasil sofrem com a diferença entre o repasse SUS e o custo real dos procedimentos. Temos fila de espera para a diálise e as clínicas de nefrologia não suportam mais arcar com o prejuízo mensal que isso gera", apontou o deputado.

A audiência contou com a participação do senador José Serra, que apoia a causa e esteve recentemente na região para conhecer o trabalho do Instituto de Nefrologia de Suzano. Hoje a diferença do repasse e do custo é de quase R$ 90 por sessão de diálise.

Ciente das dificuldades que o setor enfrenta, o ministro convidou os nefrologistas a integrarem um Grupo de Trabalho que o Ministério da Saúde criou para debater o assunto. "Vamos participar das discussões e representar o Alto Tietê aqui em Brasília na busca de soluções para o pagamento reajustado dos procedimentos SUS conforme o custo real do tratamento", adiantou a nefrologista Silvana.

Mais de 500 pacientes são atendidos pelas unidades de Mogi e Suzano " a fila de espera na região chega a 200 doentes renais crônicos. Representantes da Associação dos Doentes Renais Crônicos do Alto Tietê já entregaram ao senador um abaixo assinado com quase 27 mil assinaturas pedindo providências.

Qualidade

Durante a audiência, os médicos falaram sobre a importância do pagamento dos procedimentos conforme a qualidade do serviço prestado. No Estado de São Paulo, as únicas unidades de nefrologia que são creditadas com excelência pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e possui são os Institutos de Nefrologia de Suzano e Mogi das Cruzes.

A acreditação ONA3 comprova que a Instituição atende os critérios de segurança do paciente em todas as áreas de atividade, apresenta gestão integrada, melhoria contínua e maturidade institucional.

Desde sua criação, a ONA coordena o Sistema Brasileiro de Acreditação - SBA, que reúne organizações e serviços de saúde, entidades e instituições creditadoras em prol da segurança do paciente e da melhoria do atendimento.